25 coisas que amámos e odiámos na ModaLisboa

Mini-baguetes a 5€, cães amorosos, crianças de 5 anos com pose de estrelas, um carrossel. Houve de tudo. Umas coisas amámos, outras odiámos.

Ao longo de quatro dias intensos de ModaLisboa, em que a equipa da MAGG acompanhou tudo de muito perto, vimos coisas que nos deixaram a sorrir outras que nem por isso. Houve situações hilariantes, parvas, gente divertida, comida boa, preços estúpidos, mil e uma coisas que nos marcaram. Destacamos 17 que amámos e oito que esperamos que não se repitam. Aqui vai.

17 coisas que amámos: 

1. Muitas crianças. Ao longo dos quatro dias do evento, vimos imensas crianças, muitas mais do que eu edições anteriores. E quando dizemos crianças não estamos a falar das miúdas de 16 ou 17 anos que têm conta no Instagram e passaram por lá para tirar umas selfies. São mesmo crianças, dos 2 aos 5 ou 6 anos. Fosse na primeira fila dos desfiles, acompanhadas pelos pais, fosse nas zonas comuns, lá andavam elas todas contentes a serem fotografadas por toda a gente.

2. O mix de culturas. Não é tão estranho quanto isso, mas nesta edição da ModaLisboa encontrámos pessoas do mundo todo. Estilistas vindos de todas as partes, estudantes de moda, visitantes, jornalistas, apaixonados por moda, havia de tudo.

3. Adorámos os snacks Sunbittes que várias hospedeiras andavam a distribuir no evento, ao longo de todos os dias. Se calhar ajudou o facto de andarmos sempre esganados de fome, e aquilo aparecer junto a nós quase como que um petisco dos deuses.

4. A qualidade dos desfiles fora do Pavilhão Carlos Lopes. O nível demonstrado pelos novos criadores surpreendeu-nos. Nuno Gama também conseguiu inovar e acrescentar algo de novo à ModaLisboa. Ou seja, o que se passou fora do Pavilhão Carlos Lopes correu tudo muito bem.

5. Novo layout do pavilhão. Adorámos a nova organização do interior do espaço que fizeram para os desfiles.

6. Mais lugares. Muito positivo o facto de existirem agora muito mais lugares para toda a gente se sentar.

7. Música ao vivo. Boa ideia. Bom ambiente na rua, bom som, gostámos.

8. O tempo. Exceto o final de tarde de sábado, com previsão de furacão em Portugal, os dias foram bonitos e ensolarados, o que ajudou a compor um belíssimo cenário com vista para o Parque Eduardo XVII.

9. As fardas dos colaboradores eram mesmo muito cool. Deu-nos vontade de pedir para comprar um.

10. O cão. Adorámos o cão que ao longo dos vários dias andou sempre dentro do recinto, e que foi fotografado por dezenas de pessoas.

11. O coelho. Sim, também havia um coelho.

12. Casas de banho. Quase nunca houve fila para ir à casa de banho. Boa!

13. As lojas. Várias marcas tiveram os seus produtos expostos no espaço exterior do evento. Algumas eram mesmo giras, com produtos muito autênticos.

14. Artistas. Para lá de lojas, também havia artistas a pintar lonas, o que deu um tom mais artístico ao evento.

15. Gente mais velha. Havia muitas crianças, mas também muitas pessoas mais velhas (e muito bem vestidas por sinal).

16. O carrossel. À porta do evento havia um carrossel lindo, que foi cenário para muitas fotografias.

17. Os meninos asiáticos. Ficámos em êxtase por 5 minutos ao fotografar um grupo de crianças asiáticas que pareciam estar em um shooting de moda, com poses e expressões.

Coisas que não correram tão bem assim

18. Sujidade. No final de cada dia, o piso da casa de banho feminina era um misto de água com muito, mas mesmo muito cabelo.

19. Furacão. Não houve qualquer comunicação sobre o furacão, se os desfiles continuavam a acontecer, ou se seriam suspensos.

20. Horas em pé. Faltaram espaços para as pessoas se sentarem nos intervalos dos desfiles.

21. Comida caríssima. A comida nas roulottes na zona exterior do evento era caríssima. Pagámos 5€ por um prego mal amanhado com carne salgada e dura.

22. Pré-Nuno Gama. O desfile do Nuno Gama no Museu de Arte Antiga foi uma tremenda confusão antes de começar, com toda a gente comprimida num pequeno espaço enquanto aguardava a entrada.

23. Excesso de gente. Quase não conseguimos circular em alguns sítios para ver todos os modelos que estavam expostos no desfile de Nuno Gama.

24. Menus. O menu de pratos e petiscos servidos não era o mais apropriado, como opções como marisco, muito pouco próprio para um evento de moda.

25. Atrasos. Os desfiles tiveram imensos atrasos, que chegaram a quase uma hora de espera para começar.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]