As calças de ganga vão para a máquina ao fim de duas utilizações, as camisolas a mesma coisa. A roupa interior tem um período mais curto de existência, já os casacos só mesmo quando lhes cai uma nódoa. E os lenços, gorros, chapéus e cachecóis? Como é mais difícil entornar-lhes café ou molho de tomate, a resposta é nunca. E isso é um (enorme) problema.

“Os acessórios de moda, como lenços, cachecóis, gorros e chapéus, apesar de regularmente usados, raramente são lavados pela maioria das pessoas”, diz à MAGG a dermatologista Helena Toda Brito. Ora este comportamento está errado, e pode mesmo originar problemas de pele como o acne.

“Nas pessoas predispostas, o contacto da pele da face, pescoço e decote com acessórios mal higienizados, pode levar ao aparecimento de lesões de acne, vulgarmente conhecidas como ‘borbulhas'”, continua a dermatologista.

Estes acessórios podem acumular uma grande quantidade de sujidade. Da transpiração aos restos de maquilhagem, das células mortas ao sebo, das poeiras às bactérias. Além disso, estão regulamente em contacto com superfícies pouco limpas — quem nunca colocou o cachecol no banco do autocarro ou o chapéu na cadeira da esplanada.

“A sujidade acumulada nos lenços e cachecóis não lavados, ao entrar em contacto com a pele, pode levar à obstrução dos poros e consequente aparecimento de borbulhas nas pessoas predispostas.”

A dermatologista Helena Toda Brito alerta para a necessidade de lavar os gorros e cachecóis

Luisdebarros.com

Há tecidos melhores do que outros

Os tecidos sintéticos, explica a dermatologista, são os mais suscetíveis de provocar o aparecimento de borbulhas. É o caso do nylon ou do poliéster. Já os tecidos naturais, como por exemplo o algodão e seda, são menos favoráveis à proliferação de bactérias porque deixam a pele respirar.

Então e com que regularidade devemos lavar os lenços e cachecóis? Helena Toda Brito tem uma resposta simples: “Os lenços e cachecóis devem ser lavados com a mesma regularidade com que lavamos as roupas.”

Há gente que só consegue dormir sem meias. E há quem só consiga dormir de meias. Um deles está certo

O acne tende a agravar no inverno

Há três razões: a pele seca, o uso de lenços, cachecóis e gorros mal higienizados e a menor exposição solar. “Embora a longo prazo o sol agrave a acne, não sendo aconselhada a sua exposição excessiva, a curto prazo mascara as borbulhas, pelo seu efeito anti-inflamatório”, explica a dermatologista

No inverno a pele tende a ficar mais seca e irritada, o que pode agravar a acne. A dermatologista aconselha à hidratação diária com um creme hidratante adequado — a hidratação das peles oleosas e acneicas deve ser sempre feita com produtos oil-free e não-comedogénicos, ou seja, que não obstruam os poros.

A limpeza da pele deve ser feita com produtos de limpeza suaves, que não agravem a secura da pele, e usando água morna — se estiver demasiado quente remove em demasia os óleos naturais da pele.

“É importante não esquecer de estender os cuidados com a limpeza da pele ao pescoço, que nesta estação está frequentemente em contacto com tecidos nem sempre devidamente higienizados (lenços, cachecóis, camisolas de gola alta).”