As 7 teorias mais credíveis para o final de “A Guerra dos Tronos”

A última temporada da série só estreia em 2019, mas os fãs estão em pulgas para saber o que vai acontecer. E são várias as hipóteses.

Jamie Lannister é talvez uma das personagens favoritas de muitos fãs, mas é provável que não tenha um final muito feliz

HBO

Se há uma coisa má que “A Guerra dos Tronos” nos deixa, além do medo de vermos as nossas personagens favoritas morrerem de forma inexplicável, é o longo tempo de espera até à chegada da nova, e última temporada da série. A 8.ª temporada só chega em 2019 mas as más notícias não se ficam por aqui — é que também será a mais curta de todas, com apenas seis episódios.

Apesar disso, as expetativas estão lá em cima, e já são várias as teorias de fãs acerca daquele que poderá ser o final de uma das produções mais marcantes do género de ficção científica, criada por George R.R. Martin (“The Twilight Zone”). À revista “Vulture”, Emilia Clarke (“Viver Depois de Ti”) — que na série dá vida a Daenerys Targaryen, uma das personagens principais — disse não ter dúvidas de que o final de “A Guerra dos Tronos” iria deixar toda a gente de boca aberta. Para o bem e para o mal.

A MAGG reuniu algumas das teorias mais importantes e uma coisa é certa: há mortes, reviravoltas e possíveis despedidas que vão custar ver. A choradeira vai ser geral.

Melisandre pode trazer Viserion de volta à vida

Se já estávamos habituados a muitas mortes (e algumas delas violentas), tudo mudou quando nos episódios finais da 7.ª temporada, o Night King — que parece controlar o exército de mortos-vivos para lá da muralha —, matou um dos dragões de Daenerys, Viserion. Momentos depois, o vilão ressuscitou o dragão através de magia e converteu-o ao exército de White Walkers, para tristeza de muitos fãs e da própria Daenerys.

Uma fã da série publicou uma teoria que diz que, devido à ligação maternal que a personagem tem com os dragões, Viserion poderá lembrar-se da mãe com a ajuda de Melisandre, a feiticeira vermelha que trouxe Jon Snow de volta à vida depois de ter sido assassinado brutalmente pelos seus companheiros da Patrulha da Noite.

Apesar de não se saber, para já, se a ligação Targaryen será suficiente para fazer acordar o espírito do dragão e convertê-lo de novo ao lado de Daenerys, não há dúvidas de que, a acontecer, seria um dos pontos fortes do episódio e da história.

Yara pode pedir que Theon a mate

Quando Euron, um dos vilões da história, raptou e ameaçou matar a irmã de Theon, este simplesmente fugiu e não tentou salvar Yara. Desde então que muitos fãs especulam que Theon se irá redimir ao enfrentar Euron numa batalha violenta.

No entanto, esta é uma teoria que não tem um final feliz planeado. Suspeita-se de que Theon, ao encontrar Yara, verá como esta foi obrigada a viver em cativeiro nas piores condições possíveis — um pouco à semelhança do que Ramsay Bolton fez com Theon ao longo de várias temporadas.

Yara, completamente fraca de espírito por ser escrava de Euron, irá pedir ao irmão que a mate por não conseguir aguentar mais a humilhação e a miséria em que vive. Seria um dos momentos fortes da série, mas a verdade é que ninguém quer ver isso acontecer.

É provável que Jamie mate a irmã

Cersei Lannister, que na última temporada dizimou grande parte dos seus opositores através de uma explosão na própria cidade Real, tem tudo para se tornar numa rainha cada vez mais instável e malévola. Há muito que se especula que o desenvolvimento de Jamie Lannister enquanto personagem passará, inevitavelmente, pelo assassinato da irmã. O objetivo é impedir mais desastres e loucuras de um reino que se quer estável.

Um pouco à semelhança do que fez com Mad King — quando o matou, anos antes dos acontecimentos da série, o para que o reino voltasse a ter paz. Ato que lhe valeu o título de Kingslayer um pouco por toda a região de Westeros.

Na série, Cersei recebe uma profecia de uma cartomante que dita que casará com o rei, tornar-se-á rainha, terá três filhos e viverá tempo suficiente para os ver morrer. Além disso, a cartomante diz-lhe ainda que esta morrerá pelas mãos de “valonqar” que, em valiriano (a língua fictícia falada na série), significa “irmão”.

Cersei casou com o rei, tornou-se rainha e viu os três filhos morrer. Ficando a faltar, para já, a concretização da sua morte.

Arya pode matar Cersei usando a cara de Jamie

O único problema com a teoria anterior é o facto de Jaime Lannister poder não ter a coragem necessária para matar a irmã. Para colmatar esta falha existe Arya Stark que, durante grande parte da série, viveu fora de casa e aprendeu a ser ninguém e a tornar-se numa assassina implacável.

Arya aprendeu ainda a arte de poder usar a cara de vítimas suas para se fazer passar por elas para chegar a novos alvos. Esta é uma teoria que ganha força não só porque faria sentido do ponto de vista narrativo (já que Arya criou uma lista de alvos a abater no qual Jamie está, naturalmente, incluído), mas também porque não entraria em conflito com a teoria anterior. Ao usar a cara de Jamie (depois de o matar), Cersei seria à mesma assassinada pelo irmão, concretizando a profecia que recebeu.

Jon vai descobrir que não é um bastardo

Foi no final da 6.ª temporada que Bran Stark descobriu, através de uma visão do passado, que Jon Sow — o irmão bastardo —, era filho de Raeghar Targaryen (irmão de Daenerys) e Lyanna Stark (irmã de Ned Stark). Na 7.ª temporada, Bran diz a Sansa que quer muito falar com Jon para lhe contar o que descobriu.

A próxima temporada ficará marcada pelo encontro das duas personagens onde será, finalmente, revelada toda a verdade acerca do parentesco de uma das personagens mais importantes da história.

Jon pode matar Daenerys

Esta é uma hipótese defendida desde que os livros de George R.R. Martin começaram a ser lidos por cada vez mais amantes de ficção científica, e é talvez uma dos possíveis finais mais tristes para a série. A teoria diz que Jon Snow terá de sacrificar Daenerys de maneira a tornar-se no Príncipe Que Foi Prometido — com o objetivo de derrotar os White Walkers.

Este Príncipe foi, em tempos, um guerreiro poderoso que se viu obrigado a sacrificar a mulher, de nome Nissa Nissa, para conseguir alcançar o poder absoluto. Ao confirmar-se que Jon é, de facto, a encarnação do guerreiro, este teria de sacrificar algo ou alguém que amasse verdadeiramente para conseguir cumprir a profecia. E quem melhor do que Daenerys para preencher todos os requisitos?

É possível uma relação entre Jaime e Brienne

Antes da sua suposta morte pela mão de Arya Stark, é possível que Jamie Lannister se envolva com Brienne de Tarth. No final da 7.ª temporada, o guerreiro é visto a sair de King’s Landing e a chegar a uma região com neve — o que indica que se dirige para norte, provavelmente para avisar Jon e Daenerys dos planos da irmã.

A norte está também Brienne que, no último episódio da última temporada, discutiu com Jaime e o fez ver que tipo de pessoa era Cersei Lannister. Ainda que não seja assim tão provável que os dois se envolvam, seria um romance bonito.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]