O calor chegou (bem, mais ou menos) e já se justifica uma visita às várias gelatarias que vão aparecendo como cogumelos em cada esquina. Em Lisboa a variedade e qualidade é tal que já não faz sentido falar no tempo em que, das máquinas de gelado antigas, só saiam chocolate, morango ou baunilha. Mas isso não impede a chegada de mais uma novidade à cidade. Falamos de Grom, a gelataria italiana que tem 16 anos de idade e onde todos os produtos são naturais, orgânicos e pensados de raiz para dar a conhecer um gelado como antigamente.

A nova e primeira loja da gelataria em Portugal fica localizada na Rua Garrett, em Lisboa, junto à loja Prof, e tem abertura marcada para terça-feira, 3 de julho. Aqui será respeitada a fórmula clássica que tornou a marca famosa — ao apresentar gelados, sorvetes e granizados compostos por produtos frescos e de alta qualidade.

Entre as muitas opções disponíveis, fazem parte do menu alguns dos clássicos da marca como o gelado de pistácio, o sorvete de figo e limão e até os granizados de amêndoa e morango.

O “frutóchocolate” já era. Há gelados de matcha, spirulina e até carvão vegetal

Há mais. A fruta utilizada pela Grom nas suas gelatarias é cultivada em quintas específicas da marca, o que resulta numa série de produtos frescos e de alta qualidade — sem corantes, conservantes, aditivos ou aromas artificiais.

A ideia surgiu em 2002, quando os fundadores, Frederico Grom e Guido Martinetti, juntaram esforços e abriram a primeira gelataria em Turim, a norte da Itália. O objetivo era o de retomar um conceito antigo e fazer um gelado como ambos conheceram durante a infância, que se fizesse caracterizar pela frescura do sabor e pela ausência de químicos.

Depois da ideia nasceu o conceito, e desde então que a marca tem vindo a expandir-se um pouco por todo o mundo. A Grom conta já com gelatarias em mais de 40 cidades, como França, Itália, Estados Unidos da América, Indonésia, Hong Kong, Emirados Árabes Unidos e, mais recentemente, em Londres.