Devem os pais ser os melhores amigos dos filhos?

Ou deverão os pais assumir-se como educadores e figuras de autoridade, estabelecendo barreiras bem definidas? Uma psicóloga responde.

Por Catarina da Eira Ballestero