No ano passado, Portugal e o mundo pararam com um jogo chamado Baleia Azul. O nome aparentemente inofensivo escondia uma série de 50 desafios, que terminava com o jogador a suicidar-se. Mais de 130 pessoas morreram desde 2013, altura em que começou a circular na internet. Ainda hoje continua a fazer vítimas: em abril, um rapaz de 12 anos suicidou-se na sequência deste jogo.

Depois da Baleia Azul surgiu a moda de queimar a pele com sal e gelo, de engolir uma colher cheia de canela em pó e aguentar um minuto sem beber água ou de beber um copo de água a ferver. No início de maio, Jamie Prescott, mãe de uma menina de dez anos, alertou para um novo desafio que pode tornar-se viral nas redes sociais: o de se queimarem com desodorizante.

“Eu raramente faço isto, mas nestas circunstâncias, quero que esta publicação seja amplamente divulgada e chegue o mais longe possível. Para qualquer pai que tenha filhos, por favor, por favor, sente-se com eles e mostre-lhe estas imagens”, escreveu Jamie Prescott no Facebook. Uma vez que as imagens são chocantes, não vamos partilhar a publicação diretamente no artigo. Se carregar na ligação, tenha em conta que as imagens podem impressionar os mais sensíveis.

Os bebés também têm depressões

O desafio consiste em colocar spray desodorizante numa zona do corpo o máximo de tempo possível. No caso de Jamie Prescott, a filha ficou com queimaduras de terceiro grau. As imagens chocantes que partilha do braço da criança foram tiradas três semanas depois do desafio. Ainda não sabem se será necessário recorrer a um transplante de pele.

Todos os desodorizantes são perigosos?

O desodorizante normal reduz o odor e inibe a produção de mau cheiro. Já o antitranspirante bloqueia a saída da transpiração. Apesar de o antitranspirante ser um pouco mais agressivo para a pele, nenhum deles causa queimaduras se for usado convenientemente. Se forem utilizados de forma abusiva, porém, podem causar danos na pele.

Divórcio. Quando os miúdos têm duas casas

Em 2010, um estudo publicado na revista “Pediatrics” analisou duas pessoas que sofreram queimaduras de primeiro grau depois de colocaram o desodorizante na pele durante 15 segundos. Os casos não estavam relacionados com o desafio, mas mostram os perigos da utilização prolongada do desodorizante. Em 2009, um artigo na revista “Burns” falava de sete pacientes que foram tratados num hospital australiano na sequência de queimaduras com um desodorizante aerossol.

O desafio é mesmo novo?

Não é a primeira vez que se fala de um jogo que envolve queimaduras com desodorizante. Em 2014, o “Huffington Post” fazia um artigo sobre adolescentes que andavam a partilhar vídeos no YouTube a queimarem-se com desodorizante aerossol. O desafio ficou conhecido pelo nome “desafio do aerossol”.