6 razões que explicam porque é que este é o carro perfeito para a minha família

A segurança é fundamental. Mas já não dispensamos a tecnologia e a personalização da condução. A solução está aqui.

BERNIER, Anthony

A tecnologia está a mudar, quase todos os dias, a forma como vivemos a vida. Há 20 anos, saíamos de casa, comprávamos o jornal e sentávamo-nos na pastelaria a beber um café e a ler. Se quiséssemos companhia, telefonávamos a um amigo e marcávamos local de encontro. Hoje, acordamos e, ainda com um olho fechado, fazemos um scroll pelo Facebook, onde alguém já partilhou uma atualização sobre a manifestação dos coletes amarelos, as previsões económicas para o novo ano e as novidades no mercado de transferências de futebol. Depois, usamos uma app com geo-referenciação para saber se há algum novo café por perto, desafiamos alguém num grupo de What’sApp a juntar-se a nós e, enquanto tomamos o pequeno almoço, usamos o smartphone para responder a uns mails, marcar uma aula no ginásio e comprar uma peça de roupa online.

Por muito que sintamos alguma nostalgia pela vida como ela era, por muita graça que achemos aos Revenge of the 90’s, são muito poucos os que, se pudessem, voltavam à vida como ela era antigamente. A visão poética do passado é isso mesmo, poesia. Hoje, a tecnologia torna-nos a vida muito mais fácil, seja nas coisas pequenas do dia a dia seja em situações mais específicas, como a conduzir um automóvel. Não foi assim há tantos anos que tínhamos de carregar num botão para “abrir o ar” antes de se ligar o carro, senão ele não pegava. Os vidros elétricos eram um luxo nos anos 90. Os auto-rádios eram uma coisa tão valiosa que muita gente os levava para casa com medo que assaltassem o carro para os roubar. Recordar isto sem sorrir é difícil.

O setor automóvel é daqueles onde se sentem mais estes avanços tecnológicos e a forma como a inovação digital tem servido, continuadamente, para melhorar a vida dos condutores e de quem viaja dentro das viaturas. Um dos melhores exemplos é a Renault, a marca que mais carros vende em Portugal. Os automóveis da marca francesa são desenhados, pensados, para responderem a todas as necessidades dos condutores, consoante os modelos que escolhem. E é assim há 120 anos. Mesmo no início do século passado, os carros Renault eram idealizados para antecipar problemas, o que obrigava a que os engenheiros da marca pensassem à frente do seu tempo e tivessem de recorrer à criatividade e inovação para apresentarem soluções surpreendentes e disruptivas. O princípio mantém-se, a tecnologia existente é que já é outra. Mas os resultados são evidentes: nos últimos cinco anos, o carro mais vendido em Portugal foi o Clio, o Mégane ficou em 3.º e a fechar o top 5 está o Captur. Isto explica também o porquê de a Renault liderar no setor automóvel em Portugal há 21 anos.

Mas o que é que valorizamos mais numa viatura, quando pensamos num carro para a família? Destacamos seis aspetos.

1.     Um carro com uma condução personalizada

Há uns anos, personalizar a condução era puxar o banco do condutor mais para cima, para trás ou ajeitar os espelhos retrovisores. A Renault mudou drasticamente isso quando criou o sistema multi-sense. Basicamente, com esta opção, pode escolher um de quatro tipos de condução: desportiva, económica, confortável ou neutra. Ao optar por uma delas, o carro adapta-se ao seu estilo, seja nas luzes led do ambiente interno, seja no tipo de condução, nos gastos de combustível, na inclinação dos bancos, ou naquilo que cada um valoriza mais quando está ao volante. Se preferir, pode optar pelo modo “Perso”, que lhe permite personalizar tudo ao seu gosto para que o seu carro seja exatamente aquilo que quer que ele seja.

2. Tecnologia que lhe facilita a vida

Outra das inovações que a Renault oferece é o sistema head-up display. Basicamente, é um ecrã transparente que se levanta e fica à frente do condutor, na zona do vidro, e onde são apresentadas várias informações úteis, a cores, como a velocidade, o combustível, a distância para o carro da frente, para que não tenha de desviar o olhar para o lado e possa estar sempre virado para a frente. Há ainda detalhes daqueles que só depois de os conhecermos é que lhe damos valor, como a abertura de porta sem precisarmos de uma chave (o veículo reconhece o comando e abre-se automaticamente), sensores automáticos que detetam mudanças nas condições externas (chuva, falta de luz), os reguladores e limitadores de velocidade, enfim, um mundo.

3. Tudo pela segurança, sempre

A segurança é aquilo que qualquer pessoa valoriza mais quando pensa em comprar um carro para a família. E é por saber isso que a Renault investe a toda a hora em inovação para que os seus veículos respondam aos problemas reais dos condutores. Quantos adormecem ao volante? É por isso que existe um alerta de fadiga, precisamente para prevenir acidentes e alertar os condutores para a necessidade de descansar, e os perigos caso não o façam. Muitas vezes, quando os condutores adormecem passam involuntariamente de uma faixa para outra, e é também por isso que existe um sistema de assistência para estes casos de transposição involuntária de faixa de rodagem, que corrige automaticamente a posição do volante. Os atropelamentos também têm um sistema de prevenção, com a travagem de emergência ativa, o AEBS, que deteta os peões (ou veículos parados à frente) e aciona os travões automaticamente, caso o condutor não o faça atempadamente. Tudo pela segurança, tudo pela família.

4. Por uma condução simples e sem preocupações

Estacionar continua a ser uma dor de cabeça para muita gente, sobretudo se for entre duas viaturas, ou em ruas com inclinações, ou locais com pouco espaço. A Renault tem também uma tecnologia que ajuda a estacionar. A mais simples é a que tem sensores de estacionamento frontais e traseiros, com câmara de marcha-atrás, mas há também uma mais revolucionária, o Easy Park Assist, ou estacionamento de mãos livres, que estaciona o carro por nós, calculando o espaço existente antes de assumir automaticamente a condução do veículo.

5. Sempre conectados ao mundo real

Quando entramos no nosso carro não queremos sair do nosso mundo e entrar noutro, queremos continuar a sentir que estamos em casa, na nossa zona de conforto, que não estamos privados de nada. É por isso que cada vez mais os carros tentam recriar os ambientes que as pessoas têm fora dos veículos. O sistema da Renault R-Link 2 é uma espécie de gadget para toda a família. É um ecrã vertical com 8,7 polegadas (do tamanho de um pequeno tablet), bastante intuitivo, que permite aos condutores controlarem tudo o que se passa no carro.

A começar pela função multi-sense, de que falámos mais acima, mas também o ambiente dentro do carro, regular os bancos, entrar no sistema de navegação TomTom ou conectar os seus aparelhos móveis ao carro de forma simples. Quem tem um Android pode usar o Android AutoTM, que tem um iPhone pode optar pelo Apple CarPlay. Em ambos, podemos escolher a nossa música (e ouvi-la no sistema de som Boose) e as aplicações que preferirmos que se adaptem à condução.

A Renault R-Link 2 Store tem as suas próprias apps que pode descarregar para que o seu carro seja cada vez mais o seu mundo, a extensão da sua casa. Uma dúvida que muita gente pode ter: mas e se o carro for conduzido pelo pai, pela mãe e pelo filho mais velho, por exemplo? Cada um pode ter o seu próprio perfil, com a sua personalização. O sistema guarda até seis perfis diferentes.

6. O conforto do meu sofá, mas em movimento

Investimos dinheiro para termos o sofá mais confortável na sala, queremos cadeiras de escritório ergonomicamente perfeitas, somos exigentes com as cadeiras onde nos sentamos a jantar, e também por isso queremos sentir o conforto absoluto quando estamos ao volante. Se pensarmos que muitos de nós passam horas e horas por dia ao volante…

Nesse sentido, a Renault oferece não só nos bancos (que fazem massagens) e na posição de condução como no espaço interior do carro. Para conseguir responder às necessidades de diferentes utilizadores, a marca tornou as viaturas o mais modular possível, para que se possa adaptar o carro a situações novas. Nalguns modelos, os bancos deslizam, rebatem, para que se possa criar o máximo de espaço. O sistema One Touch, por exemplo, faz com que os bancos da fila traseira rebatam automaticamente, usando essa opção no multi-sense ou acionando um botão na bagageira.

A arrumação também é hoje importante. Os SUV Renault têm espaço não só na consola central como na gaveta Easy Life. O nome diz tudo, certo?

A Renault nasceu há 120 anos para mudar a forma como nos movíamos de um ponto para o outro. Hoje, existe para que possamos chegar de um ponto ao outro sem que sintamos que saímos sequer da nossa própria casa.

Conteúdo produzido pela Magg Lab e patrocinado por:

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]