Apesar de todas as dúvidas em relação aos perigos dos adoçantes, já há algumas certezas. Um novo estudo, publicado esta segunda-feira, 1 de outubro, realizado por investigadores da Ben-Gurion University of the Nagev, em Israel, revelou que os contidos na Coca-Cola sem açúcar são tóxicos para as bactérias do intestino, fundamentais para o sistema imunitário. Na lista de ingredientes deste refrigerante contam-se seis: o aspartame, sucralose, sacarina, neotame, advantame e acesulfame-k. A investigação foi realizada com a Coca-Cola Diet, que não existe em Portugal. Ainda assim, a Coca-Cola Zero inclui na lista de ingredientes três dos adoçantes referidos no estudo: o ciclamato, o aspartame e o acesulfame-k.

5 regras obrigatórias para ter uns intestinos saudáveis (o que ajuda a regular o peso e melhora a saúde)

O problema não se cinge à Coca-Cola, uma vez que estes adoçantes são parte da constituição de muitos outros produtos que consumimos. “Esta é mais uma evidência de que o consumo de adoçantes artificiais afeta adversamente a atividade microbiana do intestino, o que pode causar uma ampla gama de problemas de saúde”, disse o professor Ariel Kushmaro, envolvido no estudo.

“Os resultados deste estudo podem ajudar a entender a toxicidade relativa dos adoçantes artificiais e o potencial de efeitos negativos sobre a comunidade microbiana do intestino, bem como sobre o meio ambiente”, acrescenta.

Consumir adoçantes ou açúcar é o mesmo para o nosso corpo?

Ainda por provar está se os adoçantes podem de facto provocar síndrome metabólica, um conjunto de fatores que se traduzem em valores de colesterol bom mais baixos ou acumulação de gordura na zona abdominal. Na origem disto estará uma possível incapacidade do corpo para distinguir o consumo de produtos com açúcar ou adoçados com adoçantes, o que também traz problemas para a saciedade.