8 lounges de aeroporto que nos fazem querer perder o voo

Um jardim vertical com 8.500 plantas, comida gourmet preparada por chefs de renome e até um salão de champanhe Moet & Chandon.

O acesso a estes espaços não é para toda a gente

As salas de espera dos aeroportos, são, na maior parte das vezes, um dos sítios onde menos gostamos de estar. Cheias de pessoas, muitas vezes têm apenas as comodidades básicas e lugares limitados. Já os aeroportos mais luxuosos são bons para passar uma hora ou duas entre voos — têm espaços de gastronomia, ​​cadeiras confortáveis e espaços onde é possível trabalhar, com rede wi-fi ao nosso dispor.

Mas depois há um outro mundo onde a comida é quase tão boa como nos melhores restaurantes do mundo e funcionários que agem como se fossemos hóspedes de um hotel de cinco estrelas. Falamos nas áreas reservadas das companhias aéreas dentro dos aeroportos, onde só podem entrar os viajantes que compraram os bilhetes mais caros ou são clientes frequentes.

Estes sim são espaços dignos de uma publicação no Instagram. Nestas salas os cenários são impressionantes, alguns até têm spas — ou pelo menos chuveiro completo, bastante útil para quem anda a viajar entre destinos. A CNN escolheu os mais impressionantes. Segundo Michael Holtz, proprietário da SmartFlyer, uma consultoria global de viagens especializada em aeroportos e companhias aéreas, “este é o tipo de lounges que faz os passageiros sonhar entrar.”

Sem dúvida. Conheça os 8 lounges mais luxuosos do mundo aéreo.

1. Qantas First Class Lounge — Aeroporto Internacional de Sidney (Austrália)

Este salão de primeira classe da companhia aérea Qantas foi idealizado com base nos princípios do Feng Shui. Por isso mesmo, não possui cantos — exceto pelas janelas que vão do chão ao teto. Ao chegar, os hóspedes têm acesso a um jardim vertical composto por 8.500 plantas. Os viajantes podem optar ainda por ter um tratamento de spa, passar tempo na biblioteca com cadeiras luxuosas e beber champagne, servido gratuitamente. Há também um restaurante de classe mundial, que serve pratos criados pelo famoso chef australiano Neil Perry.

Para entrar neste luxuoso lounge os passageiros têm de voar em primeira classe. Não é barato: um bilhete de ida e volta entre Sidney e Los Angeles, por exemplo, pode chegar perto de 10.500€.

Lounge tem cerca de 23 mil metros quadrados

Os pilotos frequentes de nível platina também têm acesso ao lounge, e alcançam este estatuto quando ganham 1.400 créditos, num período de um ano — o equivalente a seis voos de ida e volta em classe executiva, entre Singapura e Sidney. Cada pessoa com acesso ao Qantas First Class Lounge pode levar um máximo de dois convidados.

2. Lounge de Primeira Classe da Emirates — Aeroporto Internacional de Dubai (Emirados Árabes Unidos)

Este lounge tem um design em tons de dourado e vermelho. As comodidades incluem uma área tranquila e espaçosa com espreguiçadeiras, uma zona para fumadores, uma área para crianças com videojogos, uma cafetaria, uma adega, um bar com uma longa lista de bebidas destilidas destilados e cocktails e um salão de champanhe Moet & Chandon. Existe ainda um restaurante, preparada pela equipa de culinária internacional da companhia aérea.

Um lounge dedicado ao Champagne Moet & Chandon

Para entrar neste espaço é necessário ser passageiro de primeira classe, sendo que a compra de um bilhete de ida e volta entre Lisboa e Nova Iorque pode custar cerca de 12 mil euros. Cada passageiro só pode levar um convidado.

Os membros da companhia aérea estão também possibilitados a entrar, desde que atinjam 150 mil milhas, calculado com base na tarifa, rota e classe. Estes membros podem levar até três convidados.

3. United Polaris Lounge — Aeroporto Internacional Newark Liberty (Nova Jersey)

O lounge da United Polaris está repleto de tons cinza e azul marinho e tem um design minimalista. Na entrada existe uma imitação das constelações dos 12 signos do zodíaco. Os passageiros podem esperar luxos como dez sofás privados, dez chuveiros com efeito de chuva e produtos de spa do Soho House. Têm ainda à disposição serviços que ajudam em tarefas como costura, vaporização e polimento de sapatos.

Único lounge de uma companhia aérea dos EUA a fazer o parte desta lista de alto nível

Os clientes que voam na classe executiva da United Polaris têm acesso a este lounge, disponível apenas em rotas internacionais de longa distância. As tarifas variam dependendo da rota, mas uma pesquisa recente de um voo de classe executiva entre Lisboa e Hong Kong, mostrou bilhetes que podem chegar a 4 mil euros, ida e volta.

A comida é impressionante. Há um buffet tipo bistrô que inclui uma barra de bagel do it yourself, wraps e sanduíches. Além disso, há um restaurante tradicional com serviço de mesa que serve versões refinadas de comida.

4. Lounge de Primeira Classe da Pacific Cathay — Aeroporto Internacional de Hong Kong (China)

Aqui os passageiros vão encontrar muitos sofás e cadeiras, uma biblioteca, uma área para massagens tradicionais dos pés (massagens de pescoço e ombros estão disponíveis, mediante pedido), um centro de negócios com seis computadores iMac e um impressionante bar circular com vinhos e outras bebidas.

O principal salão da Cathay Pacific é composto por 22.100 metros quadrados

Há também 14 chuveiros e uma secção chamada Retiro. Com oito suites, cada uma possui um sofá, luz de leitura, espelho e uma cortina para manter a privacidade. Os passageiros podem dirigir-se à despensa e servir-se de uma variedade de comida que inclui sanduíches e saladas. Aqueles com vontade de jantar podem ir ao restaurante de 100 lugares, que oferece um menu de itens internacionais e asiáticos, como macarrão wonton, pratos de peixe fresco e hambúrgueres clássicos.

Para aceder a este lounge é necessário voar em primeira classe (um bilhete de ida e volta para primeira classe na Pacific Cathay entre Lisboa e Hong Kong pode custar cerca de sete mil euros) ou ser viajante de primeira classe da Oneworld: esta aliança inclui cerca de uma dúzia de companhias aéreas, incluindo a American Airlines e a British Airways. Passageiros da Pacific Cathay e Oneworld podem levar consigo um convidado.

Os pilotos que fazem parte do programa de fidelidade da Cathay, o Marco Polo Club, que estão no nível Diamante (estatuto alcançado depois de ganhar 1.200 pontos) também podem entrar. Estes pontos são obtidos a partir de voos frequentes em classes premium. Os membros do nível Diamante podem levar dois convidados para usufruir deste espaço.

5. Primeira Classe Lufthansa — Aeroporto Internacional de Frankfurt (Alemanha)

Localizado num prédio adjacente ao aeroporto principal, este salão tem o seu próprio pessoal de segurança. O bar possui uma lista de alto nível com 150 variedades de uísque de primeira, juntamente com sete marcas de champanhe de alta qualidade.

O espaço está localizado num prédio separado, adjacente ao aeroporto

Reservado a clientes de primeira classe, as tarifas de passagem entre Frankfurt e Nova Iorque podem facilmente chegar a sete mil euros. Os membros da elite de Lufthansa também podem entrar, e ganham o estatuto depois de voar 600 mil milhas na companhia aérea, num período de dois anos. Aqueles que recebem a possibilidade de entrar estão autorizados a levar um convidado.

Os passageiros também encontrarão um lounge para fumar, quatro escritórios privativos e quatro casas de banho com chuveiros com efeito de chuva, produtos de banho e toalhas. O restaurante oferece pratos sazonais e saudáveis.

6. Al Safwa Lounge de Primeira Classe Qatar Airways —  Aeroporto Internacional de Doha (Qatar)

O Al Safwa é um espaço que homenageia as artes, cheio de luz, e que também funciona como um mini-museu, apresentando artefactos do Museu de Arte Islâmica de Doha. Os passageiros podem aproveitar comodidades como cinema, spa e sala de jogos com PlayStation. A secção familiar tem um grande espaço para as crianças brincarem. Para descansar, podem reservar quartos privados, equipados com televisão.

Tecnicamente um lounge, o Al Safwa First Lounge mais parece um museu de arte

O acesso só é permitido a passageiros de primeira classe, e apenas em voos selecionados. Os preços para uma viagem de ida e volta entre Doha e Londres começam nos oito mil euros.

No que diz respeito à alimentação, há um restaurante com 250 lugares que apresenta um menu de pratos internacionais e do Médio Oriente. Os amantes de vinho têm à escolha uma longa lista, onde não faltam os nomes franceses mais famosos.

7. Clubhouse da Virgin Atlantic — Aeroporto de Heathrow (Londres)

Este salão tem um toque lúdico e oferece muito entretenimento. Os passageiros podem jogar snooker, videojogos ou ver televisão. Para relaxar podem ir ao spa, cortar o cabelo/barba e receber tratamentos faciais.

Aqui pode esperar muitas opções de entretenimento para passar o tempo

Há também uma plataforma com vista para a pista de aterragem, uma sala de jogos para os mais pequenos e um terraço ao ar livre. No bar, os cocktails oferecidos são cortesia dos mixologistas do famoso bar Dandelyan, em Londres. Para comer, há um buffet que muda ao longo do dia.

Para aceder a este espaço é preciso ser viajante de primeira classe da Virgin Atlantic, ou fazer parte dos pilotos premium da companhia aérea. As tarifas de ida e volta, entre Nova Iorque e Londres, começam nos dois mil euros. Os membros da elite do clube também são bem-vindos, adquirindo o estatuto quando conseguem mil pontos. O que é preciso para ganhar esses pontos varia, mas pode significar duas viagens de ida e volta e uma viagem única na classe alta. Os passageiros com acesso podem levar um convidado.

8. Sala Privada da Singapore Airlines — Aeroporto de Changi em Singapura

Aqui é possível ter acesso a uma sala exclusiva para famílias, espaços de trabalho com iMacs e chuveiros privados. Existe um espaço buffet que muda ao longo do dia, com uma refinada sala de jantar e um menu de pratos vegetarianos, étnicos e internacionais.

Aeroporto de Singapura, um dos mais importantes aeroportos do sudeste da Ásia

Este espaço só permite a entrada de passageiros de primeira classe. Um bilhete de ida e volta entre Lisboa e Nova Iorque custa cerca de 11 mil euros.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]