O “frutóchocolate” já era. Há gelados de matcha, spirulina e até carvão vegetal

Fuja ao clássico e aventure-se nos novos sabores das melhores gelatarias de Lisboa e Porto. Vão desde a fruta da época aos superalimentos.

Os sabores mais clássicos não saem da moda. Mas são cada vez mais as gelatarias a aproveitar a fruta da época para inovar

Longe vão os tempos em que das máquinas de gelado saíam apenas três cores. Entre o chocolate, o morango e a baunilha, pouco espaço havia para a inovação e era com essas opções monocromáticas que íamos passando os verões.

Mas depois percebeu-se que, não só os gelados não se comem só no verão, como há todo um mundo que cabe no topo de um cone.

Vai daí que, é ver gelatarias a aparecer em cada esquina e sabores a responder a todos os gostos. Para os que não conhecem a expressão “demasiado doce” há sempre o caramelo, o doce de leite, as avelãs ou o chocolate. Aqueles que contam calorias ou optam por produtos mais naturais já encontram gelados vegan montados em cones sem glúten, feitos de matcha, spirulina ou carvão vegetal. E para aqueles cuja pergunta “cone ou copo?” já não faz sentido, pode pedir a(s) bola(s) no topo de waffles, crepes ou entre uma sandwiche de bolacha.

Como parece que o calor veio em força (é melhor não dizermos isto muito alto, não vão as alterações climatéricas quererem lembrar-nos da sua evidência), a MAGG decidiu fazer uma ronda pelas gelatarias de Lisboa e Porto e saber quais as novidades da época.

My Iced

O carvão vegetal está ligado a benefícios para a saúde

Todos os gelados do My Iced são sem açúcar, glúten ou lactose. Mas como isto não chegava a esta marca, que entretanto já se espalhou um pouco por todo o país, decidiram dar um passo em frente no universo dos doces saudáveis e criaram um gelado feito com carvão vegetal. É preto, como se previa, e está associado a um efeito detox, além de ter propriedades ligadas ao antienvelhecimento.

A base saudável está feita, é só preciso ter cuidado com os toppings. É que neste campo há desde fruta e frutos secos, até pastilha elástica ou algodão doce. O sistema é self-service e no final tudo pago ao peso.

Morada: pode consultar a lista de lojas aqui
Horário: 12h – 22h (não encerra)
Preço: 1,95€/100gr

Davvero

Depois de ter deixado o Cais do Sodré, em Lisboa, orfão de alguns dos melhores gelados da cidade, a Davvero está de volta a esta zona da cidade, com a abertura de mais uma loja no número 81 da Rua Nova do Carvalho (ali no fim da rua cor de rosa). Nos planos da gelataria está também o regresso à margem sul. Depois da loja de Cacilhas ter fechado, a nova localização será Almada.
Em todas as lojas estão disponíveis as diferentes variantes do chocolate, que podem ter um toque de menta ou laranja, por exemplo, e até as misturas com nomes sugestivos como o ‘kibana’ que, sem surpresas, junta o kiwi e a banana. Mas como seguidores da prática de fazer gelados com o que a época nos dá, a Davvero anunciou nas redes sociais o mais recente sabor: meloa.

Morada: Avenida Dom Carlos I, 39, Lisboa (fábrica)
Horário: dom 13h – 20h; seg 12h – 20h; ter e qua 12h – 21h; qui, sex, sab 12h – 21h
Preço: a partir de 1,75€

Double Eight 88

A cor verde deste gelado deve-se à matcha, o chá verde japonês

Por aqui, tudo é novidade. O espaço abriu há poucos meses no Areeiro e apresenta um conceito nunca visto em Portugal, apesar de popular em países como Macau e Hong Kong. No Double Eight 88, os gelados não são apresentados em copos ou cones. A ideia é que seja um crepe feito à base de claras a servir de suporte às bolas de gelado. O crepe pode ser simples, de chocolate ou de matcha, sabor que está também disponível para a parte do gelado. E se vamos arrojar nos sabores, continuemos arrojados nos toppings, que pode ser — imagine-se — feijão vermelho doce.

Morada: Alameda Dom Afonso Henriques, 56A, Lisboa
Horário: ter a dom 8h – 20h
Preço: a partir de 2€

Nannarella, Lisboa

Do outono ficou-nos aquele dia em que o Nannarella apresentava como sabores do momento o dióspiro e a maçã de Alcobaça com canela. Estão habituados a trabalhar com os produtos mais frescos e, por isso, a variedade é sempre uma surpresa. Não deixam de ter os clássicos como o Nocciola feito com avelã de Piemonte ou aquele que apelidam de “melhor tiramisú gelado que alguma vez provou”. Vá lá e tire as teimas. Com sorte, apanha uma das mais recentes novidades: gelado de spirulina. Não se assuste com a cor azul e foque-se apenas nos efeitos antioxidantes.

Morada: Rua Nova da Piedade 68, Lisboa
Horário: 12h – 22h (não encerra)
Preço: a partir de 2,50€

Gelataria do Porto

Há nove variedades disponíveis deste gelado de esparguete

Não é pela originalidade dos sabores que esta Gelataria do Porto está nesta lista. Não foge muito aos clássicos de fruta e chocolate, mas sempre com a garantia de que nada leva corantes nem conservantes. Se pela variedade não vamos lá, o mesmo não se pode dizer da apresentação. Aqui, é ver o gelado entrar numa máquina que o prensa de maneira a sair em forma de esparguete. Se optar por esta versão, pode optar por nove variações no prato que aconselhamos que seja para partilhar (ou não, que se é sem corantes não faz mal, certo?). A mais simples leva baunilha, chantilly, topping de morango e raspas de chocolate branco e uma das mais elaboradas tem o sugestivo nome de “carbonara” e leva chantilly, crocante, frutos secos e licor de ovo.

Morada: Rua de Cedofeita, 186, Porto
Horário: seg a qui 13h-19h30; sex e sáb 13h-23h
Preço: a partir de 4,50€

Mo-Mo

A loja é pequenina, mas com espaço suficiente para uma montra feita de 18 sabores. As propostas da Mo-Mo variam ao longo do ano consoante os produtos da época e da criatividade de Luis Montes e Kataryna Moskaletes, o casal que no ano passado decidiu abandonar os empregos em engenharia para se dedicar aos gelados. Não fogem a um bom clássico e, por isso, há baunilha, limão, morango ou caramelo. Mas vá lá, com opções como caipirinha, ginja ou pêra bêbaba, alguém é capaz de ficar na zona de conforto?

Morada: Rua Mártires da Pátria 171, Porto
Horário: 12h – 20h (não encerra)
Preço: a partir de 1,70€

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. martacerqueira@magg.pt