Inquilinos humilham senhorios nas redes sociais (e o resultado é hilariante)

Não é apenas em Lisboa que se pede um balúrdio por casas sem condições. As denúncias de abusos tomaram conta das redes sociais.

Há jovens a viver em condições degradantes

Estávamos em abril quando descobrimos o anúncio de uma casa de banho dentro de um armário. Assim mesmo, dentro de um armário: com direito a apenas uma sanita, bidé e lavatório, esta casa de banho foi montada dentro de um armário embutido e tinha direito a azulejos na parede e tudo. Objetivo? Cobrar 320€ por um quarto no Colégio Militar. Afinal, tem casa de banho privativa.

Continuou. No final de agosto, o anúncio de uma autocaravana no OLX chamou-nos a atenção. Parqueada no jardim de uma moradia no Estoril, estava para alugar por 600€ mensais. Lá dentro tinha uma cama, mesinha de cabeceira e um pequeno espaço de arrumação no topo.

As rendas absurdas tomaram proporções históricas em Lisboa, mas estamos longe de ser caso único. Há várias cidades no mundo onde estas situações são frequentes há vários anos, e às vezes o problema está longe de ser apenas o preço ou a “criatividade” dos inquilinos.

Ratos, paredes destruídas e infiltrações tornaram-se parte do dia a dia de muitos inquilinos, que ainda assim pagam uma fortuna por uma casa ou um quarto.

Só que agora chegou a altura de dizer chega. Os arrendatários perderam a paciência e tomaram as redes sociais de assalto para denunciar as condições miseráveis em que vivem — e as rendas que pagam.

O movimento online que até já tem uma hashtag (ventyourrent) começou em Londres, mas já há imagens dos EUA. Só não conseguimos descobrir nenhuma de Portugal — infelizmente, porém, é provável que não seja assim durante muito tempo.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. martamiranda@magg.pt