Estávamos em 2015 quando se começou a ouvir falar pela primeira vez no termo glamping. Uma junção de “camping” (acampar) com glamour, esta palavra era muitas vezes acompanhada de fotos de tendas no meio da natureza. Luxuosas, claro: as camas pareciam dignas de um hotel de cinco estrelas, o mobiliário de uma loja de decoração.

Quatro anos depois, o glamping continua a fazer parte da wishlist de muitas pessoas na altura de planear as férias de verão. Não vamos assumir que vai deixar de ser assim (é pouco provável), no entanto começa agora a ter um rival à altura: o sea glamping. É exatamente o mesmo conceito — luxo, acampamento, natureza —, só que em cima da água.

5 fotos

A imprensa internacional acordou para o conceito com a empresa Celebrity Cruises, que vai lançar os seus novos cruzeiros de luxo no arquipélago de Galápagos, no Equador. A primeira viagem acontece em maio e os bilhetes já estão à venda. Poderia ser apenas mais um cruzeiro de luxo num destino paradisíaco, não fosse uma pequena particularidade: é possível fazer glamping na embarcação.

Todas as noites, um máximo de quatro hóspedes pode reservar a experiência no terraço, onde ficam em duas cabanas — uma para dormir e outra para as refeições. Debaixo das estrelas e em cima da água, os hóspedes têm direito a tomar o pequeno-almoço na cama enquanto apreciam o nascer do sol.

“A nossa nova experiência de glamping oferece aos hóspedes a oportunidade incrível de desfrutar do destino para o qual o cruzeiro foi concebido, num nível completamente novo, debaixo de milhões de estrelas”, explicou o CEO da Celebrity Cruises, Lisa Lutoff-Perlo, à “Travel Pulse“.

E é de facto uma experiência única. A decoração inspirou-se nas tradicionais fogueiras dos acampamentos, e não vão faltar sequer os marshmallows.

E por cá? É possível fazer sea glamping?

Existem alguns espaços de glamping com tendas montadas em cima da água, construídas sobre estacas nas margens ou no meio de rios e albufeiras. Num conceito mais próximo dos Celebrity Cruises, podemos destacar o Oporto Douro Floating House e as Casas da Ria.

Falemos do primeiro. A casa barco, é assim que eles a descrevem, nasceu em julho do ano passado e tem um quarto com cama de casal, sofá cama, cozinha e casa de banho. Lá em cima, há um deck para apanhar banhos de sol ou simplesmente ver as estrelas. A embarcação pode ficar atracada em qualquer marina, e não dispensa comodidades como telemóvel com internet e chamadas ilimitadas e máquina de café.

Disponível através da Airbnb, os preços começam nos 190€ por noite para duas pessoas. Também é possível optar pelos passeios desde 150€.

7 fotos

Já a Casas da Ria nasceu em outubro de 2018 e tem um quarto com cama de casal, casa de banho e sala com kitchenette, sendo que nesta última área a mesa pode ser convertida em mais uma cama de casal. Há ainda um rooftop com vista de 360 graus sobre a Ria Formosa, que é onde se encontra — mais precisamente na marina de Olhão.

A embarcação está fundeada e os motores selados, não podendo ser navegada pelos hóspedes. Ainda assim, há um bote auxiliar para pequenas deslocações e táxi marítimo disponível 24 horas por dia.

Consoante a época, a estadia na Casas da Ria custa entre 215€ e 400€ por noite, com pequeno-almoço incluído. Os valores podem variar de acordo com o número de pessoas, dia da semana e duração da reserva. A estadia mínima é de duas noites e de cinco em agosto.

6 fotos