Plot Twist: Kevin Hart pode vir a apresentar os Óscares

Ellen DeGeneres está do lado do humorista. “Tu cresceste. Tu pediste desculpa. Não deixes que essas pessoas ganhem", disse no seu programa.

Ellen DeGeneres admira o ator e humorista — tanto que ligou para a Academia a apoiá-lo

No início de dezembro, Kevin Hart tinha sido escolhido para apresentar a 91.ª edição da cerimónia dos Óscares, mas não demorou muito até à Internet se insurgir contra a escolha. O ator e comediante foi acusado por vários utilizadores do Twitter de ser homofóbico, devido a diversas piadas nos seus espetáculos de stand-up e de tweets, referentes a 2008. A polémica culminou com o humorista a desistir de apresentar a cerimónia e a emitir um pedido de desculpas.

Só que houve um plot twist nesta história. Kevin Hart poderá estar, afinal, a considerar apresentar a cerimónia, depois de uma entrevista “incrível e honesta” com Ellen DeGeneres, como a própria apresentadora revelou na sua conta de Twitter, onde também partilhou seis minutos da longa conversa que tiveram.

Na entrevista — que surgiu a propósito do filme “The Upside”, em que o ator é protagonista e está a promover — a apresentadora admite que ligou para a Academia para apoiar o humorista e a sugerir que fosse ele a apresentar os Óscares.

Ellen DeGeneres fez largos elogios a Kevin Hart. “Somos um grupo grande que te adora e que te quer ver a apresentar os Óscares”, disse no programa, que era para ter sido transmitido na segunda-feira, 7 de janeiro, mas que afinal irá para o ar esta sexta-feira, 4 de janeiro. A atriz não quer fazer o público “esperar”.

O ator considerou a polémica um “ataque malicioso” ao seu “caráter”, considerando que “não foi uma coincidência”, porque houve alguém que se deu ao trabalho de percorrer os seus milhares de tweets até 2008 para gerar a confusão. Entretanto estas publicações foram apagadas.

Foi a minha primeira vez debaixo de fogo. Foi para me destruir, acabar com as minhas parcerias, todas as relações com marcas, todas as oportunidades de investimento, relações de estúdio, empresa de produção e pessoas que trabalham comigo”, disse. O ataque, considera, não é contra a Academia, sendo antes pessoal: “Isto é maior do que só os Óscares. É sobre os indivíduos que estão por aí a encontrar sucesso nos danos.”

A apresentadora de “The Ellen Show” continuou a incentivar Kevin Hart. “Mas eles ganham se tu não apresentares os Óscares”, ouve-se. “Não podes deixar que te destruam e eles não conseguem porque tu tens demasiado talento.” Segundo a mesma, a Academia ainda não convidou outra pessoa para apresentar a cerimónia com a esperança de que Kevin Hart pudesse mudar de ideias. “Não encontraram outro apresentador porque secretamente estão a pensar que tu vais voltar.”

Hart mostra a sua vontade de aceitar aquele que considera o seu “emprego de sonho”, afirmando que “alguém tem de se posicionar contra os trolls”, numa alusão aos ataques.

No final dos seis minutos, a apresentadora apela a uma mudança de decisão do ator. “Tu cresceste. Tu pediste desculpa. Não deixes que essas pessoas ganhem. Aceita os Óscares.”

De acordo com o “The Guardian”, Kevin Hart continua a ter a simpatia do público. Um inquérito realizado no final de 2018 pela Spotted — uma empresa que fornece dados e que se dedica à avaliação do espaço de endosso das celebridades — mostrou que, após o período de desculpas, Kevin Hart havia recuperado em suas 50% a simpatia e confiabilidade dos consumidores — sendo que a polémica apenas o fez perder 11,5% da popularidade.

“Kevin Hart tem uma habilidade incomum para recuperar de um escândalo”, disse Janet Comenos, CEO da Spotted. “A sua capacidade de recuperação rápida está diretamente relacionado com o quão popular ele é, pré-escândalo. Quando uma celebridade é tão apreciada aos olhos dos consumidores, assim como o filho favorito de uma mãe, eles quase não podem errar.”

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]