O YouTube Rewind de 2018 é o segundo vídeo mais odiado de sempre da plataforma

O video foi votado negativamente por mais de sete milhões de pessoas e Portugal voltou a ficar de fora da celebração.

A iniciativa tem como objetivo juntar os youtubers mais relevantes do ano — e Will Smith foi um dos escolhidos

YouTube

É já uma das tradições do YouTube que, anualmente, e a poucas semanas de terminar o ano, junta os youtubers mais importantes e relevantes da plataforma para um vídeo divertido e inspirador. O YouTube Rewind, cujo primeiro formato foi publicado em 2010, tem como objetivo celebrar não só os vídeos mais importantes do ano, mas também aqueles que diariamente se dedicam a produzir conteúdo único para a plataforma. O de 2018 não foi diferente, mas foi o primeiro a ser recebido com muitas críticas por parte de toda a comunidade.

Tudo começou na quinta-feira, 6 de dezembro, quando o vídeo referente a 2018 foi publicado no YouTube. Além de contar com algumas das figuras mais conhecidas e emergentes da plataforma, houve várias outras que fizeram parte do vídeo e que muitos consideraram não pertencer à comunidade de produtores de conteúdos do YouTube (como Will Smith, John Oliver ou Trevor Noah).

Mas foi a exclusão de alguns dos momentos mais marcantes do ano que piorou tudo. Falamos, por exemplo, do combate de boxe entre os youtubers KSI e Logan Paul que, além de ter sido visto por mais de 800 mil utilizadores em direto, não fez parte da nova versão do YouTube Rewind — uma decisão que muitos utilizadores acham “incompreensível”.

A “BBC” escreve que o combate “levantava questões pertinentes sobre como o YouTube poderia influenciar os desportos modernos”, o que torna ainda mais insólita a sua exclusão do vídeo de celebração. Além de Logan Paul, foram também outras as estrelas a ficar de fora, como Shane Dawson ou PewDiePie — atualmente com 75 milhões de subscritores.

No seu vídeo de crítica ao YouTube Rewind, PewDiePie não escondeu a desilusão com um formato que antes achava “valer a pena e ser cool”.

“Lembro-me quando o Rewind era uma coisa que servia como homenagem aos criadores daquele ano. Era cool pertencer a esse grupo. Agora é como se estivesse aliviado por não lhe pertencer porque se tornou numa coisa tão desagradável. Está muito desconectado do que é a comunidade e os produtores”, revelou.

A verdade é que, desde que foi publicado, o YouTube Rewind de 2018 já é considerado o segundo vídeo mais odiado de toda a plataforma digital.

Até agora, o vídeo conta com apenas dois milhões de gostos e um total de 7,2 milhões de votos negativos, estando atrás do videoclipe da canção “Baby”, de Justin Bieber, que foi votado negativamente por mais de 9 milhões de pessoas em todo o mundo.

Apesar de contar com várias figuras de vários países, Portugal voltou a estar fora do Rewind. Wuant, o youtuber português, reagiu no Twitter mostrando a sua indignação para com a falta de oportunidades num mercado onde, diz, Portugal tem vindo a crescer exponencialmente.

“Quando é que vão dar uma chance a Portugal de fazer parte do Rewind? Temos criadores e produtores incríveis e inspiradores que merecem reconhecimento. Continuamos a ser esquecidos em tudo e estamos sempre para trás. Deem-nos uma chance”, pediu.

Até à data, o YouTube ainda não reagiu às críticas da comunidade.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]