Há quem não consiga viver sem ele, há quem não lhe veja qualquer utilidade e até ache descabido usar produtos que adiam a lavagem do cabelo. Estando contra ou a favor o que é certo é que o champô seco está no centro das atenções.

Mas afinal o que faz mesmo este produto? A dermatologista Susana Vilaça explica que é um produto que “utiliza basicamente pó de talco para absorver as gorduras”. O champô seco ao remover a oleosidade “dá um aspeto de cabelo limpo sem precisar de ser lavado com água”, explica a cabeleireira Vera Sousa. Este é um processo que seca o coro cabeludo e a raiz do cabelo.

Imersão em pó. Será assim tão diferente (e mais saudável) do que as unhas de gel?

A primeira pergunta que se impõe é se fará mal à raiz ou ao próprio cabelo. A dermatologista explica que não. O que pode acontecer é “alguma reação alérgica a algum dos componentes do produto”, mas o champô seco não irá danificar o cabelo. Tanto é assim que este produto é muito usado na indústria cosmética, principalmente em cabeleireiros. Vera Sousa usa este tipo de champô para fazer penteados na época do verão, de modo a conferir “mais resistência ao cabelo e para tornar o penteado durável”. Por isso, o seu uso é recomendado em casos de necessidade.

Mas não só as pessoas com cabelos oleosos podem e devem usar o champô seco. Também as pessoas com cabelo seco o podem fazer, se precisarem. “Quando quem tem cabelo seco não o lava durante um determinado período de tempo, a raiz fica oleosa e nesse sentido pode utilizar”, explica a médica. Mas, por norma este cabelo irá ressentir-se mais e por isso não está tão indicado. Apesar de ser um excelente produto entre lavagens, o champô seco não substitui uma boa lavagem de cabelo:  “O cabelo em si tem de se lavar”, alerta a dermatologista Susana Vilaça.

Festivais de verão. Até o cabelo se pode maquilhar

Ainda que seja uma mais-valia, este produto pode apresentar algumas desvantagens. Como explica a médica Susana Vilaça, o champô seco “seca a raiz, o coro cabeludo e ainda o próprio fio de cabelo”. O ideal será utilizar o produto apenas na raiz e não pulverizar ao longo do cabelo. “O champô seco não faz mal, não lhe vai cair ou danificar o cabelo, mas deve ser utilizado esporadicamente, exatamente porque seca muito o cabelo”. Também a cabeleireira Vera Sousa assume que existem desvantagens no uso de champô seco, quando mal utilizado “pode provocar entupimento dos poros ou irritação no couro cabeludo”.

Para evitar estes casos é recomendado que se use o champô seco “esporadicamente”, entre lavagens e não como método regular, salienta a dermatologista. “Usar o champô regularmente 3 ou 4 vezes por semana não me parece recomendado”. Aqui as palavras de ordem são contenção e emergência.

Nestes casos, basta borrifar o spray “ 20 a 30 cm de distância dos cabelos, esperar alguns minutos para a absorção do óleo e por fim escovar bem”, aconselha Vera Sousa. Deve aplicar-se apenas nas raízes e não diretamente no coro cabeludo. O champô seco não deve também ser usado em cabelo molhado ou húmido.

8 fotos