No dia em que se celebram os 25 anos de “O Rei Leão“, 19 de julho, o filme que nos trouxe “Hakuna Matata” regressa ao cinema para um remake, de Jon Favreau. A expectativa é mais do que muita, ou não fosse este um dos filmes que mais marcaram a nossa infância. Antes disso é a vez de “Aladino” ganhar um remake live-action. Depois, temos “Once Upon a Time in Hollywood“, o nono (e supostamente penúltimo) filme de Quentin Tarantino.

O que é que estes filmes têm em comum, além de serem algumas das estreias mais aguardadas de 2019? Passam-se todos em cenários incríveis que inspiram viagens perfeitas para fazer no próximo ano. “Aladino” é a desculpa perfeita para visitar a Jordânia — o reino fictício de Agrabah não existe, mas o filme foi rodado em Wadi Rum, também conhecido pelo nome O Vale da Lua. Já a pesquisa para o filme original de “O Rei Leão” foi feita no Hell’s Gate National Park, no Quénia.

5 filmes imperdíveis em 2019, 5 viagens que vão mudar a sua vida. Contamos-lhe tudo a seguir.

“Aladino”: Wadi Rum, Jordânia

O remake live-action do clássico da Disney chega a 24 de maio e vai contar com Mena Massoud (“Masters in Crime”) e Naomi Scott (“Terra Nova”) nos papéis principais. A realização é assumida por Guy Ritchie (“Snatch — Porcos e Diamantes”). Parece-nos a desculpa perfeita para visitar a Jordânia — o reino fictício de Agrabah não existe, mas o filme foi rodado em Wadi Rum, também conhecido como O Vale da Lua.

Wadi Rum tem uma paisagem impressionante

Montanhas de arenito e basalto, desfiladeiros, formações rochosas impressionantes — como Burdah Rock Bridge, um dos arcos naturais mais altos da região — são alguns dos elementos que compõem a paisagem. Para as datas de 2 para 7 de março, há voos de ida e volta a ligar Lisboa e Amã a partir de 288€. Wadi Rum fica a 319 quilómetros de Amã. Não existem transportes diretos a ligar os dois locais, mas agentes de viagens como a Jett ou a Trust fazem o percurso.

“Once Upon a Time in Hollywood”: Los Angeles, EUA

O nono e supostamente penúltimo filme de Quentin Tarantino chega a Portugal a 8 de agosto e tem um elenco invejável — Brad Pitt, Leonardo DiCaprio, Margot Robbie e Al Pacino são apenas alguns exemplos. Ainda não foram revelados todos os pormenores deste drama criminal, mas o realizador já avançou que a história desenrola-se em Hollywood. Em 1969, auge da contracultura, revolução hippie e de uma nova Hollywood, o filme tem tudo para ser um sucesso.

O Musso & Frank Grill

“Rua a rua, quarteirão a quarteirão, transformaremos Los Angeles na Hollywood de 1969”, disse Quentin Tarantino na CinemaCon, em abril do ano passado. Embora a maioria dos cenários seja temporária, é possível visitar espaços que aparecem no filme. É o caso do mais antigo restaurante de Hollywood, o Musso & Frank Grill, ou do primeiro restaurante noturno da cidade, o italiano Dan Tana’s.

Há mais. O Museu de Hollywood é perfeito para uma viagem no tempo, já o bar Frolic Room aparece no filme “L.A. Confidencial” e foi como que uma segunda casa para Charles Bukowski quando este escrevia o guião de “Barfly: Condenados pelo Vício“.

Entre 9 e 15 de fevereiro, há voos entre Lisboa e Los Angeles desde 671€.

“O Rei Leão”: Hell’s Gate National Park, Quénia

Foram precisos 25 anos para se poder ver o regresso de Simba e da famosa canção “Hakuna Matata” ao cinema. Esta nova adaptação é da autoria de Jon Favreau (“Homem de Ferro”), que parece querer utilizar uma fórmula semelhante à de “O Livro da Selva”, outra das suas adaptações.

Na realização do filme original foram realizadas algumas viagens de investigação, para saber mais sobre os elementos a introduzir na narrativa. Este trabalho foi feito no Hell’s Gate National Park, a 90 quilómetros de Nairobi, no Quénia.

As gargantas de Njorowa

O cenário é impressionante: das zebras ao antílopes, das formações rochosas (há uma chamada Fischers Tower que é usada por adeptos de escalada) às paisagens de cortar a respiração. Mas o principal atrativo são as gargantas de Njorowa, um desfiladeiro que faz lembrar o Grand Canyon, nos Estados Unidos. Só não procure a pedra onde Rafiki apresenta Simba à savana: foi uma adição dos criadores do filme.

12 filmes que tem de ver em 2019

Com mais de 103 espécies de animais, o parque permite que o passeio seja feito a pé, sem guia. Também pode alugar um 4×4, bicicletas ou um carro. Há três parques de campismo no parque, caso queira prolongar a visita. A viagem Lisboa-Nairobi, ida e volta, tem preços desde 663€ para as datas de 4 a 10 de março. Para chegar ao parque, há autocarros diretos desde 6€.

O filme estreia a 19 de julho, no dia em que se celebram os 25 anos do filme original.

“Downton Abbey”: Hampshire, Reino Unido

https://www.youtube.com/watch?v=Z4EAq7de6EY

O filme inspirado na série “Downton Abbey” chega a Portugal a 19 de setembro, com a promessa de continuar a acompanhar a vida da família Crawley, amigos e criados. Apesar de a narrativa se passar em Yorkshire, a rodagem do filme foi feita maioritariamente no Castelo de Highclere, em Hampshire.

E que castelo. Com uma história que remonta ao século XVII, a casa senhorial de estilo jacobita fica a 110 quilómetros de Londres. Só abre para visitas 60 dias por ano, portanto o melhor é espreitar o calendário do site. A melhor parte é que vários dos ambientes retratados na série (e possivelmente no filme) existem mesmo. E não muda um candeeiro.

O Castelo de Highclere

Pode optar por visitar o castelo, jardins e a exposição (25,50€); castelo e jardins (17,75€); exposição e jardins (17,75€); ou apenas os jardins (7,76€). Para chegar ao castelo pode optar pelo comboio (45€-70€), já os voos entre Lisboa e Londres têm preços a partir de 48€ para as datas de 1 para 4 de maio.

“Todos Sabem”: Madrid, Espanha

Com data marcada para estrear a 14 de fevereiro em Portugal, “Todos Sabem” foi realizado pelo iraniano Asghar Farhadi e conta a história de Laura (Penélope Cruz), que regressa à sua terra natal perto de Madrid para participar num casamento. Ameaças, abusos e antigos amantes fazem parte deste drama espanhol, que foi rodado em Torrelaguna, a cerca de 50 quilómetros de Madrid.

E aqui não faltam coisas para ver. Das igrejas do século XV (a mais emblemática é a Igreja de Santa María Magdalena) às torres defensivas do século X (Atalaya de Arrebatacapas), sem esquecer a ponte romana ou a praça principal, há ainda restaurantes típicos como o Alfoli de la Sal ou a Casa Moraleda que merecem uma visita. No início de setembro celebram-se as festividades do padroeiro, Virgen de la Soledad, com fogos de artifício, festivais e desfiles.

A Plaza Ayto, em Torrelaguna

Para as datas de 27 de fevereiro a 2 de março, há voos de ida e volta a 58€. De Madrid a Torrelaguna, pode apanhar um autocarro intercidades.