Os alimentos certos que temos de ter no frigorífico para sermos pessoas saudáveis

A MAGG perguntou a seis influenciadoras digitais ligadas ao healthy living o que têm nos seus frigoríficos. E depois fomos comprar tudo.

É inevitável percorrermos o feed do Instagram e não nos aparecer no ecrã uns pratos muito coloridos cheios de comida saudável, ou fotografias de influenciadoras a fazer exercício, normalmente com corpos bem definidos e trabalhados. Há quem ache isto inspirador, há quem se irrite com tanta disciplina, mas todos temos aquela pontinha de inveja (saudável, da boa) por não conseguirmos atingir os mesmos objetivos ou termos a mesma determinação ou foco. Mas mesmo quem treina muito só consegue um corpo bonito se comer os alimentos certos. A pergunta é: o que é que estas pessoas guardam nos seus frigoríficos em casa?

“Biovivos de erva trigo e girassol ou ervilha”, diz Isabel Silva, apresentadora da TVI e que gere uma conta de Instagram com 436 mil seguidores, e que partilha quase exclusivamente conteúdos ligados ao treino e à alimentação saudável. “Não há vegetal mais fresco do que aquele que é comprado vivo. Uso a erva trigo para os meus shots matinais e os outros para saladas ou topping das minhas sopas”, explica. Legumes também não faltam nas gavetas do frigorífico de Isabel Silva. “Tenho courgettes verdes ou amarelas para espirilizar e fazer noodles. Nos dias de verão faço sempre saladas frescas com este legume”. A apresentadora também guarda sempre no frigorífico substitutos do leite. “Não dispenso bebidas vegetais. Adoro e sou viciada, seja para a minha ceia (bebida quente antes de deitar) ou para fazer as minhas papas matinais ou lanches”. Por fim, conta que tem sempre pronta uma mistura com um cereal e uma leguminosa, que guarda em dois frascos. “Estão ambos demolhados e cozidos, para ter sempre hidratos e proteínas prontos a satisfazer as minhas necessidades”.

A nutricionista Iara Rodrigues garante ter “um top 6” de produtos que guarda no frigorífico, e que recomenda a toda a gente. “Cogumelos frescos. Sabem porquê Porque são constituídos por 90% de água e têm pouquíssimas calorias. Por cada 100 gramas têm entre 20 a 30 Kcal. Não têm quase nenhuma gordura e têm uma quantidade razoável de fibras, fazendo com que possa ser um bom aliado no controlo de peso”, explica. Logo depois, diz ter “cenouras e beterrabas”. “Cruas ou cozinhadas, são ricas em vitaminas do complexo B, em vitamina C e em fibras. As fibras ajudam a promover a saciedade e a regular os níveis de glicémia (açúcar no sangue)”. Deixa ainda uma dica: “Pode cozer as cenouras a vapor e triturar até obter um puré ou cortar aos palitos e comer como snack ou pôr no forno e assar ou simplesmente colocar na sopa”. Logo depois, diz ter muitas “folhas verdes” no frigorífico, “como alface, espinafres, rúcula ou canónigos”. “Sobretudo os de folha verde escura concentram uma imensa variedade de nutrientes, todos com vantagens para a saúde e bem-estar. O que também nunca falta no frigorífico da nutricionista “são ovos”. “Faço-os cozidos, escalfados, mexidos em omelete. Simples ou acompanhado, este alimento faz por si só uma refeição”, garante. E explica porquê. “O ovo é o alimento com maior biodisponibilidade no que diz respeito à proteína. Ou seja, sempre que comemos um ovo o nosso corpo absorve e utiliza a 100% toda a proteína deste alimento”. As ervas aromáticas também estão sempre nas prateleiras da nutricionista. “Salsa, coentros, cebolinho, tomilho, alecrim, manjericão”. “São aliados na redução do consumo de sal e são uma explosão de sabor numa refeição. Para o fim, Iara Rodrigues deixa uma sugestão mais surpreendente: “mostarda Dijon ou mostarda velha”. “Pode não parecer saudável por ser um molho, mas a verdade é que o é. Trata-se de um condimento à base de sementes de mostarda, água e vinagre. A mostarda é rica em selénio e em ácidos gordos podendo ser integrada em diversos pratos dando o seu sabor característico”, explica.

Quem só consome produtos da terra é Rita Parente, autora da página Cocoon Cooks, já com livros de receitas veganas editados. “Reconheceríamos o interior do nosso frigorífico, só pela descrição de alguns dos alimentos que lá guardamos. Nunca pode faltar um leite vegetal, que costumamos fazer em casa, para incluir nos smoothies, nas papas ou para beber com mistura de cevada e chicória. Os nossos favoritos são os leites de arroz e de aveia”, começa por nos explicar. Os verdes também são muitos. “Geralmente espinafres, para enriquecer várias refeições – podemos juntá-los a smoothies de manhã, a saladas para o almoço ou a um caril para jantar”. Como não consome carne, Rita guarda “tofu natural” no frigorífico. “Apesar de consumirmos apenas 2 a 3 vezes por semana, é a nossa proteína vegetal preferida”. Uma base importante dos pratos são “as cenouras”. “Alimentam quase toda a família, servem de sustento em refeições mais elaboradas, de snack rápido a qualquer momento do dia, e de prémio de bom comportamento para a nossa cadela Lima”. A última recomendação de Rita Parente são “as pêras-abacate”. “Não estão disponíveis o ano inteiro, mas quando estão… Ocupam uma gaveta inteira!”.

Uma das instagramers mais fit em Portugal é Nádia Proença, que conta já com 28 mil seguidores. Para as muitas receitas que vai mostrando na rede social, mostra-nos uma lista de alimentos que tem sempre no frigorífico: Biovivos de girassol, legumes, frutas biológicas, água, açaí, doce (St. Dalfour, sem açúcar), manteiga de amendoim, tofu e seitã.

Margarida Santos, também conhecida no Instagram como @Maggysantos7, é outra das instagramers portuguesas fit que mais têm crescido, e que partilha constantemente fotos dos seus treinos e de pratos que vai comento. Mas o que é que ela tem sempre no frigorífico? “Água fresca, bebidas vegetais (maioritariamente de amêndoa ou arroz), que utilizo diariamente para os batidos ou simplesmente para misturar com o café e fruta, como bananas e frutos vermelhos”, diz-nos. “Estas frutas são as minhas favoritas. A banana uso para pré ou pós treino e os frutos vermelhos porque são poderosos antioxidantes e combatem o envelhecimento precoce. Acabo por utilizá-los tanto nos batidos como em topping para panquecas”.

Margarida também não dispensa os legumes, naturalmente, sobretudo “brócolos e cenouras”, que usa “em sopas ou para acompanhamentos de pratos principais”. Para lanches ou sobremesas, Maggy, como também é conhecida, come “iogurtes de soja, a que adiciono cereais ou frutos secos”, e “chocolate preto — sou uma eterna gulosa e não dispenso uns quadradinhos de vez em quando. Sei que tendo um chocolate preto com alta percentagem de cacau me afasta mais dos doces embora às vezes caia na tentação”.

Andreia gere outra página de sucesso no Instagram ligada à alimentação saudável, a “Healthy Me, Happy Me”. No dia a dia, tem sempre no frigorífico “ovos”, que come “cozidos, estrelados ou escalfados”. “São versáteis e uma ótima fonte de proteína e de boa gordura. Fazem sempre parte dos meus pequenos-almoços. Por serem também tão práticos, utilizo-os sempre no meu pré-treino”. Também tem sempre “claras de pacote, que dão imenso jeito para umas panquecas, bolinhos rápidos ou somente para fazer uma omelete”.

A fruta também é obrigatória. “Sempre gostei de doces e esta é a forma mais saudável de não ter de me privar deles, sem culpa. São uma opção natural, cheia de vitaminas e fonte de energia”. Tal como as influenciadoras anteriores, também Andreia come muitos legumes. “Não há almoço ou jantar sem eles. O prato só está completo quando eles estão presentes. São saciantes e pouco calóricos, ótimos para quem se preocupa em controlar o seu consumo energético”. Por fim, recomenda manteiga ou pasta de amêndoa. “Experimentem juntar a uma peça de fruta e têm a sobremesa mais fácil deste mundo. Não passo sem isto e ainda por cima são uma ótima fonte de gordura e energia”.

Como sugestão final, para se ter isto tudo e muito mais em casa, é necessário ter um grande e bom frigorífico. Isto para termos uma melhor conservação dos alimentos e espaço suficiente para termos variedade e quantidade. E vem mesmo a calhar: recentemente a SAMSUNG lançou um frigorífico de estilo americano com uma capacidade de armazenamento superior a 600L: o novo “O grande Chef”. Elemento ideal em qualquer cozinha. Para além do seu design elegante e linhas minimalistas, é um equipamento repleto de benefícios: mais de 600L de capacidade, 3 portas, conserva os alimentos à sua temperatura ideal, não permite mistura de odores e ainda previne a perda de temperatura quando a porta é aberta sendo assim ainda mais eficiente.

A Maggie já experimentou o Grande Chef. Veja o resultado.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. leitor+magglab@magg.pt