Camisola da Gucci causa polémica — e a marca já retirou o produto

A marca de luxo foi acusada de racismo por causa de uma sweatshirt preta da coleção outono/inverno. Custava 793€.

O artigo já foi retirado das lojas físicas e online

A Gucci foi acusada de racismo nas redes sociais. Em causa está uma sweatshirt preta, uma novidade da coleção outono/inverno da marca. A peça tinha algo que não agradou ao público — um rosto preto e uns grandes lábios vermelhos.

A nova linha outono/inverno da Gucci inspirou-se nas máscaras de esqui vintage. As malhas multicoloridas que desfilaram adicionaram uma sensação misteriosa a quem assistiu ao desfile, que aconteceu em setembro do ano passado. O espaço do desfile da coleção outuno/inverno da Gucci retratou o ambiente de uma sala de cirurgia, onde a reconstrução de materiais e tecidos criou uma nova identidade da marca.

O desfile da nova coleção outono/inverno da Gucci

Pietro D'aprano

Quando esta sweatshirt preta de 793€ chegou às lojas, porém, os utilizadores não perdoaram. “Camisola de malha preta da Gucci. Feliz mês da história negra”, “Sim, cara preta, mas vamos fazer disso moda” e “Isto é nojento”, foram algumas das críticas feitas à marca.

A reação levou a Gucci a divulgar um comunicado na quarta-feira à noite, 6, onde pediu desculpas pelo sucedido.

“Podemos confirmar que o artigo foi imediatamente removido de nossa loja online e de todas as lojas físicas ”, afirmaram. “Consideramos a diversidade como um valor fundamental, que deve ser totalmente respeitado e estar na linha de frente de todas as decisões que tomamos. Estamos totalmente comprometidos em aumentar a diversidade em toda a nossa organização e transformar este incidente num poderoso momento de aprendizagem para a equipa Gucci e não só”.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]