Vem aí um segundo filme de “Gladiador” com realização de Ridley Scott

Depois de o guião de Nick Cave ter sido recusado, o realizador avança agora para uma nova produção sem Russell Crowe e Joaquin Phoenix.

No primeiro filme, Russell Crowe é Maximus — um general Romano que se tenta vingar de um imperador corrupto e cruel

IMDb

Depois da série “The Terror”, da AMC, Ridley Scott (“Perdido em Marte”) volta a sentar-se na cadeira de realizador para assumir o controlo de um segundo filme de “Gladiador”, depois do sucesso do primeiro que estreou em 2000. O filme original conta a história de um general Romano que procura vingar-se de um imperador corrupto que, além de ter assassinado toda a sua família a sangue frio, o confinou à escravatura.

A notícia começou a ser avançada na quinta-feira, 1 de novembro, pela revista “Deadline”. Segundo a mesma publicação, esta nova produção não vai contar com a personagem principal do primeiro filme visto que Maximus (Russell Crowe), o general que se revolta contra o império, morre no final do filme. Ao invés disso, será Lucius (Spencer Treat Clark), filho de Lucilia (Connie Nielson) e sobrinho de Commodus (Joaquin Phoenix), o protagonista da história.

A produção de uma sequela tem vindo a ser falada desde que o primeiro filme estreou nos cinemas e arrecadou um total de cinco Óscares, inclusive o de Melhor Filme em 2001. Um dos que tentou fazer um guião para a sequela foi o cantor e compositor Nick Cave, da banda Nick Cave & the Bad Seeds, que lançou a hipótese de ressuscitar a personagem de Russell Crowe através de um mártir cristão sacrificado pelo império Romano.

“Ele [Russell Crowe] ligou-me e perguntou-me se eu gostaria de escrever um segundo filme de ‘Gladiador’. Para alguém que só tinha escrito um único guião cinematográfico na vida, foi um grande pedido”, revelou o cantor numa entrevista ao humorista Marc Maron em 2013.

Apesar da tentativa, o guião foi recusado e nunca mais se voltou a falar da possibilidade de um regresso ao universo e às personagens de “Gladiador”. Principalmente porque, em 2017, Scott Ridley revelou que todos os planos para realizar um segundo filme estariam “em espera”.

Ainda que não se saiba o que possa ter acontecido para esta mudança de planos, a revista “Deadline” garante que o realizador britânico quer mesmo voltar a fazer um filme e até já escolheu um argumentista para contar a nova história. Falamos de Peter Craig, que já assinou os guiões de outras produções de renome como “A Cidade”, dois filmes da saga “Os Jogos da Fome” e o ainda por estrear “Top Gun: Maverick”.

Não se conhecem, para já, mais detalhes acerca do novo filme de “Gladiador”, mas especula-se que chegue às salas de cinema em 2020.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]