A partir de fevereiro vai deixar de poder comprar Água do Caramulo

O Super Bock Group vai encerrar o centro de produção do Caramulo, em Varzielas, onde trabalham 26 pessoas.

A produção caiu cerca de 50%

A partir de fevereiro, a água do Caramulo vai desaparecer das prateleiras dos supermercados. Com origem na vila do Caramulo, conhecida pela qualidade das suas águas — tanto que viu nascer aqui, nos anos 20, a estância sanatorial mais famosa da Península Ibérica —, o centro de produção vai fechar portas.

Segundo o jornal “Público”, a decisão foi tomada com base na “quebra significativa de volumes ao longo dos anos considerando a baixa procura pela marca”, tanto em Portugal como nos mercados externos. Por essas razões, a água do Caramulo será suspensa.

O Super Bock Group já informou os 26 funcionários, concedendo a todos “a possibilidade de transferência para uma outra unidade do grupo”, garantido que não serão afetados.

Relativamente às restantes águas engarrafadas, o grupo assegura que não serão afetadas por esta decisão. O portefólio de produtos do grupo continuará com a Água das Pedras, Melgaço, Vidago e Vitalis.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]