Os 11 filmes mais assustadores e intensos para ver no Halloween

Desde clássicos antigos a produções mais recentes de terror, prometemos muitos sustos e noites mal dormidas.

"The Shining" com Jack Nicholson é só uma das opções que pode ver neste Halloween

IMDb

Depois de sugerirmos os melhores restaurantes para celebrar o Halloween à mesa, os melhores tutoriais de maquilhagem, os disfarces mais engraçados para mascarar os miúdos ou as oito ideias mais originais para entreter os miúdos no Dia das Bruxas, mostramos-lhe agora os melhores filmes para que 31 de outubro seja tudo menos aborrecido.

E na hora de escolher o melhor filme, não houve limites. A MAGG foi à procura dos mais assustadores dos mais variados géneros — desde terror psicológico a terror físico e violento. O objetivo é apenas um: garantir que a experiência é o mais intensa possível para celebrar a festa que nos foi emprestada pelos americanos mas que, nos últimos anos, tem vindo a ganhar cada vez mais importância em Portugal.

Estes são os 11 filmes mais intenso para ver no Halloween e, de preferência, sem miúdos.

“Vai Seguir-te”

Estreou em 2015 e foi considerado um dos filmes mais assustadores do ano, apesar de uma sinopse diferente do habitual em produções do género. “Vai Seguir-te” conta a história de uma mulher que, depois de uma noite de sexo com o novo namorado, se vê perseguida por uma entidade sobrenatural.

Depois de uma sucessão de azares e de acontecimentos inexplicáveis, a mulher chega à conclusão de que a única maneira de se livrar da maldição e da entidade sobrenatural é tendo sexo com outras pessoas. A crítica elogiou o filme pelo estilo retro que consegue ser “assustador e perturbador”.

“A Bruxa”

O filme acompanha uma família que, em meados de 1630, é obrigada a mudar-se para uma casa perto da floresta depois de uma tragédia. Tudo começa quando, na nova morada, o bebé da família é raptado e morto por uma força sobrenatural que revela ser o maior vilão de “A Bruxa”, que estreou em 2015 nos cinemas. A família vê-se envolvida numa série de acontecimentos sobrenaturais que envolvem bruxaria, magia negra e relatos de possessões demoníacas.

O filme foi considerado pela crítica como um dos mais violentos e assustadores do ano, pela forma como mistura o sobrenatural com o lado negro do ser humano que é obrigado às maiores atrocidades em momentos de paranoia e de luto.

“O Orfanato”

“O Orfanato” conta a história de uma mulher que regressa, juntamente com a família, à casa onde viveu vários anos na infância. O que ela não sabe é que, depois de ter saído, a casa foi usada como orfanato para crianças doentes ou abandonadas e rejeitadas pelas suas famílias.

Tudo muda quando o filho adotivo da personagem principal desaparece e esta começa a ouvir e comunicar com os espíritos atormentados das crianças que morreram ali. Naquele que é um exemplo claro de como fazer terror psicológico, “O Orfanato” promete arrancar sustos a cada momento inesperado.

“O Regresso do Mal”

O clássico de 1978 conta a história de uma criança que é acusada, com apenas seis anos, de matar a irmã na noite de Halloween. 15 anos depois, Michael Myers consegue fugir da instituição para menores onde está confinado e regressa à cidade onde cresceu para fazer mais vítimas numa série de ataques violentos e chocantes.

“O Regresso do Mal” foi considerado um sucesso e ainda hoje é visto como um dos grandes clássicos do cinema de terror.

“Halloween”

“Halloween” é a continuação há muito esperada do clássico “O Regresso do Mal”. O filme estreou em outubro e mostra o regresso da figura de Michael Myers, um homem perturbado e mascarado, à cidade onde cresceu para tentar finalmente apanhar a única vítima que conseguiu escapar aos seus ataques na cidade há mais de quatro décadas. Apesar de ter sobrevivido, a mulher vive sempre com a imagem de Myers bem presente na mente, como se de uma assombração se tratasse.

O filme foi elogiado pela crítica e até mesmo por John Carpenter, o realizador do filme original de 1978.

“A Freira Maldita”

É talvez um dos filmes mais assustadores do ano, a comprovar pela quantidade de comentários nas redes sociais de pessoas que revelaram ter ficado perturbadas com a quantidade de jumpscares utilizados em “A Freira Maldita”.

O filme conta a história de um padre e de uma freira que, depois do suicídio de uma jovem freira na Roménia, são enviados pelo Vaticano para investigar o caso com contornos misteriosos. É durante a investigação que ambas as personagens vão descobrindo segredos macabros que colocam em causa não só a ordem religiosa da instituição que servem, mas também as suas próprias vidas e a fé.

No centro do conflito está uma freira demoníaca, a mesma que arrancou sustos no filme “The Conjuring 2 — A Evocação”, que estreou em 2016.

“Hereditário”

O filme “Hereditário” começou a ganhar popularidade depois de o trailer ter obrigado pais e filhos a saírem dos cinemas em pânico, devido às cenas violentas que mostrava. Estreado este ano, conta a história de uma família que depressa começa a desvendar segredos macabros sobre os antepassados após a morte misteriosa da matriarca da família.

“Hereditário” tem cenas bastante fortes, como uma criança a cortar a cabeça a um pombo com uma tesoura, um rapaz a bater com a cabeça de outra pessoa numa mesa ou ainda uma pessoa a ser queimada viva.

“The Shining”

Jack Nicholson é Jack em “The Shining”, um escritor que se muda com a sua família para um hotel para tentar curar o seu bloqueio criativo que o tem impedido de dar continuidade ao livro que está a escrever. Tudo muda, porém, quando o seu filho começa a ter premonições e Jack descobre segredos obscuros e macabros dentro daquele hotel.

Numa sucessão de eventos inesperada, Jack perde a sua identidade e transforma-se num homicida maníaco, muito por influência dos espíritos que assombram o hotel e todos os hóspedes. Um clássico dos filmes de terror.

“Poltergeist”

Dois anos mais tarde estreava nos cinemas outro grande clássico do género. Falamos de “Poltergeist” que, a par de “O Exorcista”, deixou muita gente sem dormir durante várias noites. O filme conta a história de uma família normal, nos subúrbios de Califórnia, nos Estados Unidos, que se vê assombrada por uma série de entidades sobrenaturais que se fazem sentir através de manifestações.

Desde mover objetos a ligar ou desligar eletrodomésticos, os espíritos são reais e fazem questão de o fazer saber através da assombração da família que é levada à loucura e que só quer voltar à normalidade.

“O Silêncio dos Inocentes”

Não é bem um filme de terror, ou pelo menos não é assim que se identifica, mas isso não impediu de arrancar sustos e gritos quando estreou nos cinemas em 1991. “O Silêncio dos Inocentes” é um thriller que aposta nos momentos de suspense para contar apenas mais um capítulo da história de Hannibal Lecter, o famoso génio e canibal que se encontra preso depois ter sido condenado por homicídio e tortura.

Em “O Silêncio dos Inocentes” Hannibal Lecter será um dos ajudantes do FBI na procura por um outro assassino em série que retira a pele das vítimas para coleção

“May”

Em “May” é dada a conhecer a história de uma rapariga que vive traumatizada depois de ser rejeitada por grande parte da sua família e amigos. Depois de uma infância difícil, e de uma adolescência marcada por tentativas recorrentes (e falhadas) de ligação emocional com outras pessoas, a rapariga torna-se cada vez mais violenta ao ser constantemente excluída da sociedade.

As consequências são cruéis, já que a rapariga começa a matar pessoas e a usar partes do corpo das vítimas para criar um novo amigo que, segundo ela, será perfeito e capaz de a entender em qualquer situação.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]