Não é só para os que praticam ioga, nem para os que param a meio do dia para meditar, nem tão só para os que não saem de casa sem os seus cristais. Caiam aqui todos os mitos da espiritualidade perante aquele que se apresenta como o maior evento em Portugal de bem-estar. Se é de bem-estar, é para todos.

A Feira Alternativa acontece em Portugal desde 2005 e, este ano, traz ao Parque de Jogos 1.º de Maio do INATEL, em Lisboa, mais um conjunto de workshops e terapias espalhadas por 150 expositores.

Ao todo são mais de 100 atividades e, como aqui o objetivo é, lá está, o bem-estar, não queremos que se perca no recinto nem no programa. Deixamos-lhe aqui 5 sugestões para aproveitar o melhor destes três dias.

Todos os dias há sessões de ioga

Há todos os dias e dado por diferentes instrutores. Logo a abrir, no dia 7, às 17h30, há uma sessão dada pelo professor Pavitra Pedro Adão da escola Ananda Magra. No mesmo dia, há uma outra aula dada por Kátia Prior, desta vez de Kundalini Ioga, um tipo de ioga que combina técnicas respiratórias com movimentos, posturas físicas, relaxamento e meditações realizadas maioritariamente através da entoação/cântico de mantras.

Mindfulness. A (complicadíssima) arte de viver no aqui e no agora

Para sábado está marcada uma aula de ioga com sons às 18 horas, e no dia 9, às 15h30, a aula — com foco no chacra cardíaco — é dado por Marta Dias, instrutora de Hatha Yoga.

Workshops sobre comida crua e showcookings de macrobitótica

Márcia Brandão é autora do blogue Leite da Terra e autora do ebook Cruzinhando – Receitas de Comida Vivas. Na Feira Alternativa vai dar dois workshops sobre comida crua: o primeiro dia 8, às 12 horas e o outro no domingo, às 11 horas.

Para sábado estão ainda previstos dois showcookings. O primeiro, às 15 horas, fica a cargo do chef e especialista em nutrição Duarte Alves e o segundo, às 17 horas, é dado por Evelyn Tribuci, cozinheira macrobitótica, e será sobre temperos e sabores naturais.

A fechar as sessões de showcooking está Magda Roma, autora de quatro livros sobre saúde e alimentação, que vai falar sobre vegetarianismo às 14 horas de domingo.

Os miúdos vão aprender a fazer mandalas de fio

Há todo um espaço da feira dedicado aos mais pequenos. Na sexta, às 17 horas, podem aprender a fazer mandalas de fio e no sábado há ioga às 10h45 e biodanza ao fim da tarde.

No domingo, Catarina Santos, especialista em massagem de som, prepara um momento para pais e filhos a que dá o nome de “Sons em Família”. O dia acaba com uma sessão de Chi Kung, uma técnica milenar chinesa de treino interior, feita à base de movimentos suaves e exercícios de respiração e relaxamento combinados com jogos, histórias e música.

Uma palestra sobre slow living

“Criámos uma sociedade que não dorme”. É este o mote para a palestra que junta na mesma mesa Diana de Almeida, fundadora da “The Minimal Magazine”, uma revista criada para inspirar um Mindful & Slow Living, e Andreia de Almeida, médica especializada em anti-aging.

8 sítios para praticar mindfulness em Lisboa e no Porto

As duas vão discutir e, principalmente, elucidar a plateia sobre a importância “reconhecer limites e delinear prioridades”, assim como as consequências positivas a tirar do ato de desacelerar o ritmo do dia a dia.

Um banho de som com gongos

Há toda uma tenda dedicada às potencialidades do som no bem-estar e espiritualidade.

Feira Alternativa de Lisboa

Mostrar Esconder

Morada: Inatel, Parque de Jogos 1º de Maio. Avenida Rio de Janeiro, Lisboa

Horário: sexta 15h-23h, sábado 10h-23h, domingo 10h-21h

Preço: bilhete diário 5€, passe de três dias 9,90€ (entrada gratuita para crianças até aos dez anos)

 

 

Durante os três dias são vários os momentos de terapia de som em grupo, e às 21 horas de sexta-feira está marcado um Cosmic Gong Bath, ou seja, um banho de som com gongos, “relaxante, revitalizante e expansivo”, segundo descrevem os autores da terapia.

No domingo, neste mesmo espaço, está agendada uma palestra sobre o papel da música na primeira infância, segundo o método de ensino Waldorf e ainda um momento de dança que, segundo a instrutora Carla Macedo, vai ajudar a “sentir e expressar as qualidades espirituais de cada chacra”.