Netflix. “Narcos” e 4 outras novidades para novembro

O regresso de "The Last Kingdom" e de "The Sinner" são algumas das estreias mais esperadas da plataforma digital.

"Narcos" vai contar uma nova história com novas personagens

Netflix

Outubro trouxe “Big Mouth”, “Demolidor” e “Élite”, a nova série espanhola com alguns dos atores mais conhecidos de “La Casa de Papel”, mas não pense que novembro vai ser mais sossegado ou com menos apostas interessantes. Desde dramas juvenis, daqueles que fazem lembrar produções como “Por Treze Razões”, a séries históricas ou de ação, difícil vai ser decidir para qual género e para que histórias é que se vira primeiro.

E caso já se tenha esquecido, a estreia mais relevante deste mês é o regresso de “Narcos”, que chega já a meio de novembro com novos episódios que prometem ser cada vez mais violentos e intensos.

“The Judgement”, 1.ª temporada — 1 de novembro

“The Judgement” é a nova série juvenil da Netflix e conta a história de uma rapariga que é explorada e abusada numa altura em que se encontra mais vulnerável. Depois de um traumático incidente numa escola secundária da Tailândia, que a coloca no centro de piadas de mau gosto, a personagem principal vai fazer de tudo para tentar combater e, talvez, mudar o ambiente tóxico perpetuado por alguns dos seus colegas.

Um pouco à semelhança do que aconteceu em “Por Treze Razões”, os temas são vários e quase todos assentes nos problemas dos adolescentes de um determinado grupo social. As histórias convergem em temáticas como o sexo e a violação.

“The Sinner”, 2.ª temporada — 9 de novembro

A primeira temporada de “The Sinner” conquistou a crítica ao mostrar uma família normal que, de um momento para o outro, se vê envolvida numa tragédia. Tudo começa quando a matriarca da família ataca brutalmente um homem que, devido à gravidade dos ferimentos, acaba por morrer. Apesar disso, a responsável não percebe o que fez ou por que o fez — conduzindo as autoridades competentes a uma investigação minuciosa sobre o caso.

A série mostra, no fundo, como pessoas normais são capazes de cometer crimes hediondos. E a segunda temporada parece querer continuar esta mesma linha temática.

“Narcos”, 4.ª temporada — 16 de novembro

Uma das séries mais conhecidas da Netflix vai regressar de cara lavada. Além de ter um novo nome (agora chama-se “Narcos: Mexico”), vai também contar uma nova história com novas personagens.

Os novos episódios darão a conhecer o início do tráfico de droga no México, numa altura em que os responsáveis pela violência eram apenas criminosos desorganizados sem uma estrutura hierárquica bem definida.

No centro da ação estará a personagem Felix Gallardo (Diego Luna) enquanto líder do cartel de Guadalajara, uma das organizações mais influentes e perigosas do país na década de 80. Tudo muda, porém, quando Kiki Camarena (Michael Peña) se muda da Califórnia, nos EUA, com a mulher e o filho para a região de Guadalajara com o objetivo de fazer frente ao traficante. Lembra-se de Kiki? É normal que o nome não lhe seja estranho: é que a personagem foi mencionada na primeira temporada e já sabemos que não teve um destino muito feliz.

“The Last Kingdom”, 3.ª temporada — 19 de novembro

É talvez uma das produções mais caras da televisão e com razão. “The Last Kindgom” passa-se no século IX d.C numa altura em que Inglaterra se encontra dividida entre sete reinos. Ao longo dos episódios, o território anglo-saxónico vai sendo atacado pelos vikings. Mas há um reino que oferece resistência e que promete ser o ponto de viragem no conflito: o Reino de Wessex.

Está é uma produção recomendada para fãs de “A Guerra dos Tronos” e “Vikings”, principalmente se o objetivo for ver um desenvolvimento histórico com muitas guerras e conflitos de corte pelo meio. “The Last Kingdom” é já uma das grandes produções de renome e desde que estreou, em 2015, que tem sido elogiada pela crítica pela forma como usa os efeitos especiais para criar um mundo novo e repleto de vida e ação.

“Fronteira”, 3.ª temporada — 23 de novembro

A série acompanha Jason Momoa (“Liga da Justiça”), um caçador que se vê envolvido nas negociações e batalhas sangrentas entre nativo-americanos e europeus numa disputa pelo controlo do tráfico de peles nos EUA, no final do século XVIII. Apesar de a primeira temporada de “Fronteira” ter sido elogiada pela crítica, a segunda foi recebida com algumas críticas negativas e pouco se sabe qual será a próxima linha narrativa a ser seguida pelos produtores da série.

Seja como for, parece que é coisa para continuar com a estreia de mais seis episódios já no final de novembro.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]