Ted Bundy confessou ter violado e assassinado 30 mulheres entre 1974 e 1978, mas suspeita-se que o número real de vítimas seja muito superior. O caso atraiu a atenção mediática e lançou o pânico nos Estados Unidos, mas houve quem se sentisse encantado pelo assassino em série.

Prova disso foi a quantidade de clubes de fãs criados por mulheres que viam nele um homem charmoso e incapaz de fazer aquilo de que era acusado. Bundy foi executado em 1989, com 42 anos, e a sua história é agora um documentário que chega à Netflix esta quinta-feira, 24 de janeiro.