Solo, o novo macrobiótico de Lisboa. Uma cozinha de saúde e de sabor

Há mais de dois anos que João serve refeições macrobióticas. Começou em casa e abriu agora este espaço, para maior contacto com os clientes.

Só existe um prato por dia e é sempre diferente. Pode ser complementado com uma sopa ou sobremesa

João Aguilar instalou-se numa rua onde passa o elétrico 28, sinónimo de turismo em massa. “Já ouvi ma-cro-bi-ó-ti-co, dito assim como quem quer perceber o que é, em todas as línguas possíveis”, conta à MAGG. E agora em português, o que é cozinha macrobiótica? “Podia dar a definição que se encontra numa pesquisa sobre o tema mas, para mim, a macrobiótica é a liberdade de conseguir fazer sempre boas escolhas onde quer que esteja”.

Isto porque, apesar de apresentar no seu novo restaurante uma cozinha macrobiótica vegana, ou seja, sem proteína animal e com base em cereais integrais, leguminosas e verduras, João come peixe e até carne. “Se no Natal, um primo faz um cabrito imperdível, eu provo, não como é um prato cheio”, explica. “Costumo dizer que como de tudo, só não como de tudo sempre”.

Alguns dos produtos que João usa para cozinhar estão à venda no restaurante

Hoje, por exemplo, o prato do dia do Solo é arroz integral com cogumelos, espetadas de tempeh, verdes escaldados com vinagrete e picles de pepino. João sugere ainda a sopa de curgete e menta, “ótima para estes dias quentes” e, para quem não imagina uma refeição sem um doce final, há um bolo de cenoura e beterraba com creme de caju e laranja, obra da namorada que, para já, faz em exclusivo para ser servido ali, “até perceber que tem mesmo é que fazer isto a tempo inteiro”, brinca João.

A descoberta da macrobiótica

João é arquiteto e, antes de abrir o Solo, o único contacto que tinha tido com a restauração acontecera há 25 anos quando foi obrigado a conciliar os estudos com um part-time em cafés e restaurantes.

Apesar de o gosto pela cozinha já ser antigo, o contacto com a macrobiótica deu-se por acaso. “Decidi complementar a minha formação com um curso de Feng Shui dado no Instituto Macrobiótico e comecei a reparar que quem lá ia para aprender a cozinhar tinha um ar muito mais feliz”. Decidiu mudar para a sala de aula do lado e desde aí nunca mais parou.

Há mais de dois anos que se dedica por inteiro a fazer refeições e a entregá-las a quem, como ele, vê na macrobiótica uma vida melhor.

Começou em casa, com poucos recursos, de tal forma que as entregas eram feitas de metro ou autocarro, com tudo condicionado numa geleira. “É sempre bom lembrar que mudar de vida é bom, mas não é nada fácil”, refere.

Não desistiu nem abandonou as suas convicções. Manteve-se na macrobiótica e criou uma clientela fixa, a mesma que ainda hoje, todos os dias, encomenda almoço no Solo, tal como o fazia quando João preparava as refeições em casa.

O restaurante é take away, mas João criou um espaço par quem prefere comer no restaurante

O menu semanal é divulgado no site, ainda que possa sofrer algumas alterações. “Se vier um dia muito quente, em vez de picles salgados faço uns picles mais leves e avinagrados”. Quando nos estava a preparar o prato, por exemplo, lembrou-se que endro ficava mesmo bem como condimento daquele prato. “Tiveste sorte”, admite. Tive mesmo.

Cozinha a crescer

São muito poucos os restaurantes totalmente macrobióticos em Portugal e nem João tinha a pretensão de criar um. De tal forma que, com algum cuidado, consegue sentar apenas cinco pessoas no Solo. “A minha ideia era continuar no regime de entregas e take away, mas percebi que as pessoas também gostam de ficar aqui”. Mesmo assim, 60% do que cozinha é para entregar pela cidade. Mas não pegue já no telemóvel para sacar uma das aplicações da moda que lhe trazem o almoço a casa. Aqui a comida é empratada numa embalagem reciclável e entregue por alguém da sua confiança. “Quero que a comida chegue às pessoas com o mesmo carinho com que é feita”.

Solo

Morada: Rua dos Poiais de São Bento 62, Lisboa

Horário: 11h-15he 17h-21h

Preço: 9€ prato; 2,5€ sopa, 3,5€ sobremesa

Para receber todo este amor em forma de almoço (e, mais recentemente, também ao jantar, é só fazer a encomenda até às 11h do próprio dia (ainda que seja conveniente fazê-lo de véspera) através de uma mensagem para o número 968 622 848. O pagamento é feito por MBWay ou transferência bancária.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]