Abrir a aplicação do YouTube, pôr uma música e não poder fechar a janela, sob o risco da canção parar. Era um dos problemas da aplicação da gigante plataforma de armazenamento de vídeo, que foi colmatada com um serviço novo lançado esta quarta-feira, 14 de novembro.

É isso. O YouTube Music chegou a Portugal e consiste num serviço de streaming gratuito desenhado para se ouvir música (apesar de também ser possível ver vídeos, dentro do mundo do espetáculo). À semelhança do Spotify, reúnem-se aqui os álbuns oficiais, singles, remixes, atuações ao vivo, covers ou playlists consoante o género musical pretendido, atividade ou estado de espírito. Precisa de motivação para treinar? O YouTube Music criou uma seleção de música a pensar nisto. Precisa de música calma para trabalhar? Também.

Os temas que quiser ouvir podem ser pesquisados, seja pelos nomes, seja por outras pistas. Exemplo: música hipster com assobio. Neste último caso, surgirão várias hipóteses. Os vídeos também estão contemplados na app e, caso não tenha internet, pode sempre aceder ao YouTube Music Premium (8,49€ por mês) que, além de dar livre acesso à app, elimina os anúncios, a música de fundo e dá acesso ao YouTube Originals, que inclui espetáculos, filmes ou séries. Esta versão pode ser testada gratuitamente durante três meses. Só ao quarto é que o utilizador começa a pagar.

O YouTube Music e YouTube Music Premium já estão disponíveis em 25 países: Austrália, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Luxemburgo, México, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Portugal, Rússia, Coreia do Sul, Espanha, Suécia, Suíça, Reino Unido, Ucrânia e Estados Unidos.

A app pode ser descarregada na Play Store, App Store ou, para o caso de querer aceder através do computador, através deste link: music.youtube.com. Se é subscritor da Google Play Music já deve ter recebido acesso automático ao YouTube Music Premium pelo preço que já pagava, sem nenhuma alteração no serviço de música da Google.