Há uma frase que todos os pais sabem que vão ouvir de cada vez que começam uma viagem de carro. Falamos do clássico “já chegámos?”, duas simples palavras, que com um ponto de interrogação no final, se tornam na questão mais temida pelos adultos. Repetida várias vezes pelas crianças durante as viagens, com mais ou menos frequência, esta frase é demonstrativa do aborrecimento e saturação que os mais pequenos sentem quando passam longas horas enfiados num carro, mesmo que com as devidas paragens para ir à casa de banho, comer ou esticar as pernas.

Em agosto, mês de eleição para as férias de muitos portugueses e altura em que as estradas estão recheadas de famílias a caminho do seu destino para uns quantos dias de descanso, elaborámos uma lista com sete atividades e truques para manter os mais pequenos entretidos e distraídos durante as viagens de carro.

Deve (ou não) levar um amigo do seu filho nas férias?

Desafio do caderno

Antes de a viagem começar, faça uma lista com alguns itens (entre 10 a 20, conforme a duração do percurso) como áreas de serviço, carro descapotável, semáforo, etc. — o objetivo é que sejam locais ou objetos prováveis de encontrar durante o caminho que tem pela frente. Dê um caderno e um lápis aos seus filhos e desafie-os a apontarem estes itens à medida que se forem cruzando com os mesmos. Quem se aproximar mais da lista total, ganha. É também importante atribuir um prémio, como um chocolate ou um gelado, para que os miúdos se esforcem mais durante o desafio.

Tenha sempre água e snacks à mão

Mostrar Esconder

Mesmo que queira evitar as paragens extra e as idas à casa de banho, a hidratação é muitíssimo importante e toda a família deve beber bastante água durante a viagem, principalmente em dias de maior calor.

Para que não seja obrigado a sujeitar-se aos preços exorbitantes e às opções menos saudáveis das áreas de serviço, leve alguns snacks para os miúdos: bolachas secas, fruta (de preferência já descascada, partida e mantida numa bolsa térmica para preservar a frescura), gelatinas que não requerem frigorífico e queijinhos tipo Babybell são boas opções.

Jogo do stop

É, provavelmente, um dos mais antigos e simples jogos de cultura geral: basta ter à mão papel, caneta e pensamento rápido. O famoso jogo tem uma letra do abecedário como ponto de partida e, após a sabermos, inicia-se um contrarrelógio para preencher todas as categorias previamente decididas (nomes, capitais, marcas, cores, países, entre outras) antes dos outros jogadores. Dependendo do número de crianças no carro, seja o adversário ou deixe-os competir entre si, enquanto fica com a tarefa de ditar as letras e contar os pontos.

Matrículas e números

Se há algo que podemos garantir durante uma viagem de carro é que se vai cruzar com outros veículos. Para que consiga distrair os seus filhos durante algum tempo, de cada vez que virem um carro, peça-lhes que digam duas palavras com as letras da matrícula e que somem o valor dos números da mesma — puxa pela imaginação e pela aritmética.

Livros para colorir

Se tiver estofos de pele ou em cores claras, talvez queira fugir desta ideia. De qualquer forma, os livros de colorir são uma boa forma de manter os miúdos sossegados, principalmente aqueles com mais jeito para o desenho. Pelo sim pelo não, prefira lápis a canetas de colorir ou opte pelas de tinta lavável.

Diário de viagem

Incentive os seus filhos a tirar fotografias durante a viagem, de forma a que depois possam compilar as recordações numa espécie de diário de bordo. O restaurante onde almoçaram, os sítios onde pararam (caso opte por um percurso mais turístico), as placas das localidades que atravessaram — vale tudo para elaborar esta simpática recordação das férias, que depois devem completar com descrições.

Que carro é este?

Por cada carro com que se cruzarem na estrada, as crianças devem adivinhar a marca do mesmo vendo apenas o logótipo. A mesma lógica pode aplicar-se a bombas de gasolina, cadeias de restaurantes, hotéis, etc.

Não sabe onde deixar os miúdos? 10 programas para os ocupar nas férias

Tablets e/ou smartphones

Não é por acaso que esta sugestão vem em último na nossa lista. Afinal, com a tendência natural de grande parte dos miúdos para a tecnologia, todas as ocasiões são boas para fomentar neles o gosto por outro tipo de atividades que não envolvam um ecrã.

Porém, que atire a primeira pedra quem nunca recorreu a dispositivos como tablets ou smartphones como último recurso para distrair momentaneamente uma criança. Se esgotar as suas opções, pode colocar um filme ou desenhos animados nestes aparelhos. Mas deixamos um conselho — mesmo que encare esta dica como um plano B, descarregue os conteúdos ainda em casa. Caso contrário, e se tiver de recorrer a serviços de streaming ou ao YouT ube, é bem capaz de esgotar o seu plafond de dados móveis para o resto das férias.