A nova mala da Louis Vuitton brilha no escuro e a internet entrou em delírio

Numa coleção inspirada em Michael Jackson, os brilhos e as referências ao cantor não faltaram. Mas a grande novidade foram as malas.

Foi usada fibra ótica para iluminar as malas

As semanas da moda internacionais são os dias mais importantes do calendário para quem trabalha na área — é aqui que nascem as próximas tendências e coleções, que chegarão às lojas na temporada seguinte. Estes eventos são altamente escrutinados por blogues e revistas da especialidade, pelo menos quando se fala de mulheres — as semanas da moda dedicadas às coleções masculinas, que acontecem em janeiro, não costumam receber tanta atenção.

Desta vez foi diferente. No desfile da marca Louis Vuitton, que aconteceu em Paris a 17 de janeiro, o designer Virgil Abloh apresentou a coleção masculina de outono/inverno para o próximo ano. A grande inspiração foi Michael Jackson, num desfile pautado por luvas brilhantes e materiais a fazer lembrar o vidro que nos fazem cantar a música “Man In The Mirror”. A marca desenhou ainda uma T-shirt com um estampado dos pés do cantor que morreu em 2009.

Mas a novidade não foi essa. No final do desfile, Virgil Abloh lançou para a passerelle vários modelos com bolsas clássicas da marca com um twist: brilhavam no escuro. Segundo a revista “W Magazine“, o efeito terá sido criado com recurso a fibras óticas.

Assim que foram apresentadas, o Twitter encheu-se de publicações a partilhar a novidade. “Estas malas são incríveis” é um dos muitos comentários que anda a circular pelo mundo digital. No Instagram oficial da marca, os comentários de desejo continuam: “Preciso”, “Eu quero esta mala” são algumas das frases deixadas na publicação que mostra a mala a brilhar.

Sabe-se que a coleção só estará disponível no próximo inverno, mas não há indicação de quando as carteiras serão lançadas para o mercado, nem a que valores. Mas uma coisa é certa: será um verdadeiro hit para os amantes de moda.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]