Dialogar exclusivamente através de emojis passou a ser um jogo simples. Há imagens capazes de descrever quase todos os cenários. Há caras com diversos estados de espírito, há animais, há frutas, há profissões, meios de transporte, bandeiras. É um mundo que não acaba e que não estagna. De tempos a tempos — nada distantes — surgem novas figuras, possíveis de integrar as janelas de chat de diferentes aplicações.

A nova imagem — que tem sido alvo de alguma polémica — é uma gota de sangue, que nasceu para representar a menstruação. O Plan International UK, uma instituição de solidariedade que luta pelos direitos das crianças, estava desde 2017 a lutar por esta nova imagem, com o propósito de quebrar o tabu e “estigma” em relação ao tema, que demonstraram existir após realizarem um inquérito: duas em três raparigas não se sentiam confortáveis em falar da menstruação com os pais ou amigos do sexo masculino; mais de uma em dez mulheres sentiam-se constrangidas em falar do ciclo menstrual com as amigas; um quarto das inquiridas não se sentiam confortáveis em mencionar o tópico às colegas de trabalho; apenas um terço não tinha problema nenhum em falar abertamente sobre o período, tanto com as amigas, como com as superiores no trabalho.

Sabe o que significa o seu emoji favorito?

Foi depois disto que propuseram criar um emoji que representasse a menstruação, sendo que mais de 20 mil mulheres votaram na sua figura preferida. Nesse ano não foi aceite mas, agora — e depois de uma parceria com a NHS Blood and Transplant — conseguiram. A partir de março de 2019, uma gota de sangue passa a estar incluída no grupo de emojis disponíveis, depois de 55 mil pessoas terem votado pela sua existência.

“Acabar com a vergonha em torno do período começa quando falamos sobre o tema”, disse ao “The Guardian” Lucy Russel, a representante dos direitos da mulher no Plan International UK.

Além da gota de sangue, na proposta seguiam mais cinco opções, incluindo um calendário mensal, uma gota de sangue a sorrir ou ainda um útero. A representação que venceu primeiro foram umas cuecas manchadas com sangue, mas a Unicode Consortium, que regula os emojis, rejeitou a ideia, não tendo justificado as motivações por detrás da decisão, avança o mesmo jornal inglês.

Há quem tenha aplaudido a nova imagem. “Um emoji pode parecer secundário para muitas pessoas, mas iniciou um debate”, diz, citada pelo “The Guardian”, Lamanda Ballard, fundadora e diretora executiva do Flo Code, uma organização não governamental que oferece produtos menstruais a comunidades com dificuldades.

No entanto, desaprova o chumbo da imagem com mais votos. “Eles pensam: ‘oh, cuecas com sangue é demais’, mas depois têm um emoji de coco”, comentou Ballard. “Como é que uma coisa é pior do que a outra? O período é completamente natural.”

Mas houve quem considerasse “desnecessário”, como mostram publicações no Twitter.

3 fotos

Este não será o único novo emoji disponível no telemóvel. A partir de março, poderá contar com a chegada de mais de 30 novos emojis, com centenas de variações.