Budapeste é o coração da Europa e é a cidade que tem o Parlamento em cima do rio Danúbio. É uma das capitais mais imponentes da Europa, com locais históricos imperdíveis, como as Termas de Széchenyi, a Praça Hősök ou o Castelo de Buda, mas nenhuma viagem fica completa se não sentir que chegou a descobrir os verdadeiros segredos daquele sítio, se nunca chegou a sentir o que é viver ali, quase como um local. Para dar uma ajuda, a MAGG tem sugestões de sítios mais secretos e não tão turísticos para juntar a esta lista. Mas antes, falemos em voos…

Para chegar a Budapeste, pode optar por voos da TAP, Lufthansa ou AirFrance, com escalas a partir de Lisboa. Na TAP, os preços em época alta andam entre os 261€ e os 636€ e em época baixa entre os 155€ e os 185€. Os valores na Lufthansa na época alta podem estar ali entre os 126€ e os 238€, enquanto que em época baixa variam entre os 123€ e os 194€. A AirFrance tem valores entre os 195€ e os 356€ na época alta e entre 174€ e os 340€. Estes são valores previstos para ida e volta em estadias de cinco dias. Agora, vamos às recomendações.

#1 Széchenyi lánchíd, porta secreta na ponte mais conhecida da cidade

Um dos locais mais conhecidos é uma das três pontes que ligam as cidades de Buda e Peste. Muito menos conhecido é um segredo dessa ponte. Numa das torres, existe uma “passagem secreta” que o leva ao ponto mais alto da ponte. A passagem e a subida não são seguras, pelo que deverá ter cuidado. Várias pessoas já entraram por esta porta, e algumas postaram vídeos no YouTube.

#2 For Sale Pub, o bar onde pode deixar a sua “marca”

Por causa do seu interior incomum, o For Sale Pub atrai muitos turistas, bem como moradores locais. Com um ambiente descontraído à moda húngara, qualquer pessoa pode deixar a sua “marca”, nas paredes, no chão, nos moveis ou até mesmo no teto. Desenhos, notas, cartões de negócios, pinturas e fotografias são as marcas que já foram deixadas no interior deste bar, fazendo o espaço ser totalmente inflamável pois é coberto de papéis. Para agravar ainda mais o risco de incêndio, o piso é coberto de palha e os clientes são encorajados a descascar os amendoins para o chão.

#3 Vajdahunyadvar, o castelo no meio de um lago

Vajdahunyadvar é um dos castelos de arquitetura romântica em Budapeste. Localizado no Parque da Cidade perto do lago com barcos, foi construído em 1896, e é um ponto de interesse pois mostra a evolução da arquitetura através de séculos e estilos na Hungria. Costumam acontecer vários festivais, concertos e exposições do Museu Agrícola Húngaro durante todo o ano. Os jardins são visitáveis durante toda a semana, 24 horas por dia e o castelo está aberto de terça-feira a sábado das 10 às 17 horas. Cada bilhete custa 1,600 HUF (equivalente a 5€).

#4 Szent Iván-barlang, igreja dentro de uma caverna

Do lado de Buda, perto da Citadella, está escondida uma igreja dentro de uma caverna. Este esconderijo é identificável pela grande cruz que tem em cima da colina e era uma antiga casa de um monge eremita.  Na igreja existe um grande crucifixo de madeira por cima do altar de pirogranito verde, enquanto uma escultura de três peixes sobrepostos fica em frente ao altar simbolizando a Santíssima Trindade.

#5 Istvántelki főműhely, a estação fantasma

Uma estação ferroviária abandonada, também conhecida como o “cemitério de comboios da Estrela Vermelha”, ocupa uma vasta área perto de Budapeste. Mais de 100 locomotivas e vagões de comboios apodrecem, alguns em depósitos em deterioração, outros em campo. Entre eles estão alguns motores de comboios raros e alguns carros que teriam servido para transportar prisioneiros para Auschwitz durante o Holocausto.

#6 Kelenföldi Erőmű, central elétrica Art Déco

Foi originalmente inaugurada em 1914. A Central Elétrica Kelenföld era um dos centros de energia mais avançados de toda a Europa, no entanto, será mais relembrada pela sua ornamentada arquitetura Art Déco do que pela sua tecnologia. Desde de 2007 que já não tem uso ativo, mas os proprietários ocasionalmente abrem as portas para passeios pedestres. Todas as máquinas antigas ainda estão intactas e os visitantes podem ver as turbinas com cem anos, bem como a sala de controlo com os bancos cobertos de poeira, medidores e botões. A peça central da fábrica, no entanto, é o grande teto de vidro Art Déco na sala de controlo, que dá ao local inteiro uma sensação estranhamente elegante.

#7 Flippermúzeum, museu do pinball

O pinball pode não ser tão conhecido nem jogado como em tempos, mas no Flippermúzeum as bolas ainda são lançadas e as pessoas ainda fazem do jogo um passatempo. Localizado na cave de um edifício residencial no centro de Budapeste, este é um paraíso para qualquer pessoa que goste de máquinas de jogo. A compra do bilhete dá aos visitantes a oportunidade de jogar os jogos tanto quanto gostariam durante todo o dia e custa 3000 HUF (equivalente a 10€). Aberto de quarta a sexta-feira das 16 às 24 horas, nos sábados das 14 às 24 horas e domingos das 10 às 22 horas.

#8 Gül Baba utca, a rua mais bonita de Budapeste

Localizada no Bairro de Rózsadomb, a rua Gül Baba é considerada a mais bonita da capital. Íngreme, de paralelepípedos, leva até ao túmulo octogonal do homem sagrado cujo nome foi dado à rua. Este ponto de peregrinação islâmico está atualmente fechado, pelo que as pessoas só conseguirão chegar ao cimo da rua e não continuar até ao túmulo. Embora esta rua de estilo mediterrâneo tenha sido negligenciada há muito tempo, será renovada no final deste ano.

#9 Mansfeld Péter Park, um parque em Buda com vista para Peste

Mansfeld Péter Park é um belo recanto num dos bairros de Budapeste, muito perto do túmulo de Gül Baba. Com o nome do mais jovem mártir das punições que se seguiram à Revolução Húngara de 1956, o ponto mais forte do parque é a sua vista para a Ponte das Correntes, Parlamento e para o rio Danúbio. Para chegar ao topo, terá de subir uma colina. Este espaço é excelente para uma sesta, um piquenique, ir com crianças e passear animais.

#10 Sziklakórház Atombunker Múzeum, o hospital escondido numa rocha

Escondido entre os quase nove quilómetros de cavernas e túneis naturais na zona do Castelo de Buda, fica Museu do Hospital da Rocha, que preserva a história e os quartos de um hospital subterrâneo secreto que mais tarde foi transformado num abrigo nuclear. Durante a Segunda Guerra Mundial este hospital secreto foi construído sob o morro que servia às vítimas da guerra. Em 1958, com a Guerra Fria em todo o mundo, o hospital foi expandido para incluir abrigos contra ataque nucleares e químicos, que nunca chegaram a ser utilizados, e a instalação foi aberta ao público como museu em 2008. O bilhete de entrada custa 4000 HUF (equivalente a 13€), e pode ser visitado qualquer dia da semana entre as 10 e as 20 horas.

10 fotos