Quando falamos de livros escolares, todas as poupanças são importantes. Afinal, dependendo do nível de escolaridade das crianças, um casal português pode gastar mais de uma centena de euros nos manuais do seu filho. O cenário agrava-se quando existem duas ou mais crianças em idade escolar no mesmo agregado familiar, onde as despesas com os livros podem aumentar exponencialmente.

É certo que estamos em pleno verão, uma altura em que muitos portugueses estão ou se preparam para gozar as tão esperadas férias, e pode parecer estranho falar de regresso às aulas. No entanto, caso queira aproveitar os descontos ou as condições especiais que várias superfícies comerciais, livrarias e plataformas online disponibilizam na reserva e encomenda de manuais escolares, é melhor apressar-se — grande parte destas poupanças só está disponível até meio de agosto.

Há descontos imediatos, condições especiais para pagamento, reduções adicionais em livros de apoio, envios gratuitos e até poupanças bastante significativas se não se importar de adquirir livros usados. Na seguinte lista, saiba onde e como pode reservar e adquirir os manuais escolares dos seus filhos para o próximo ano letivo.

O que fazer aos manuais escolares que já não usa? Pode vendê-los e comprar outros nesta plataforma

Wook

Até 16 de agosto, a Wook, livraria online da Porto Editora, está com um desconto de 6% nos manuais escolares e 20% nos livros do plano nacional de leitura (se forem novidades, o desconto é de 10%). Para além deste desconto, os portes de envio são gratuitos, desde que faça uma encomenda completa — ou seja, um conjunto de manuais por ano letivo.

O site aceita devoluções até 20 de setembro e é também possível fazer o pagamento em três vezes sem juros, desde que o valor seja superior a 60€.

Staples

Também com 6% de desconto direto, a Staples aceita reservas de livros escolares na loja online até 19 de agosto. As entregas são gratuitas e pode receber a sua encomenda numa morada à sua escolha ou levantar a mesma numa loja — o prazo de entregas varia entre duas a três semanas e a rede de lojas já fez saber que realizará entregas parciais dos livros para evitar esperas mais demoradas.

Não arruine o seu orçamento familiar

Mostrar Esconder

O regresso às aulas pode ser um pesadelo para os pais, que têm de lidar com despesas extra. Para que o próximo setembro não seja sinónimo de ruína financeira, siga os conselhos da DECO Proteste e consiga poupar ainda mais:

  • Faça uma gestão orçamental prévia (utilizando, se possível, o subsídio de férias) de forma a poder antecipar os gastos;
  • Faça uma lista de compras e compare preços antes de adquirir o que necessita —  estabeleça um limite máximo relativamente aos montantes a despender;
  • Opte pela aquisição de materiais mais baratos (de marca branca, por exemplo) ou reutilização;
  • Tenha em atenção a publicidade relativamente a estes materiais (sobretudo no que concerne a material informático), procurando sempre conservar os suportes publicitários (as mensagens publicitárias integram os conteúdos dos contratos);
  • Sempre que possível, fuja dos créditos, uma vez que este recurso aumentará certamente o encargo da vida familiar (e se o fizer, tenha em conta os encargos financeiros que serão suportados);
  • Se utilizar o cartão de crédito, lembre-se que se não liquidar a despesa entre 30 a 50 dias, conforme os casos, estará a incorrer em juros que elevarão os seus gastos substancialmente;
  • Tenha em atenção o “tempo de vida” dos manuais escolares, o que poderá permitir uma reutilização dos mesmos no caso de famílias com mais filhos;
  • No caso das famílias mais carenciadas, o regime de ação social poderá permitir a aquisição gratuita de manuais escolares e outros materiais didático-pedagógicos;
  • Os estabelecimentos não podem obrigar a compra em conjunto. Nesta situação, deverá utilizar o Livro de Reclamações e denunciar esta situação à ASAE;
  • Tenha em conta as medidas e o peso adequado das mochilas (não pode ultrapassar 10% do peso do corpo da criança e deve ser adequada à sua estrutura física).

DECO Proteste

Bertrand

No site da Bertrand, para além dos 6% de desconto nos manuais escolares, consegue poupar ainda mais se for portador do cartão leitor Bertrand que, neste caso, lhe permite usufruir de 20% de desconto em livros de apoio escolar — gramáticas, dicionários, livros do plano nacional de leitura, entre outros.

Esta campanha está em vigor até ao 18 de agosto, sendo que os portes de envio também são gratuitos, desde que a encomenda dos manuais seja completa (três manuais ou cadernos de atividades no 1.º ciclo; quatro manuais no 2.º ciclo; seis manuais no 3.º ciclo e três manuais no ensino secundário) e que o levantamento seja feito num espaço Bertrand, através dos CTT Expresso e CTT Expresso Clássico (apenas para as ilhas).

Jumbo

Até 19 de agosto, pode reservar os manuais escolares dos seus filhos no site da superfície comercial e usufruir de um desconto imediato de 6% sobre o PVP do editor. Se utilizar o cartão Jumbo Mais, pode optar por fazer o pagamento em três vezes sem juros em compras superiores a 50€ (exclusivamente de manuais escolares), entre 15 de agosto e 30 de setembro.

A entrega dos livros é feita na loja Jumbo selecionada no ato da encomenda, sendo o pagamento efetuado nesse momento. Adicionalmente, pode beneficiar de um desconto até 40% em livros de apoio escolar e do plano nacional de leitura.

Continente

Para aproveitar as condições especiais em manuais escolares, tem de ter o cartão Continente: se assim for, para reservas até 15 de agosto pode acumular 6% do valor da sua encomenda em cartão. Este ano, as entregas são gratuitas, sendo que pode levantar os livros numa loja Continente ou receber a mesma em sua casa ou no seu local de trabalho.

Caso tenha saldo acumulado no cartão, é também possível usar esse montante para a compra dos manuais escolares e não precisa de fazer o pagamento na totalidade no ato da reserva — apenas lhe é pedido o valor de 4,90€, correspondente ao serviço da reserva.

Pode acompanhar o estado da sua encomenda no site, a qualquer momento, sendo avisado via SMS no dia da entrega com uma antecedência de duas horas. Adicionalmente, também está disponível um serviço de encadernação dos manuais.

Fnac

Para reservas até 19 de agosto, a Fnac oferece um desconto de 6%, bem como facilidades de pagamento para os utilizadores do cartão de crédito Fnac — é possível dividir o pagamento até quatro vezes sem juros, desde que num valor entre 155€ a 999€. Os portes de envio são grátis (em encomendas superiores a 15€) e, caso gaste mais de 35€ em livros escolares, recebe um vale de 20% de desconto para aderentes (10% para não aderentes ao cartão) em livros de apoio escolar (não aplicável a gramáticas, dicionários e métodos de línguas e conversação).

Telemóveis nas escolas: sim, não, ou nim? No Colégio Moderno há cabines telefónicas

Book in Loop

Esta plataforma de compra e venda de livros usados permite-lhe uma poupança que pode chegar aos 80% se fizer o círculo completo — ou seja, pode adquirir manuais usados com um desconto de 60% sobre o PVP original, e vender os que já não precisa (desde que em boas condições) e receber até 20% do valor de capa.

O processo de reserva de livros da Book in Loop termina a 10 de agosto e, este ano, a plataforma está a tentar alargar o seu leque de influência a quem mais precisa — para ajudar grupos mais vulneráveis, é possível adquirir livros pelo telefone (para além da via digital), existe um desconto adicional para famílias numerosas e os portes também não têm custos.

Plataformas de usados

Sites como o Custo Justo ou o OLX também vendem manuais escolares usados, a preços bastante mais baixos. No entanto, tenha em atenção que tudo é acordado a nível particular e não existem quaisquer pré-requisitos sobre as condições dos livros. Se optar por comprar numa destas plataformas, tente perceber o estado dos manuais antes da compra (através de fotos, por exemplo) e, se possível, tente receber a encomenda à cobrança ou combine um encontro com o vendedor.

Juntas de freguesias e/ou autarquias

Não deixe de se informar na sua junta de freguesia ou autarquia da sua residência para verificar se já estão disponíveis livros escolares de campanhas de anos anteriores. A Câmara Municipal de Lisboa, por exemplo, disponibiliza gratuitamente os manuais a qualquer criança e jovem entre o primeiro ano do ensino básico e o 12ª ano — basta que frequente o ensino público.

Para ter acesso a este serviço, os encarregados de educação deverão usar a plataforma online MEGA – Manuais Escolares Gratuitos ou a aplicação móvel do Ministério da Educação (Edu Rede Escolar) para a aquisição dos livros, que estará disponível a partir de 1 de agosto. Esta plataforma gere os pedidos através de um sistema de vouchers, sendo o registo na plataforma gratuito e necessário. Após efetuado, será criado um código associado ao número de contribuinte do encarregado de educação do aluno, que permitirá o levantamento dos manuais em qualquer uma das livrarias aderentes (que pode consultar no mesmo site). Os livros devem ser devolvidos no final do ano letivo, recomendando-se o cuidado no seu manuseamento e utilização, para que a sua reutilização seja possível.

A Junta de Freguesia do Areeiro é outro órgão que ajuda as famílias a reduzirem as despesas escolares: para além dos manuais gratuitos (cedidos pela autarquia de Lisboa), as crianças residentes no Areeiro (e que frequentem o ensino público) têm acesso gratuito a um kit de material escolar essencial, que inclui lápis, esferográficas, estojo, régua, canetas de feltro, lápis de cor, tesoura e cadernos.