As apps de dating que deve usar de acordo com a sua personalidade

Está muito ocupado e não tem tempo para namorar ou prefere descobrir alguém com base no que ambas odeiam? Está tudo aqui.

As pessoas são complexas, as aplicações de encontros também

Longe vão os tempos em que se namorava à janela, trocavam-se cartas pelo correio, deixavam-se papelinhos secretos na secretária ou aproveitavam-se os amigos dos amigos para encontros às cegas. Estamos na era das aplicações de dating, onde descobrir pessoas está à distância de um swipe para a direita ou para a esquerda. Com mais ou menos preconceitos sobre o assunto, a verdade é que toda a gente tem um amigo que já usou — e conheceu alguém.

Numa altura em que se fala abertamente sobre as apps de dating, opções não faltam neste universo. A mais conhecida é o Tinder e, claro, está nesta lista a pensar em quem gosta de conhecer muitas (mas mesmo muitas) pessoas. Mas também há boas opções para quem está muito ocupado e não tem tempo para namorar, para quem liga mais ao interior do que ao exterior ou procura mesmo uma relação verdadeira.

Está muito ocupado e não tem tempo para namorar? The League

A aplicação faz tudo por si: todos os dias, às 17 horas, ele sugere-lhe três candidatos com base nos seus “requisitos”. Pode selecionar várias preferências, desde a altura até à educação. Apesar de ser apontada como um bocadinho elitista (eles próprios assumem-se como “muito exclusivos”), não há ligações random, jogos, perfis falsos, vergonha ou voyeuristas.

Disponível para iOS e Android.

Mulheres que acham que está na altura de assumir o controlo, estão por aí? Bumble

O Blumble resume-se a uma coisa: poder das mulheres. Se é da opinião que a ideia de que devem ser os homens a perseguir as mulheres está ultrapassada, esta aplicação concorda consigo. Aqui quem manda é a mulher, e é ela que tem de ir atrás deles sem medos ou vergonhas.

Disponível para iOS e Android.

Procura uma relação verdadeira? Hinge

Assumem-se como uma aplicação de encontros e relações, portanto à partida já sabemos que podemos contar com alguma seriedade. A app segue a premissa de juntar os seus utilizadores ao “amigo do amigo” através das ligações de Facebook, portanto a probabilidade de encontrar alguém completamente fora do seu círculo é bastante menor. Além disso, faz algumas perguntas engraçadas como “qual é a sua música favorita para cantar karaoke?” para incentivar os utilizadores a começaram a conversar de forma descontraída.

Disponível para iOS.

Qualidade em vez de quantidade? Coffee Meets Bagel

Através desta aplicação, todos os dias os utilizadores recebem uma lista de 21 potenciais candidatos, que podem aprovar ou não. Quanto mais utilizar a app mais inteligente ela fica, uma vez que regista os seus gostos e aplica-os na próxima vez que lhe sugerir alguém.

Disponível para iOS e Android.

Quer conhecer muitas (mas mesmo muitas) pessoas novas? Tinder

Verdade seja dita, é aqui que está quase toda a gente — poucas aplicações de encontros se poderão gabar de ter tantos utilizadores como o Tinder. Toda a gente sabe como é que funciona, mas vamos recordar: swipe para a direita se gostar do que vê, swipe para a esquerda se não gostar. A app tem a fama de ser utilizada para encontros casuais mas, atenção — de acordo com um estudo recente, não há mais sexo casual através desta ou de outras aplicações de dating do que na vida real.

Disponível para iOS e Android.

Odeia tudo e mais alguma coisa? Hater

Não o estamos a chamar de Hater — este é o nome da aplicação que deve instalar se respondeu sim a esta pergunta. A app surgiu com o objetivo de unir utilizadores com base nos seus ódios. Afinal, não há nada que una mais duas pessoas do que partilhar coisas de que não gostam. Com mais de quatro mil tópicos de coisas para odiar (ou não), que vão desde as crocs até à comida vegan, a aplicação junta pessoas com base nos ódios que partilham.

Disponível para iOS e Android.

Interessa-lhe mais o interior do que o exterior? Taffy

Esta aplicação acredita que a ligação entre duas pessoas surge através da conversa e não da aparência. Por isso mesmo, as imagens de todos os utilizadores estão desfocadas até começarem a conversar. E não basta escrever um “olá” para conseguir ver a foto da outra pessoa — tem mesmo de se empenhar na conversa. Ainda assim a app não é exclusiva de quem quer uma relação séria, uma vez que pode procurar pessoas de acordo com o que elas andam à procura — seja uma relação séria, casual ou de amizade.

Está disponível para iOS.

Quer encontrar alguém perto de si? Happn

Com a Happn acabam-se as chatices de acabar a descobrir o amor a quilómetros e quilómetros de distância de onde vive. Bem, a app não é à prova de erros, a verdade é que se pode cruzar com alguém que esteja só de passagem. Mas a premissa é essa: os utilizadores têm de se cruzar para se poderem ver através da aplicação. Depois, são eles que decidem se se aprovam mutuamente para poderem iniciar uma conversa. Uma jornalista da MAGG já testou a aplicação.

Disponível para iOS e Android.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]