Quer se tenha um filho ou dez, a quantidade de coisas que se acumulam numa casa que tenha bebés é sempre bem maior do que aquilo que se deseja. Há o carrinho, o ovo, a alcofa, o berço, a cadeira da papa, a espreguiçadeira, o parque, a banheira, e a juntar a isto tudo, um monte de brinquedos.

Tudo muito útil enquanto o bebé ou criança tem idade e necessidade de os usar, mas quando esse tempo passa, a tendência é guardar tudo, quer se pense em ter mais filhos ou não. E é aí que os armários, as partes de baixo das camas ou as garagens começam a parecer uma loja.

Foi o que aconteceu a Carolina Patrocínio. A apresentadora que foi mãe de três meninas em quatro anos, apercebeu-se da quantidade de produtos de puericultura que tinha e começou a pensar de que forma poderia ganhar mais espaço, dar um novo uso a este material e estimular a economia circular. É assim que nasce a BabyLoop.

Cinco dias depois de ser mãe, Rita Pereira já dançava. É recomendável?

“A BabyLoop surge por uma necessidade individual, que me fez querer ajudar outras famílias também. O investimento que as pessoas fazem nestes produtos é muito grande e o tempo em que se usam é limitado. E apesar de haver sites de revenda e de segunda mão, não havia nenhum dedicado apenas à puericultura”, explica.

Uma plataforma pensada pela apresentadora e criada com a ajuda dos responsáveis pelo site Book in Loop, com o objetivo de ajudar os pais que se querem desfazer do material que já não usam e os que precisam desse mesmo material, mas querem comprá-lo a preços mais acessíveis. E é daí que vem o slogan “era uma vez, outra vez”.

Mas não é por serem em segunda mão e a preços mais baixos que têm menos qualidade, conforme Carolina Patrocínio explicou à MAGG: “A plataforma que criei é direcionada a produtos bons. Não só pela marca, mas pelo estado em que são vendidos. Os produtos são higienizados e revistos pela BabyLoop e fotografados como objetos de luxo, para poderem ser vendidos de forma digna. Há um selo de qualidade.”

Carolina Patrocínio anunciou a sua nova plataforma através do Instagram / João Portugal

Além da garantia de que os produtos vão estar quase como novos, para Carolina Patrocínio a BabyLoop tem ainda outra vantagem que é não ter que se perder tempo e privacidade. “O que eu acho que é verdadeiramente inovador é o facto de ser algo que vem simplificar a nossa vida. Eu sou muito prática e gosto que as coisas sejam feitas de forma rápida e simples e sentia muitas vezes com os sites que já existem, como o OLX, em que tens que combinar para ver o produto, com pessoas que não conheces, e tens muitas vezes que as receber ao domicilio, não era prático, e envolve disponibilidade de ambas as partes. Eu cheguei a mostrar um produto mais de dez vezes através desses sites. É um desgaste que não existe com a BabyLoop.”

O site já está online, no entanto, para já tem apenas a funcionalidade de venda ativa: “O meu apelo durante o mês de janeiro é que as pessoas comecem a vender os seus produtos, aqueles a que já não dão uso ou que estão a ocupar demasiado espaço, para termos uma vasta oferta quando o site ficar totalmente funcional em fevereiro.”

Como vender e comprar na Baby Loop

Para vender um produto, deve enviar uma fotografia do mesmo, que será avaliada para que num espaço de 12 horas possa ser enviado o orçamento. Depois de aceite, o produto pode ser entregue pelo utilizador num ponto de recolha de uma loja Continente ou pode ser solicitada a recolha ao domicílio, com um custo extra. Caso o produto não esteja em boas condições, a BabyLoop não fará a venda do mesmo.

No momento em que o produto é vendido, o utilizador pode pedir que o dinheiro seja enviado para a sua conta bancária, doar para uma instituição de solidariedade ou usar em Cartão Continente.

Os famosos que já aderiram ao desafio dos 10 anos

Nesta primeira fase, os produtos que são aceites são os de puericultura pesada como os carrinhos, os parques, berços ou cadeiras, de marcas como a Chicco, Cybex, Bebe Confort ou Quinny, por exemplo,

Para comprar, basta, a partir de fevereiro, escolher o produto através do site ou app BabyLoop e fazer o pagamento. O envio ao domicílio tem custos adicionais de transporte.

Quanto aos vários produtos de Carolina Patrocínio, estes ainda não vão ser todos vendidos, pois, conforme disse à MAGG, além de ter uma bebé que ainda usa muitos deles, a apresentadora não descarta a hipótese de ter mais filhos.