Concorrente de “America’s Next Top Model” morre aos 34 anos

Jael Strauss, uma das concorrentes mais emblemáticas do programa de Tyra Banks, foi vítima de um cancro da mama.

Jael participou na oitava temporada do programa, que foi transmitida em Portugal

Conhecemos Jael Strauss na grelha da SIC Mulher em 2009. A modelo fazia parte do “America’s Next Top Model“, programa pensado pela modelo e apresentadora Tyra Banks, que foi um sucesso imediato a partir da data de estreia, em maio de 2003 nos Estados Unidos. O reality-show assenta numa premissa bastante simples: a de dar uma oportunidade às mulheres de todos os tamanhos e feitios no mundo da moda, dado que, ao contrário das regras da indústria fashionista na época, Tyra não pretendia apenas modelos altas e magras.

“America’s Next Top Model” atravessou o oceano e seduziu os portugueses e foi justamente numa das temporadas transmitida pelo canal português que acompanhámos Jael Strauss, uma concorrente carismática da oitava temporada, que morreu neste mês de dezembro, na sequência de um cancro da mama.

A modelo, que já tinha passado por vários problemas relacionados com drogas, tinha acabado de celebrar o seu aniversário de cinco anos de sobriedade quando tornou a notícia da doença pública. Em outubro, Jael Strauss escreveu nas redes sociais um comovente testemunho: “Vou escrever algo longo, mas que alguns de vocês precisam de saber. No dia 2 de outubro, fui diagnosticada com cancro da mama, em quarto estágio. Já se espalhou agressivamente pelo meu corpo e é incurável. Com tratamento, posso conseguir prolongar a minha vida um pouco mais do que os meses que me foram dados pelos médicos. Não quero morrer. Preciso de outro milagre, tal como aquele a que tive direito em 2013″.

Em 2012, a modelo falou abertamente sobre os seus vícios no programa “Dr. Phil”, conduzido por Phil McGraw. “Acredito em algumas coisas, e os milagres são uma delas. A recuperação é possível para todos, independentemente de tudo. Nunca estamos partidos demais para não conseguirmos ser reconstruidos. A sobriedade torna-nos estranhos, não normais, e eu estaria morta se não fosse pelo amor e o perdão que todos os meus amigos e familiares me têm mostrado”, disse na época Jael Strauss.

Para ter acesso aos tratamentos que lhe podiam prolongar a vida, a modelo norte-americana precisava de angariar cerca de 26 mil euros. Graças a uma campanha solidária alojada no site “Go-Fund-Me” criada pelos fãs de Jael, mais de metade do valor foi angariado. Na descrição da campanha, eram muitos os elogios a Jael Strauss, focando principalmente a sua capacidade de ajudar quem mais precisasse. “Temos a oportunidade, e honestamente a obrigação, de lhe retribuir o favor. Ajudem a Jael nesta batalha contra o cancro. Ela encontra-se em sofrimento e sem conseguir trabalhar, vai ser dispensada do emprego e irá perder o seu seguro de saúde”, podia ler-se nas informações no site.

No entanto, a modelo acabaria por parar com os tratamentos no final do mês de outubro, falecendo com 34 anos.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]