Os telemóveis grandes estão cada vez mais na moda, e prova disso é a quantidade de equipamentos com mais de cinco polegadas de ecrã que vão sendo lançados no mercado. Há um público definido que não se importa de ter de usar as duas mãos para conseguir chegar a todos os cantos do equipamento, precisamente porque sabem que aquilo que ganham é mais do que aquilo que perdem. É que este tipo de smartphones, por serem maiores, trazem mais bateria e um ecrã muito maior, tornando-se no gadget perfeito para um consumo intensivo de conteúdo audiovisual. Se a tendência se confirmou em meados de 2014 com a popularidade do iPhone 6 Plus, consolidou-se em 2018 com os lançamento dos Samsung Galaxy S9 Plus, Galaxy Note 9 e iPhone Xs Max.

Mas agora há mais uns gigantes a marcar presença no mercado. Falamos da série Mate da Huawei, que foi anunciada esta terça-feira, 16 de outubro, em Londres, e que é composta por três novos equipamentos: Mate 20, Mate 20 Pro e o 20X — em que todos eles têm mais de seis polegadas de ecrã.

De maneira a desconstruir toda aquela linguagem técnica e demasiado aborrecida que geralmente é usada neste tipo de eventos, a MAGG tentou descomplicar e mostra-lhe tudo aquilo que mudou e o que vai mudar com os novos modelos da Huawei. Além de serem mais rápidos, estáveis e potentes, há uma novidade que vai fazer os utilizadores de iPhone roerem-se de inveja. Deixamos uma pista: envolve a leitura da impressão digital sem botões dedicados na parte frontal ou na traseira do equipamento.

Há três modelos (mas todos eles são enormes)

Não há outra maneira de dizer isto: se está a olhar para a linha Mate da Huawei, então é porque precisa (ou quer) ter um telemóvel grande. E os novos Mate são muito grandes. A linha começa com o Mate 20 com um ecrã de 6.53 polegadas e com um armazenamento interno de até 256 gigas.

Enquanto o Mate 20 Pro apresenta um ecrã de 6.49 polegadas, aquele que arrancou suspiros de surpresa da plateia foi o Mate 20 X, com umas incríveis 7.2 polegadas de ecrã na diagonal e margens reduzidas para dar destaque a um ecrã que se quer cada vez mais proeminente e infinito. Todos os modelos têm três câmaras traseiras e uma frontal, sensor de impressão digital, sensor de reconhecimento facial e prometem trazer mais potência a uma linha de equipamentos que pouco ou nada desiludia.

Fomos testar o novo Huawei num safari na África do Sul

Durante o evento de apresentação dos novos smartphones, foram anunciados os preços bases para cada modelo com o Mate 20 a começar nos 800€ (com 128 gigas de armazenamento interno e 4 gigas de memória RAM). Segue-se o Mate 20 X, com um valor inicial de 900€ por 128 gigas de memória interna e 6 gigas de memória RAM e, por fim, o Mate 20 Pro que começa nos 1,050€ por 128 gigas de armazenamento interno e, mais uma vez, 6 gigas de RAM.

O Huawei Mate 20 foi lançado esta terça-feira, 16 de outubro, enquanto que o Mate 20 Pro e Mate 20 X vão chegar ao mercado a 18 e 26 de outubro, respetivamente. Espera-se que cheguem a Portugal pouco tempo depois, apesar de ainda não existirem mais informações sobre que modelos farão parte do mercado português.

As baterias são gigantes e duram o dia todo

Seja qual for o modelo que acabar por escolher, pode ficar descansado porque não vai sentir a falta de uma bateria maior. O Huawei Mate 20 tem uma bateria de 4,000mAh, contra os 4,200mAh do Mate 20 Pro. Melhor do que isso só mesmo a do Mate 20 X com uma capacidade de 5,000 mAh. Já as baterias do iPhone Xs Max e do Galaxy S9 Plus são de apenas 3,174mAh e 3,500 mAh, respetivamente.

O que é que isso quer dizer? Que pode dizer adeus aos tempos de andar com carregadores ou powerbanks atrás, ou aos momentos de rezar para que a bateria não vá abaixo na altura de pedir um Uber para casa. Seja qual for o tipo de uso que fizer do equipamento, o mais provável é não sair desiludido já que a Huawei se gaba de apresentar baterias enormes para garantir o conforto do utilizador.

Novo iPhone. Tudo o que o telefone faz de novo e tem de diferente dos outros modelos

A funcionalidade que vai fazer inveja aos utilizadores do iPhone

Foi com o lançamento do iPhone X, em 2017, que muitos dos fãs da Apple se viram a perder uma das funcionalidades mais icónicas do equipamento: o botão principal. Para dar destaque a um ecrã maior, o botão (que tinha também o sensor de impressão digital) deu lugar a vários sensores na parte superior do equipamento para uma nova forma de desbloqueio — através do reconhecimento do rosto.

Apesar de a nova forma de desbloqueio funcionar bem e de forma segura, são vários os utilizadores que sentem saudades do botão para desbloqueio por impressão digital e que gostariam de ver um sensor igual mas por baixo do ecrã. Com o lançamento do iPhone Xs Max sem botão, a tendência é para que este talvez nunca mais volte a existir em modelos futuros.

Mas no novo Huawei Mate 20 Pro há um sensor semelhante que não precisa de nenhum botão numa qualquer parte do equipamento, já que existe imediatamente por baixo do ecrã. A MAGG já teve a oportunidade de o testar e até agora não tem qualquer tipo de queixas a apontar.

As câmaras dos novos Mate 20 são tudo menos bonitas, mas depressa de vai esquecer disso quando vir as fotografias que conseguem tirar

Android Central

As câmaras são três e chegam até aos 40 megapixeis

Apesar de uma câmara (que na verdade são três) quadrada ser tudo menos esteticamente apelativo, a verdade é que nestes novos modelos as lentes são muito melhores do que outro equipamento de topo da Huawei, o P20 Pro. A câmara traseira com três lentes do Mate 20 tem até 16 megapixeis e oferece uma qualidade de imagem ímpar, com foco na grande amplitude do shot.

A grande novidade, e aquela que mais arrancou aplausos do público, foi a câmara do Mate 20 Pro que tem uma lente de 40 megapíxeis e que promete ser um grande concorrente ao iPhone à gama Note da Samsung. No fundo, as fotografias vão simplesmente sair muito melhores — dignas de ir para o Instagram para fazer pirraça aos seus amigos.

A MAGG viajou para Londres a convite da Huawei.