Não vale a pena ir a correr até ao Largo Camões, em Lisboa, para tentar espreitar entre os vidros e as portas entreabertas. O Bairro Alto Hotel continua fechado, mas os painéis nas paredes prometem novidades para breve e, aos poucos, estão a ser reveladas.

Sabemos que o hotel reabre em Abril do próximo ano e, apesar de quartos, camas e descanso serem as três primeiras palavras que nos vêm à cabeça quando o assunto é dormir fora de casa, aqui o foco é a gastronomia.

Nuno Mendes recebeu uma estrela Michelin e conquistou o 59.º lugar na lista dos 50 Melhores Restaurantes do Mundo

O véu começou a ser levantado assim que se falou no nome de Nuno Mendes. O chef português que se farta de dar cartas no estrangeiro — recebeu uma estrela Michelin e conquistou o 59.º lugar na lista dos 50 Melhores Restaurantes do Mundo, da revista Restaurant — regressa a Lisboa para liderar as cozinhas do hotel. Cozinhas, no plural, porque aqui falamos de cinco espaços, entre restaurantes, bares e uma pastelaria.

12 coisas que eu odeio nos hotéis

No quinto andar, uma das grandes novidades: o BAHR, um restaurante-bar que se prepara para servir comida portuguesa feita sempre com um toque contemporâneo. O Terraço BAHR, funciona como uma espécie de prolongamento do restaurante e, além de uma vista privilegiada sobe o rio, oferece um menu sazonal com refeições para qualquer hora do dia. A este bar junta-se ainda um outro, o Mezzanine, com um ambiente mais calmo e intimista.

Vai estar aberto ao público também um espaço de pastelaria, com uma seleção de clássicos portugueses, para comer ao balcão ou levar para um snack.

Deixamos para último a apresentação do espaço mais irreverente do hotel. O bar 18.68 vai ter um arrojado menu de petiscos e bebidas a partir do fim da tarde. O nome não foi escolhido ao acaso entre teclas de telemóvel. 18.68 é uma adaptação de 1868, o ano de fundação dos Bombeiros Voluntários de Lisboa que, ainda ocupam o quarteirão, naquele que era o quartel mais antigo do país, mas que se preparam para ser realojados num outro quartel da cidade.

Lisboa ganhou um Óscar do turismo: somos a Melhor Cidade Destino da Europa de 2018

É que para fazer caber todas estas novidades, o espaço físico do hotel teve que ser alargado, neste caso, duplicado. Passa agora a ocupar um quarteirão inteiro entre a Praça Luís de Camões, a Rua do Alecrim, o Largo Barão de Quintela e a Rua das Flores.

Quantos aos espaços comerciais, a Farmácia Andrade e a Brasserie de l’Entrecôte vão manter-se no mesmo local e a Cutipol, que passou para uma loja do outro lado da rua, vai regressar à Rua do Alecrim.

Com a aquisição dos três edifícios a juntar ao edifício original, todos do século XVIII, o hotel ganha espaço para receber mais hóspedes. De 55 passa para 87 quartos, num total de 170 camas fixas. Dos 87 quartos, 4 são individuais, 65 duplos e 22 são suites.

9 fotos

E se antes havia apenas uma sala de reuniões com capacidade para 35 pessoas, agora o hotel passa a dispor de quatro salas para 140 pessoas, uma delas em forma de auditório para 60 pessoas.

Há ainda um espaço de wellness, com ginásio, sauna e duche terapêutico.

Bairro Alto Hotel

Mostrar Esconder

Morada: Praça Luís de Camões, 2, Lisboa Portugal

Telefone: 21 340 82 88

Preço: a partir de 315€ por quarto, por noite, em quarto Classic.

Marta Tavares da Silva, administradora do Bairro Alto Hotel garante que o espaço “vai manter o conceito de boutique e continuar a abrir-se cada vez mais à comunidade local”. E continua: “Continuará a ser um hotel para hóspedes individuais e de lazer, isto apesar de ter adquirido a capacidade para receber grupos”. Ainda assim, a aposta é no alojamento de luxo e, por isso, passam a proporcionar experiências mais intimistas como o terraço panorâmico para uso exclusivo dos hóspedes, snacks de oferta em algumas categorias de quartos, transfer de chgeada e saída gratuitos e uma empregada de quarto particular nas suites.

Apesar de só abrir ao público em Abril, já é possível fazer reservas para 2019.