Acabaram-se as dúvidas sobre a lactose

Porque somos intolerantes às dúvidas, desafiamos os leitores a perguntarem e a nutricionista Inês Soares a responder. Espreite o resultado.

Getty Images/iStockphoto

Calcula-se que um em cada três portugueses sejam intolerantes à lactose, sofrendo de forma mais ou menos acentuada os efeitos do consumo de produtos que contêm lactose. Um tema que suscita interesse, desperta curiosidade e levanta dúvidas.

1. Como posso saber se sou intolerante? Existe algum teste que eu possa fazer?

Sim, existem testes que pode fazer para determinar se é ou não intolerante à lactose, nomeadamente: a biópsia da mucosa intestinal; o doseamento de açúcar no sangue, uma prova de tolerância à lactose – TTL que consiste numa administração oral de lactose equivalente a 50g (se o paciente tiver insuficiência da enzima lactase, a glicose sanguínea produzida pela lactose aumenta menos de 25 mg/100ml de soro acima do nível de jejum); e o teste respiratório de hidrogénio. Regra geral, este é o teste mais utilizado, por ser um método fácil, não invasivo e fiável.

2. Sou intolerante, mas às vezes como alimentos com lactose. Quais os sintomas a que devo estar alerta para evitar uma crise?

Os sintomas variam de acordo com o grau de intolerância à lactose e podem apresentar-se sob a forma de desconforto abdominal, náuseas, dor, flatulência, diarreia e/ou inchaço na zona abdominal.

3. Sendo intolerante, que produtos com lactose posso consumir e quais não posso consumir?

Depende do grau de tolerância à lactose que tem. Nem todos os produtos lácteos têm o mesmo teor de lactose. Os queijos e os iogurtes têm um teor de lactose mais reduzido que o leite, exatamente porque, para se obterem os mesmos, teve de haver a fermentação da lactose, o que implica a transformação da lactose em açúcares simples que podem ser absorvidos normalmente. Os sintomas variam consoante o grau de intolerância, sendo que há pessoas que podem tolerar entre 6-12g de lactose diárias, enquanto que outras não toleram sequer essas pequenas quantidades.

4. Estou a fazer dieta. Se beber iogurte sem lactose, que impacto pode ter no meu peso?

No caso de uma dieta para perda de peso, as preocupações a ter com os iogurtes sem lactose são as mesmas que com os tradicionais, recomendando-se a escolha de opções sem açúcares adicionados e com reduzida quantidade de matéria gorda.
Deste modo, se a escolha do iogurte sem lactose for feita com base nos princípios referidos anteriormente não existe qualquer impacto no peso da pessoa.

5. Tenho duas filhas pequenas que, não sendo declaradamente intolerantes à lactose, reagem muitas vezes com pieira e alguma tosse quando abusam de produtos lácteos. Devo dar-lhes só produtos sem lactose?

Deve começar por reportar a situação ao seu pediatra para que, em conjunto com ele, possam analisar quais as medidas a tomar. Posteriormente, caso o pediatra o recomende, poderá ser uma boa hipótese consumir produtos alimentares sem lactose e perceber como reagem.

6. Acho que sou intolerante à lactose. Pelo menos, os sintomas batem certo. Será que posso consumir alimentos que contêm ácido lático?

A lactose e o ácido láctico são substâncias distintas. Enquanto que a lactose é o açúcar naturalmente presente no leite, o ácido láctico é um produto formado a partir da fermentação da lactose pelas bactérias intestinais. Deste modo, não há problema em consumir alimentos que contenham ácido láctico, mesmo sendo intolerante à lactose.

7. Sou mulher, tenho 52 anos e há cerca de um ano que não consumo lácteos. É melhor tomar um suplemento de cálcio, por causa da osteoporose?

O cálcio também se encontra presente em vários alimentos, para além dos laticínios, tais como os vegetais de folhas verde-escuras (por exemplo: brócolos, agrião, espinafres, couve portuguesa), os frutos secos (por exemplo: figos), as leguminosas e peixes gordos que são ricos em cálcio e vitamina D, cujas propriedades ajudam a fixar o cálcio. Por este motivo, recomendamos que consulte o seu médico para avaliar os seus níveis de cálcio.

8. Sendo intolerante à lactose, posso consumir produtos com rótulos que dizem “pode conter vestígios de leite”?

Depende do grau de tolerância à lactose. Na dúvida opte por um produto que refira “sem lactose”. Segundo a regulação relativa à rotulagem de géneros alimentícios – publicada no site do Ministério da Agricultura -, se o produto em causa tiver presente a denominação “sem lactose”, este tem de cumprir com o referido. Ou seja, se o consumidor comprar um produto que contenha leite ou produto lácteo com esta denominação deve ser garantido que a lactose não é detectável no produto ou que o teor de lactose é inferior ao limite de deteção (LoD) da lactose, por métodos suficientemente sensíveis para qualquer teor residual que induza sintomas em consumidores suscetíveis.

9. Quando como fora de casa não é fácil resistir a uma sobremesa. Existe algum medicamento ou suplemento que possa tomar para poder fazer uma asneira de vez em quando?

Existem misturas de enzimas digestivas que contêm lactase e que podem ser usadas para auxiliar na digestão de produtos lácteos, A dose varia consoante o grau de intolerância que a pessoa tenha. Em qualquer caso, o profissional assistente deverá aconselhar e ou recomendar o que fazer.

10. Depois do leite, a minha filha de 3 anos queixa-se de dor de barriga. Como posso saber se desenvolveu intolerância? Devo levá-la a que médico?

Deve começar por reportar a situação ao seu pediatra, para que em conjunto possam analisar quais as medidas a tomar. Posteriormente, caso o pediatra o recomende, poderá ser uma boa hipótese consumir produtos alimentares sem lactose.

11. Sou intolerante. Posso beber leite, se for biológico? Será que não faz tanto mal como o leite normal?

O leite biológico apenas difere na sua origem (produção) e, consequentemente, na sua qualidade nutricional. Contudo, o açúcar do leite continua a ser a lactose. Pelo que se quiser consumir leite biológico sendo intolerante à lactose, o mesmo terá de ser também sem lactose na sua denominação.

12. Estou grávida e sou intolerante à lactose. A intolerância é hereditária?

O facto de a grávida ser intolerante à lactose não é sinónimo que o bebé tenha de vir a ser intolerante também, visto que a intolerância tanto pode ser hereditária (o que é raro), primária ou secundária. Deste modo, só depois da criança nascer se conseguirá perceber se é, ou não, intolerante à lactose.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. leitor+magglab@magg.pt