Nasceu e cresceu à beira-mar, na cidade costeira de Albufeira, e o oceano tornou-se fonte de inspiração para os trabalhos que cria atualmente. Vanessa Barragão, 26 anos, vive no Porto, onde trabalha como designer na fábrica de tapetes BEIRIZ. Devido aos produtos químicos utilizados nos processos de tingimento, este é um dos setores que mais polui o ambiente. Mas não tem de ser assim, e a jovem prova isso mesmo ao criar tapetes totalmente sustentáveis.

Um verdadeiro sucesso na imprensa internacional, como a “Designboom” ou a “Elle Decor“, o objetivo de Vanessa Barragão é simples: mudar mentalidades. “Existem muitos desperdícios que para uns são maus, mas para outros são bom material”, explica à MAGG.

Reaproveitando fios perdidos da indústria têxtil, Vanessa Barragão utiliza técnicas de tecelagem ecológica para criar coleções que reproduzem a beleza dos ecossistemas marinhos: tapetes modernos e tapeçarias para pisos e paredes. “Neste caso, para a indústria é lixo porque não dá para fazer mais tapetes”, diz, mas para ela “funciona”.

Este artista japonês cria figuras com latas de Pringles e caixas de chocolate

O meio ambiente inspira a artista, mas são os corais que mais a entusiasmam. “As questões do aquecimento global estão a destruir os corais”, diz, acrescentando que isso lhe dá uma motivação extra para recriar as suas peças.

Vanessa Barragão não sabe bem explicar o porquê de ter começado a criar estas peças de arte. Acredita que ter nascido e crescido à beira-mar tenha sido um forte indicativo da sua paixão pelo oceano, mas confessa que “as coisas foram surgindo e seguindo o seu caminho naturalmente”.

Foi lá fora que Vanessa Barragão começou a ser reconhecida

O trabalho da designer portuguesa já é conhecido em várias partes do mundo. Aliás, foi primeiro lá fora que começou a expor o seu trabalho e a ter reconhecimento. Vanessa Barragão tem feito inúmeras exposições, encontrando-se neste momento na Alemanha, onde irá expor o seu trabalho na DOMOTEX, a maior feira de revestimentos para chão.

8 fotos

Apesar de a designer estar a começar “a receber mais procura em Portugal”, como conta, confessa que sente que por cá “há pouca preocupação com a arte no geral”. Ainda assim, começar lá fora “não tem sido necessariamente mau”.

Em breve, Vanessa Barragão vai ter exposições em São Francisco, Los Angeles e Itália.