O segundo passo para a criação do meu vestido de noiva

A primeira prova do vestido, ainda que não o resultado final, torna tudo mais real. Um misto de ansiedade e emoção que dificilmente passará.

Chegou o dia de tomar decisões. Depois de dar um briefing sobre aquilo que gostava ou não e de ter mostrado várias imagens de inspiração para o meu vestido de noiva, marcámos uma nova ida ao atelier da Pureza Mello Breyner para ver as propostas em desenho.

Foram umas semanas de alguma ansiedade, porque não tinha a certeza se tinha dado todas as indicações e informações necessárias para que o vestido ficasse exatamente como eu queria. Há sempre mais qualquer coisa que se podia ter dito. Mas a verdade é que os três desenhos que a Pureza me apresentou foram ao encontro daquilo que tinha pedido. Um mais que os outros.

O passo seguinte foi começar com as provas. Não provas de vestido, mas de protótipos. No atelier há saias de vários modelos e tecidos, há saiotes, há diferentes tipos de renda e ainda partes de cima que se adaptam ao desenho escolhido.

Experimentei as três hipóteses que me tinham sido apresentadas em desenho, para ajudar a tirar as dúvidas. Tudo se torna mais real nesse momento. Ver-me pela primeira vez com algo parecido com aquilo que vou usar no dia do meu casamento gerou um turbilhão de sentimentos. Ansiedade, curiosidade, medo e vaidade foram alguns deles.

Este é o momento em que começamos a perceber aquilo que nos fica bem ou mal e em que, por vezes, mudamos toda a perceção que tínhamos sobre aquilo que queríamos. Foi o que me aconteceu. Algumas das certezas que eu tinha dissiparam-se e acabei por escolher o que nunca pensei que fosse gostar.

Consegui decidir-me pelo tipo de tecido, pela saia, pelos detalhes da saia (que não vou revelar já) e o resto fica por decidir na próxima visita ao atelier, na qual já vou fazer a prova do meu vestido, ainda em “construção” e fechar os últimos pormenores. Provavelmente na próxima ida, levo madrinhas para me darem uma ajuda.

Texto de Fabíola Carlettis, vídeo de André Abrantes.
Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]