A família real britânica não é uma família como as outras, já sabemos. Seguem certas regras, não comem certas coisas, e comportam-se de certa maneira – é isso que nos aguça a curiosidade. Mas parece que há muito mais a saber sobre eles. E não é nada do que estamos à espera.

Harper’s Bazzar reuniu as 23 teorias da conspiração mais absurdas que circulam na internet (e não só) sobre esta família, e há espaço para tudo: robots, répteis extraterrestres, vampiros e alguns membros desconhecidos.

A família real quer reconquistar a América

No dia do anúncio do noivado de Harry e Meghan, em novembro de 2017, nasceu a teoria de que não estamos perante uma história de amor, mas sim de poder  – o casamento real faz parte de um plano do Reino Unido para ganhar terreno sobre os Estados Unidos, e não passa de uma jogada. Pelo menos, é o que GregPollwitz, editor do Twitchy, acha.

“Os filhos do príncipe Harry serão americanos. E se um deles concorre para presidente e está, simultaneamente, na linha de sucessão?” Pois, desta ainda ninguém se tinha lembrado, mas os ingleses “querem a América de volta, e é assim que a terão.”

Controla os media

Corria o ano de 2016 quando começou o namoro de Harry e Meghan. E foi nesse ano que a emissão de um programa da televisão britânica foi cortada (devido a uma falha), enquanto alguns comentadores falavam sobre o então recém casal. Segundo alguns teóricos, a falha na emissão não foi inocente – terá sido engendrada pela família real para “cortar” o tema de conversa.

Substituiu Meghan Markle por um robot

Esta teoria ganhou força no programa Britain’s Got Talent, quando a duquesa surgiu, no meio do público, a aplaudir uma atuação (com o marido). A falta de expressões faciais do casal assustou algumas pessoas, que pensaram que Meghan poderia ter sido substituída por um robot. Mas não, não foi. O que se viu no programa foram duas figuras de cera do casal, com o objetivo de promover uma exposição no famoso Madame Tussauds, em Londres.

Descende de répteis (extraterrestres)

David Icke acredita que, na linha da família real britânica, há quem tenha acasalado com répteis (alienígenas). Sim, leu bem. Os membros da realeza britânica serão, assim, a simbiose perfeita entre lagartos extraterrestres e seres humanos. E é por isso que são tão poderosos. Falta saber como é que ainda não tínhamos percebido nada disto. E a teoria dá resposta a esta inquietação: eles conseguem mudar de forma (claro que sim).

Faz parte dos Illuminati

A outra teoria de David Icke é a de que toda a família real pertence aos Illuminati, uma sociedade (altamente secreta) que foi fundada na época do Iluminismo. Atualmente, é-lhes atribuída a prática de vários rituais satânicos, bem como o desejo de dominar o mundo.

E do Grupo de Bilderberg

Este grupo nasceu em maio de 1954 no Hotel de Bilderberg, numa conferência que juntou líderes dos países da Europa e dos Estados Unidos para discutir questões políticas e económicas, e com o objetivo de promover a cooperação entre os dois continentes. A verdade é que a conferência teve tanto sucesso, que passou a ser anualmente repetida, em localizações diferentes. É lá se que se encontram os mais poderosos dos vários cantos da Europa e dos Estados Unidos, e que se discutem as grandes questões da atualidade.

O problema é que há algum secretismo em relação aos temas e aos convidados destas conferências, e isso chega para alimentar a teoria de que o grupo de Bilderberg não se reúne para discutir questões da atualidade, mas sim para planear homicídios e tentar dominar o mundo. E claro que a realeza britânica tinha de estar metida ao barulho – os príncipes Filipe e Carlos farão parte desta sociedade secreta.

E tem uma ligação cósmica com a lua

O príncipe Carlos fez 68 anos numa noite de super-lua, e isto foi o suficiente para sustentar a teoria de que os membros da família real têm uma ligação cósmica com as luas, ou melhor, com as super-luas, e que é delas que vem o seu poder.

A rainha Isabel I era um homem

Para alguns, o papel da mulher na sociedade continua a ser pouco relevante, e a sua inteligência diminuta. Por isso mesmo, a rainha Isabel I, tão poderosa, só pode ter sido um homem. De acordo com o Business Insider, a verdadeira Isabel terá morrido jovem, e foi substituída por alguém do sexo oposto.

E não era um homem qualquer

Isabel I era William Shakespeare. A rainha escrevia poesia, era espirituosa e muito educada. Por sua vez, Shakespeare não tinha o conhecimento que seria preciso para descrever a vida na corte como o fazia, diz o Ranker.

O príncipe Carlos não é humano

Vlad III foi rei da Valáquia e inspirou o Drácula de Bram Stoker. A par disto tudo, há teóricos que juram que ainda é parente distante do príncipe Carlos. Mas as surpresas não acabam aqui, e o príncipe é um vampiro. Porquê? Porque há uma doença comum na realeza que faz com que a pele seja muito sensível ao sol: a porfiria.

Não é o pai de Harry

Esta não é nova para (quase) ninguém. Consta que Harry e William não serão filhos do mesmo pai, e que o filho mais novo de Diana e Carlos é demasiado parecido com James Hewitt, o professor de equitação, e amante da Lady Di, enquanto ainda era casada.

E teve uma filha com Diana (mas ninguém sabe quem ela é)

Harry e William têm uma irmã mais velha. Pelo menos, assim o diz uma das teorias que envolve a família real britânica. Sarah nasceu em 1981, pouco tempo depois do casamento de Carlos e Diana, oito meses antes do irmão William, e foi fruto de uma fertilização in vitro.

Antes de casar com o príncipe, e por ordem da sogra, Diana terá sido sujeita a alguns testes de fertilidade. Os seus óvulos terão sido fertilizados com os espermatozóides do futuro marido e pelo menos um não foi destruído como era suposto – foi desviado por um médico, que o implantou no útero da mulher.

Sarah terá ficado orfã perto dos 20 anos, e foi nessa altura que descobriu as suas “origens.” Mas pouco mais se sabe sobre ela. Apenas que vive em New England Town, nos Estados Unidos.

Kate Middleton não esteve grávida de Charlotte

As grávidas são alvos facéis – porque estão gordas ou porque estão magras, por tudo, e por nada. E nem Kate Middleton conseguiu escapar. A teoria revelada pelo New Idea e pelo Closer indica que nunca terá estado grávida da filha Charlotte – o que vimos foi um substituto e uma barriga falsa. Tudo isto porque estava em excelente forma física uns dias depois do parto. E isso é que não pode ser.

É rival de Beyoncé

Segundo a Mashable, haverá todo um clima de competição entre Beyoncé e Kate Middleton, que já dura há algum tempo, e que culminou no anúncio da terceira gravidez da duquesa, no dia de anos da cantora, como forma de provocação.

E teve um filho que morreu

Segundo esta teoria, Kate e William não tiveram três, mas sim quatro filhos. Só que as coisas não correram bem. O filho mais velho do casal – o príncipe George – teria um irmão gémeo que morreu durante o parto.

Pippa Middleton usou um rabo falso no casamento da irmã

A irmã de Kate foi um dos focos do casamento real, em 2011. Mas o que continua a saltar à vista, para alguns teóricos, é o rabo de Pippa Middleton. Outra das teorias que envolve a família real britânica é a de que a dama de honor terá usado um “rabo falso” no casamento da irmã.

A rainha Vitória teve uma filha “secreta”

Segundo o The Mirror, a rainha Vitória teve uma filha fora do casamento. Jean Brown terá nascido do seu envolvimento com Jonh Brown, depois da morte do marido, o príncipe Alberto.

E era avó de Jack, o Estripador

“Eddy” era neto da rainha Vitória, mas também era, segundo alguns teóricos da conspiração, o famoso Jack, o Estripador. A teoria começou quando um especialista da área do crime (Thomas Stowell) afirmou que o estripador era um homem de origens nobres. E, ao que parece, Eddy era suficientemente polémico para ser associado ao assassino. Mas não só: o seu nome também esteve envolvido no escândalo de Cleveland Street. Pouco antes de morrer, Thomas Stowell acabou por confessar ao TheTimes que não tinha qualquer informação sobre a identidade do estripador.

A rainha Isabel II é canibal

Parece uma avó adorável, mas há quem não vá nessa conversa. Uma teoria revelada pelo The Richest, vem afirmar que a rainha e o duque de Edimburgo serão, na verdade, canibais satânicos. Só isso explica o desaparecimento de tantas crianças canadianas durante uma visita que fizeram ao Canadá – a realeza tinha de ser bem alimentada.

E tem um sobrinho que nasceu no Quénia

Esta é para os fanáticos da série The Crown e foi revelada pelo New Idea. Antes de casar com Anthony Armstrong, a princesa Margarida esteve envolvida com Peter Townsend. O romance começou em 1947, durante uma visita que fez, com os pais e a irmã, à África do Sul. O filho dos dois, e sobrinho da rainha Isabel II, terá nascido em 1955, no Quénia. Chama-se Richard Brown e já terá gasto alguns milhares para ser ouvido em tribunal.

O duque de Kent foi assassinado

Jorge, o duque de Kent era um homem polémico. Da história da sua vida consta o vício da cocaína, o apoio a Hitler e muitos affairs. Morreu na segunda guerra mundial, num acidente de avião, mas segundo esta teoria, foi assassinado. A ideia ganhou ainda mais força quando o único sobrevivente do avião assinou um documento que o proibiu de revelar qualquer informação sobre o que se passou.

A família tem ligações com os nazis

Wallis Simpson, tal como o marido (o duque de Windsor), conta com algumas associações nazis na sua história de vida. A teoria aqui, é a de que terá estado envolvida com um dos ministros do governo de Hitler mas não há provas de nada.

A rainha-mãe era filha da cozinheira da família

Isabel Bowes-Lyon era a rainha-mãe. Mas, segundo outra das muitas teorias da conspiração que envolvem a coroa britânica, era, na realidade, filha da cozinheira da família – a francesa Marguerite Rodiere. Mas não, claro que não há provas, e a teoria tem força por causa de um livro da autoria de Lady Colin Campbell, sobre a vida da rainha.