E se Mark Zuckerberg tivesse aberto um McDonald’s em vez de ter criado o Facebook? Era a ideia do pai

Foi esta a sugestão que Edward Zuckerberg fez aos filhos. Felizmente, o único rapaz da família preferiu ir para a faculdade.

A internet seria um sítio bem diferente se Mark Zuckerberg não tivesse criado o Facebook. E poderia de facto não ter acontecido se o norte-americano de 34 anos tivesse seguido o conselho do pai e desistido da faculdade para abrir um McDonald’s.

Antes de Zuckerberg entrar na Universidade de Harvard, onde lançou o Facebook no seu dormitório, há 15 anos, o pai, Edward Zuckerberg, ofereceu aos quatro filhos — um rapaz e três raparigas — uma alternativa à escola: abrir um franchising do restaurante McDonald’s.

A família de Mark Zuckerberg: as irmãs, Randi e Arielle, e os pais, Karen e Ed, com Mark. California, 2005

Numa entrevista à CNN Business, publicada na segunda-feira, 4 de fevereiro, a irmã de Mark, Randi Zuckerberg, contou: “O engraçado de tudo isto é que, o meu pai, antes de cada um de nós entrar na faculdade, ofereceu-nos a opção de, ou irmos estudar, ou abrirmos um franchising e geri-lo.” A irmã mais velha, 36 anos, revelou ainda que, apesar de os pais terem um misto de emoções em relação ao irmão Mark deixar a faculdade, “sempre apoiaram as decisões dos filhos.”

Apesar de os pais acharem que o McDonald’s teria sido uma boa ideia, nenhum dos irmãos aceitou a proposta. E ainda bem: graças a Zuckerberg, o Facebook tem agora 2,32 mil milhões de utilizadores mensais em todo o mundo e gerou cerca de 15 mil milhões de euros em receitas no trimestre mais recente. O negócio está avaliado em cerca de 57 mil milhões de euros.

A irmã de Mark, Randi Zuckerberg, tem a sua própria empresa de produção de conteúdos, a Zuckerberg Media. Antes disso, trabalhou numa agência de publicidade e no próprio Facebook, tendo sido a criadora do Facebook Live.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]