Viena. A capital da música, conhecida pelos seus eventos culturais, da arquitetura com uma diversidade imensa de estilos e dos pontos turísticos imperiais. Uma cidade que encanta qualquer turista, seja com os seus palácios, como o Schönbrunn ou o Belveder,  museus como o Kunsthistorisches, ou até mesmo igrejas ou catedrais, como a Stephansdom, situada na praça principal. Mas nenhuma viagem fica completa se não descobrir todos os recantos da cidade — e os seus segredos. Para dar uma ajuda, a MAGG tem sugestões de sítios mais secretos e não tão turísticos para juntar a esta lista. Mas antes, falemos em voos…

Para chegar a Viena, pode optar por voos a partir de Lisboa, diretos da TAP, ou com escala da Lufthansa ou SWISS Airlines. Na TAP, os preços em época alta andam entre os 238€ e os 302€ e em época baixa entre os 109€ e os 258€. Os valores na Lufthansa na época alta podem variar entre os 221€ e os 254€, enquanto que em época baixa estão entre os 216€ e os 238€. A SWISS Airlines tem valores entre os 207€ e os 293€ na época alta e entre 208€ e os 256€. Estes são valores previstos para ida e volta em estadias de cinco dias. Agora, vamos às recomendações.

#1 Schmetterlinghaus, a casa das borboletas

No centro de Viena, a cerca de 200 metros da Opera, irá encontrar num espaço único, calmo e relaxante, uma casa imperial de borboletas. Dentro desta estufa existem cerca de 400 borboletas que voam livremente pelo espaço, entre as cascatas e as plantas exóticas. Aberto todos os dias de semana, das 10 às 16h45, e no fim de semana das 10 às 18h15. O bilhete de entrada custa 7€.

#2 Museumsquartier, as passagens no quarteirão dos museus

No Museumsquartier, numa zona com uma série de edifícios distintos dos séculos XVII e XVIII, intercalados com arquitetura moderna, encontram-se alguns dos museus mais famosos da Áustria, espaços de apresentações e centros culturais. Existem seis passagens que servem como exposição ao ar livre, e cada uma tem um tema correspondente a uma área cultural representada no quarteirão. São eles: a Literaturpassage, que concentra jovens escritores austríacos; o Tonspurpassage, que expande a arte do som; a Kabinetpassage, com quadradinhos de banda desenhada; a Street Art Passage, com inspiradores artistas de rua de Viena; o Typopassage, que explora como o conteúdo textual e o design pode afetar o leitor; e o Meteoritenpassage, que faz uma ligação artística com o Museu de História Natural.

#3 Hundertwasserhaus, apartamento com arquitetura op-art

O artista e arquiteto Friedrich Stowasser usava Hundertwasser (nome dado ao edifício em Viena) como nome artístico enquanto estudava na Academia de Belas Artes de Viena. Preferindo espirais e curvas a linhas retas, projetou muitas estrutura excêntricas com janelas incomparáveis, pisos ondulados, azulejos brilhantes e cúpulas irregulares. Três dos seus edifícios mais famosos podem ser vistos na Áustria: a central radioativa Fernwarmewerk, o prédio de apartamentos Hundertwasserhaus e o museu KunstHaus, onde estão expostas algumas das suas obras.

#4 Wiener Riesenrad, a montanha-russa de vagões

Wiener Riesenrad é a a roda gigante de Viena, que foi, até 1985, a maior do mundo. Situada no parque de diversões de Prater Park, a atração é muitas vezes ligada ao clássico filme “O Terceiro Homem“. A roda é praticamente inalterada nas filmagens do filme e os seus vagões vermelhos numerados oferecem as mesmas vistas excecionais sobre uma das cidades mais bonitas da Europa. Algumas das carruagem podem ser reservadas para jantares românticos. O bilhete custa 10€ e pode andar nesta atração do parque de diversões entre as 10 e as 21h15.

#5 Jubiläumswarte, torre com vista panorâmica para a cidade

O Jubiläumswarte (traduzido para a torre do Jubileu) é uma torre de observação localizada perto do centro de Viena. Os visitantes podem subir a escada em espiral que envolve a torre e olhar para o terreno arborizado fora da cidade. Em 1889 a torre tinha sido inicialmente construída em madeira, no entanto acabou por ficar destruída por uma tempestade. Um ano depois a torre reabriu — desta vez feita de aço —, mas por volta da Segunda Guerra Mundial começou a cair e foi demolida em 1953. A última renovação extensa foi no início dos anos 80. Perto da torre existe também um museu dedicado à educação e preservação da ecologia local da região.

#6 Kirche Zur Heiligsten Dreifaltigkeit, igreja cubista

No topo de uma colina um pouco afastada do centro de Viena, fica a Kirche Zur Heiligsten Dreifaltigkeit, ou Igreja da Santíssima Trindade, uma mistura assimétrica de 152 cubos de cimento. No entanto, a maioria das pessoas conhece-a como a Igreja Wotruba (nome do arquiteto). Construída no local onde antes era um quartel nazi, esta igreja pode parecer um pouco fora do habitual, mas a experiência de entrar nesta arquitetura cubista é celestial por si só.

#7 Wiener Learning Centre, biblioteca da universidade de economia

Um edifício da famosa arquiteta Zaha Hadid. A biblioteca e o centro de aprendizagem fazem parte da Universidade de Economia e Negócios de Viena e está aberta do público desde 2013. Dentro desta estrutura existe uma praça pública, cafés, salas de aulas, auditórios, espaços de trabalho e escritórios. Um exemplar da arquitetura moderna que encanta os visitantes pelo seu exterior como pelo seu interior.

#8 Manner, a loja de bolachas de Viena

A loja das bolachas mais famosas de Viena. Com uma velha tradição desde 1898, estas bolachas são vendidas em toda as lojas da capital. Na embalagem das wafers é possível ver a famosa Igreja St. Stephens, e nessa mesma praça fica a primeira loja da marca. Há uma grande variedade enorme de sabores, e também diferentes pacotes — que vão desde embalagens únicas a cestos para oferta e merchandising.

#9 Kriminalmuseum, o museu dos crimes de Viena

Crânios, máquinas de tortura medieval, representações de assassinato, máscaras mortuárias e machados enferrujados são alguns dos objetos que pode ver no museu Kriminalmuseum. O espaço acompanha crimes e assassinato, desde a Idade Média até aos dias de hoje, e está localizado num dos edifícios mais antigos da área de Leopoldstadt. Também há casos dedicados à falsificação de dinheiro, bordéis e investigações criminais. Aberto de quarta-feira a domingo, das 10 às 17 horas, o bilhete de entrada custa 6€.

#10 Dominikanerkirche, igreja barroca

Esta antiga igreja paroquial barroca é uma pequena basílica na cidade velha de Viena, também conhecida como Igreja de Santa Maria Rotunda. Um exemplo impressionante do estilo barroco italiano, com um requintado teto abobadado em forma de barril. A primeira igreja construída neste local foi um projeto dos recém-chegados dominicanos, perto de um dos portões das muralhas da cidade em 1237. Uma série de incêndios na igreja românica instigou a construção de uma nova igreja gótica entre 1283 e 1302. No entanto, este segundo edifício tenha tido um destino semelhante, foi fortemente danificado pelo exército turco em 1529. O atual edifício foi construído entre 1631 e 1634, envolvendo artesãos e artistas italianos. Tem seis capelas laterais cada uma dedicada a um santo, que são retratadas nas pinturas acima dos altares.