Ainda que tenha um final feliz, a história da O’right não começa de forma positiva.

Os pais do fundador, Steven Ko, morreram em 2002, um com doença renal e o outro com cancro. O próprio Steven lutava já há vários anos contra graves problemas de alergias. Todo este cenário negro deu o impulso que faltava a Steven, que já trabalhava na indústria da cosmética, para que avançasse com a O’right, uma linha de cuidado capilar livre de químicos.

Anos mais tarde, em 2006, e já com a marca no mercado, decidiu dar um passo em frente e, além de continuar com a certeza de que tudo o que produzia era 100% livre de químicos, também as embalagens passaram a ter esse rótulo sustentável.

Depois de dois anos de investigação e de testes em laboratório, a equipa da O’right conseguiu chegar a um produto que se apresenta como o champô mais verde do mundo. Não é para menos.

Fair Bazaar. Sustentável, orgânico, artesanal, e agora também online

Além de o produto ser rico em extratos de plantas, é feito sem substâncias químicas, corantes ou plastificantes. As embalagens são feitas com materiais biodegradáveis, como frutas e vegetais, que podem ser naturalmente degradados quando enterrados no solo. Além disso, no fundo da garrafa estão sementes que se transformam em árvores quando enterradas no solo.

Tendo em conta que esta é uma marca de Taiwan, a marca viu-se obrigada a fazer alguns ajustes consoante os mercados onde penetravam. Em Portugal, por exemplo, não fazia sentido ter sementes de café ou de acácias — duas das opções nos produtos originais — quando não são plantas autóctones.

Originalmente, as acácias foram as escolhidas por serem das plantas que mais libertam oxigénio e absorvem dióxido de carbono e o café faz parte da iniciativa Recoffee, que, além de usar café para a composição dos frascos, vem com sementes para plantar um novo pé de café.

Em Portugal, quebrou-se esse ciclo de reaproveitamento do café em prol de dar futuro a uma planta em extinção: o azevinho, que está presente em forma de semente em todas as embalagens da O’Right.

UNII. A cosmética feita de champôs sólidos, perfumes em óleo e pasta de dentes de carvão

A juntar a todo este mindset ecológico, estão as tampas das garrafas, que são feitas de bambu, a planta de crescimento mais rápida do mundo.

Atualmente, a O’right tem mais de 60 produtos à venda, entre a linha cabelo e produtos para rosto e corpo, com preços que variam entre os 15€ e os 99€.

Em Portugal, além da venda online, os produtos estão disponíveis em farmácias e cabeleireiros.