Foi com o episódio de domingo, 25 de novembro, que chegou ao fim mais uma temporada de “Pesadelo na Cozinha”. Desta vez, Ljubomir Stanisic e toda a produção da TVI rumaram até ao Café Central, em Portalegre. Aqui, o que se encontrou foi um proprietário jovem pouco motivado e sem grande vontade de assumir o negócio de família. Apesar de tudo, a maior vítima (porque há sempre uma no programa), foi Domingas — cozinheira e mãe de Diogo e quem de facto assumia o restaurante. O chef acusou-a de não perceber nada de restauração, de ter mimado o filho e de ser o principal problema de um restaurante já fraco por si só.

Sem grandes situações polémicas, o último episódio da segunda temporada de “Pesadelo na Cozinha” contou, ainda assim, com alguns confrontos, muitos palavrões e choro.

A MAGG analisou o episódio à lupa e mostra-lhe tudo aquilo que aconteceu.

O pior do restaurante

No Café Central encontramos um proprietário que não sabe bem o que está a fazer, e que só assumiu a responsabilidade de gerir um restaurante porque a mãe lhe disse que ele não podia ficar sem fazer nada a vida toda. Diogo, o dono, chega muitas vezes atrasado, passa grande parte do serviço ao telefone ou a brincar com os restantes colegas.

A falta de jeito e de interesse para gerir um negócio conduziu à falta de clientes e à falta de dinheiro para pagar as contas diárias. Domingas, mãe de Diogo, é incapaz de reconhecer que não tem jeito para o negócio e para a cozinha, e é o grande alvo de Ljubomir durante o último episódio da segunda temporada de “Pesadelo na Cozinha”.

De quem é que gostámos mais

Vitorina, ajudante de cozinha, foi a pessoa de quem mais gostámos. Além de ser uma figura mais cómica e que servia de contraponto à agressividade e aos momentos mais tensos protagonizados por Ljubomir, foi a única capaz de identificar os verdadeiros problemas do Café Central e confrontar os responsáveis do espaço.

“Pesadelo na Cozinha”. A dona do restaurante apanhou “uma desilusão tão grande, tão grande, com o chef”

De quem é que gostámos menos

Pela primeira vez, a MAGG não gostou de duas pessoas durante a emissão do programa. Em primeiro lugar está Diogo, o proprietário de apenas 25 anos que não só revelou não ter interesse em melhorar, como teimava em não seguir as recomendações do chef e preferia estar ao telefone ou na brincadeira com os restantes funcionários.

Em segundo lugar elegemos Celso, o cozinheiro. Apesar de ter dito que sabia cozinhar, foi incapaz de fazer um ovo escalfado e ficou ofendido quando Ljubomir lhe deu dicas sobre como melhorar. Celso, frustrado com a reação agressiva do chef, ameaçou sair mas nunca o chegou a fazer.

O prato da polémica

Apesar de não haver um único prato polémico no restaurante Café Central, todos aqueles que foram servidos ao chef Ljubomir apresentaram-se sem sal e sem sabor. Os bifes eram rijos, secos e obrigaram Ljubomir a mastigar durante vários minutos para os conseguir comer.

O momento mais WTF

Não temos dúvidas: um dos momentos mais estranhos e WTF do episódio aconteceu quando Cátia, uma das funcionárias da sala, apareceu a fumar em pleno restaurante e ainda de serviço.

Quando o chef entrou e viu, Cátia não pareceu mostrar qualquer tipo de arrependimento e continuou a fumar enquanto varria a sala. Antes da remodelação, Ljubomir proibiu que se fumasse dentro do restaurante e eliminou o bar do espaço — onde funcionários e clientes se sentavam a fumar.

Os momentos mais violentos

O momento mais violento do programa aconteceu no início do episódio quando, Ljubomir, frustrado com o estado da cozinha, com a presença de uma equipa diferente e com a ausência do proprietário e de Domingas, bateu várias vezes (e com força) com a cabeça no armário de inox da cozinha.

“Pesadelo na Cozinha”. Dono do restaurante diz que Ljubomir é “um ator e uma besta”

O que falha na higiene do restaurante

Além de uma higiene descuidada, o restaurante cheirava imenso a tabaco e o chef obrigou toda a gente a limpar o Café Central em apenas um dia antes de abrir para o serviço de almoço.

Quem disse mais palavrões?

Durante a emissão do último episódio, Ljubomir Stanisic disse 70 palavrões, quase todos eles direcionados a Domingas e Diogo.

As frases mais insólitas

  • “Tenho ar de porco?” (Ljubomir Stanisic)
  • “É normal, eu também fugia daqui” (Ljubomir Stanisic, depois de Leonardo ter dito que os clientes tinham desaparecido)
  • “Sou eu que estou maluco ou a carne está uma merda?” (Ljubomir Stanisic)
  • “Porque é que metes o cu nesta cozinha de merda?” (Ljubomir Stanisic para Celso)
  • “Isto é cozinha. Já isto é merda.” (Ljubomir Stanisic)
  • “Não conheço ninguém na puta da minha vida que tenha um restaurante com 25 anos.” (Ljubomir Stanisic)
  • “Estás a chorar porquê? Estou a ser um filho da puta ou estou a tentar ajudar-te?” (Ljubomir Stanisic para Domingas)
  • “Eu só queria a merda de um pedido de desculpa caralho. Fui maltratado nesta casa.” (Ljubomir )
  • “O que eu te queria transmitir é que estás fodido. Comigo estás fodido.” (Ljubomir Stanisic para Diogo)
  • “Não foi ensinado a trabalhar, mas sim a ser mimado.” (Ljubomir Stanisic sobre Diogo)

A frase do episódio

  • “Se me dessem isto para comer eu não comia. Parece vomitado.” (Vitorina)

O antes e o depois

9 fotos