Quanto custa casar em Portugal e noutros 14 países

É possível casar por 500 euros, mas certamente não em Portugal. Se quer um casamento low cost, o ideal é começar a pensar em sair do País.

O espaço, decoração e catering são habitualmente os serviços mais caros do casamento

Casar faz parte dos planos da maioria das mulheres, que desde pequenas sonham com o dia em que se vestem de branco e casam com o príncipe encantado. Mas claro que quando o casamento ainda está apenas nos planos a longo prazo, os custos não são um problema.

Quando o casamento se torna real, com um pedido e uma data marcada, as coisas mudam. Há que começar a ver o lado menos bonito e mágico — o das contas.

É do conhecimento geral que casar é caro. Ninguém decide casar a achar que só vai gastar uns meros 500 euros, a não ser que se case nas Maurícias, mas já lá vamos (não literalmente, infelizmente).

Claro que tudo depende do tipo de casamento que se tem, da localização, do número de convidados, e dos fornecedores contratados. Esses fatores fazem com que o valor de um casamento possa variar muito, mas ainda assim, há valores impossíveis de contornar.

Mas esses mesmos fatores são completamente diferentes de país para país. Casar em Portugal não é o mesmo do que casar em Espanha, nos Estados Unidos ou no Sri Lanka. Cada país tem o seu valor médio para casar e Portugal, apesar de ser tão pequeno, tem valores bastante mais altos do que outros países da Europa.

O valor médio de um casamento em Portugal está entre os 20 e os 25 mil euros. Valores que se dividem pelos vários serviços que fazem parte de um evento deste género. Segundo a empresa de Wedding Planners Como Branco Weddings, estes valores dividem-se entre o espaço, que não conseguem atribuir um valor por ser muito variável, o catering, que pode variar entre os 80€ e os 250€ por pessoa, a decoração completa do espaço que começa nos 10.000€, os fotógrafos que podem cobrar entre os 1.500€ e os 4.000€, o vídeo que pode ir dos 1.700€ aos 5.000€, e até todas as burocracias que têm que ser tratadas, quer seja na Igreja ou civil, que podem começar nos 200€.

Valores que tornam o casamento em Portugal mais caro do que em alguns destes 14 países onde, segundo o Insider, os valores são outros.

Emirados Árabes Unidos – 165 mil euros

Austrália – 43 mil euros

Reino Unido – 40 mil euros

Quénia – 30 mil euros

Estados Unidos da América – 30 mil euros

Canadá – 21 mil euros

Grécia – 17 mil euros

Espanha – 17 mil euros

Holanda – 15 mil euros

Rússia – 13 mil euros

China – 11 mil euros

México – 8 mil euros

Sri Lanka – 1000 euros

Maurícias – 500 euros

Percebemos assim, que casar em Portugal é mais caro do que por exemplo no Canadá, em Espanha, na Grécia ou Rússia, ao contrário do que se poderia imaginar. Ainda assim, Portugal é cada vez mais o destino de eleição para os chamados “destination weddings”, ou seja, estrangeiros que vêm casar a Portugal.

Nestes valores, estão incluídos os vários serviços que fazem habitualmente parte de um casamento, como a cerimónia, o espaço, o catering, a decoração, as flores, o fotógrafo, o vídeo, o DJ, as alianças, o vestido de noiva, fato e os acessórios, o cabeleireiro e a maquilhagem, os convites, menus e sitting plan, os gifts para os convidados, a animação, entre outros.

Tudo depende daquilo que se quer ter no casamento e de quanto se pode gastar. Casar em casa, por exemplo, pode ser mais caro do que se pensa, pois a falta de estruturas obriga a criar espaços de raiz, como uma tenda, e a uma maior (e mais cara) logística.

Apesar dos elevados custos, e até da crescente taxa de divórcios, os casamentos continuam a acontecer, ainda que de forma diferente. Se antes eram, na maioria dos casos, os pais da noiva que pagavam todo o casamento, hoje esse custo já é dividido ou pelos pais de ambos ou quem paga são mesmo os noivos.

Isso fez com que começasse a haver a necessidade de se criar estratégias de poupança, como por exemplo, tornar tudo digital. Em vez de se gastar dinheiro em papel, impressão e correios para o envio do save the date e do convite, hoje enviam-se por email ou até por WhatsApp. Também o conceito “do it yourself” passou a fazer parte dos casamentos e dos afazeres dos noivos antes do grande dia.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]