Acordar de um sono profundo e ter uma mancha na almofada. Não encaixa propriamente nos padrões da elegância, mas garantimos-lhe que é do mais natural que há, porque é o corpo a funcionar, dentro seu modo de descanso.

“Primeiro temos de pensar porque é que acontece à noite e não durante o dia”, diz à MAGG o otorrinolaringologista Rudolfo Montemor, do Hospital dos Lusíadas, em Lisboa. A forma como dormimos, a gravidade, a quantidade de saliva que produzimos e a posição da boca são os elementos chave para a explicação.

Durante o dia não nos babamos porque estamos em posição vertical, portanto a força da gravidade manda a saliva e o ranho que produzimos para baixo, para a faringe, e nós engolimos e vai para o estômago“, diz. “Inconscientemente, vamos engolindo.”

Porque é que algumas pessoas estão sempre com frio?

Este mecanismo não funciona da mesma forma à noite, quando nos deitamos. “Não só porque estamos na horizontal, o que significa que a força da gravidade não manda para baixo, fazendo, antes, com que acumulemos dentro da boca ou faringe, como porque não engolimos tanto quanto quando estamos acordados.”

E o que é que acontece? “Começamos a acumular a saliva e o muco dentro da boca. Portanto, se estivermos de lado, sobretudo, começa a escorrer e por isso é que nos babamos à noite.”

Além do reflexo de deglutição, aquele que nos faz engolir, não estar tão ativo durante o sono, há ainda quem durma de boca aberta. Neste caso, poderá, ou não, haver mais saliva: “As pessoas que dormem mais de boca aberta, provavelmente vão salivar mais, ainda que a garganta possa estar mais seca, o que poderá resultar no contrário”, diz o médico.

“As crianças, por exemplo, como têm amígdalas muito grandes, babam-se mais.” Faz sentido: como têm menos espaço para a passagem da comida e da saliva, acumulam mais líquido na boca. “O espaço para a saliva passar é mais estreito”, diz. “Se é um sítio onde drena em menos quantidade, acaba por acumular mais.”

Pessoas que sofram de demência ou que tenham sofrido AVC irão, provavelmente, acumular mais saliva na boca, porque o reflexo de deglutição está diminuído.

Mas, para a generalidade das pessoas, acordar com baba na almofada ou no canto da boca não é indício de que alguma coisa esteja errada. Nem significa que haja uma produção de saliva anormal. A explicação é descomplicada: “Não é porque se produz mais [saliva]. É só porque se engole menos a dormir e porque a posição do sono é horizontal, o que faz com que se acumule mais.”