Já fomos conhecer o renovado salão Maria Lourenço (e não conseguimos esquecer as massagens)

Aproveite os dias antes da Passagem de Ano para mudar de visual e experimente a lavagem deste salão — que dura 45 minutos.

A marca Maria Lourenço já tem 30 anos

O mundo divide-se em dois tipos de pessoas: há aquelas que só vão ao cabeleireiro em último recurso cortar o cabelo, quando o tamanho e o estrago das pontas já as faz parecer um sem-abrigo, enquanto outras adoram o momento em que podem descontrair no salão e ter um pouco de tempo para si. E se faz parte do segundo grupo, acreditamos que se vai sentir em casa no renovado cabeleireiro Maria Lourenço, na Avenida de Roma, em Lisboa.

Foi há 30 anos, com a abertura do seu primeiro espaço em Xabregas, que Maria João Lourenço iniciou a sua carreira como cabeleireira, com apenas 24 anos. Três décadas depois, o nome Maria Lourenço já é uma referência no mundo da beleza lisboeta, bem como sinónimo de atenção ao cliente.

E é exatamente essa atenção que é o grande cartão de visita do salão nas Galerias Acqua Roma, que reabre portas este mês de dezembro com um conceito original e inovador. “O salão começou a ficar concluído no verão, mas só acabámos completamente as obras a semana passada”, conta à MAGG Maria João Lourenço, visivelmente contente com o resultado.

Mais do que um salão remodelado, mais amplo e luminoso, é a forte componente digital que marca a diferença. Em parceria com a L’Oréal, com quem colabora desde 2002, Maria João Lourenço apostou numa montra digital, com todas as marcas que comercializa no espaço.

“Acho que fazia muito mais sentido ter a montra no interior do salão. Fica bonito, mas também tem muita utilidade e cria impacto”, explica-nos Maria João Lourenço, que também nos revela que, desde que a montra digital de produtos foi colocada, sentiu um aumento de 30% nas vendas, quer de clientes do salão, quer de pessoas que visitam o espaço apenas para adquirir produtos.

Maria Lourenço Cabeleireiros

Galerias Acqua Roma
Avenida de Roma, 15B
Lisboa
Telefone: 217 820 246
www.marialourenco.com

Tal como nos conta a hairstylist, “dentro do salão, as pessoas estão mais atentas. Podem olhar para a montra enquanto esperam para ser atendidas, mas também nos podem questionar sobre o que é mais indicado para si”. Graças ao scanner colocado neste quiosque de check-in, qualquer cliente pode passar um produto neste aparelho e verificar todas as informações: descrição do produto, para que serve, para que tipos de cabelos é indicado e o preço.

A forte presença da componente digital, um conceito que a L’Oréal quer implementar em mais salões parceiros para trazer de volta as pessoas para o cabeleireiro, tornando-o mais atual, digital e personalizado, continua na zona de diagnóstico, onde os clientes são aconselhados sobre as gamas de tratamento a utilizar, bem como cor e corte.

“Temos tudo aquilo a que o cliente tem direito”, diz com um sorriso Maria João Lourenço, que nos explica, passo a passo, todo o processo de diagnóstico. Com a ajuda de um técnico, os clientes preenchem um breve questionário sobre os seus hábitos de lavagem e styling do cabelo, tudo para determinar a gama de tratamento a utilizar (champô, máscara, ampolas, etc).

Graças a este scanner, o técnico consegue ver o seu couro cabeludo ao detalhe e perceber as necessidades do cabelo

De seguida, uma câmara ligada a uma aplicação especializada permite que os especialistas consigam ver o nosso couro cabeludo ao pormenor, avaliando o estado deste e se necessita de mais hidratação, densidade, entre outros. Caso esteja indecisa sobre o que fazer, também é nesta zona que pode, em conjunto com o técnico, escolher o cor ou corte que deseja e ainda vislumbrar-se com o aspeto idealizado, graças à aplicação Style My Hair.

“O cliente não vem ao cabeleireiro, vem ter uma experiência”

Mesmo antes das obras de renovação e implementação do novo conceito, Maria João Lourenço garante que os seus clientes sempre tiraram tempo para ir ao salão, pois sabem que quando se visita este espaço, não é apenas para arranjar o cabelo. “O cliente não vem ao cabeleireiro, vem ter uma experiência”, explica a hairstylist, algo que podemos comprovar em primeira mão quando saímos da zona de diagnóstico para a sala de lavagem.

Se está habituada a cadeiras de massagem no cabeleireiro, esqueça — aqui o que vai encontrar é muito melhor. A lavagem do cabelo e aplicação dos produtos de tratamento dura cerca de 45 minutos (sim, leu bem), com direito a massagens no couro cabeludo, mas também no pescoço e nas têmporas, em nome do relaxamento da cliente. Tanto que até lhe colocam uma toalha nos olhos para que consiga descontrair e abstrair-se do stresse do dia a dia — e é um desafio não adormecer.

Maria João Lourenço explica também que o seu grande objetivo para este espaço foi resguardar mais os clientes. “Nunca gostei de ver uma cliente já na parte de secagem, com o cabelo quase arranjado e bonito e, ao lado, alguém a fazer coloração”, conta a hairstylist, que, com esta renovação, apostou em zonas especificas bem definidas (lavagem, diagnóstico, secagem e coloração) para que os clientes se sintam confortáveis e protegidos.

Consoante o tamanho do cabelo (curto, médio ou longo), os preços começam nos 15€ para brushing, 25€ para corte e 36€ para coloração simples, e as marcações são aconselhadas.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]