É um tema quase tabu, ninguém gosta de falar sobre o assunto, assumir que tem de lidar com ele então nem pensar. Ter “borbulhas” nas nádegas é embaraçoso, incómodo, e às vezes até doloroso. Só que assobiar para o lado e fingir que não se passa nada lá atrás é errado — há uma justificação para o aparecimento destas “borbulhas” e, mais importante ainda, uma solução para o problema.

Reparou que colocámos borbulhas entre aspas? É mesmo assim que deve ser. E é por aqui que vamos começar: em termos médicos a palavra borbulhas não existe. Neste caso também não podemos falar de acne, uma vez que estas incluem vários tipos de lesões como inflamação, pontos negros, entre outros.

“Estas borbulhas nas nádegas são na verdade foliculites, porque muitas vezes só aparecem nessa zona e em mais nenhuma parte do corpo”, explica à MAGG Leonor Girão, dermatologista na Clínica Dermatologia do Areeiro, em Lisboa. “Traduzindo, é uma inflamação do folículo piloso.”

Acne na idade adulta: é real, está a aumentar e é pior nas mulheres

Há vários fatores que podem justificar o aparecimento deste problema. Em primeiro lugar, a própria fricção da roupa mais apertada. Em segundo, o calor e a transpiração. Em terceiro, a questão genética também tem influência.

A foliculite pode estar ainda associada a uma doença mais específica chamada acne inversa, que também se manifesta nas virilhas, axila e na parte debaixo da mama. “Outro dos fatores que também pode estar associado ao aparecimento de foliculites, e que é cada vez mais frequente por exemplo nos homens, é a depilação.”

Há uma relação entre a acne e a foliculite?

“As pessoas que têm ‘borbulhas’ na cara têm maior probabilidade de vir a ter noutras zonas do corpo, sobretudo se estivermos a falar de uma acne grave.”

As pessoas que têm uma pele mais oleosa ou que segrega mais gordura, estão mais predispostas portanto a ter este problema. Ainda assim, “a maioria das pessoas que têm acne não tem ‘borbulhas’ nas nádegas.” Também é possível o inverso: não ter qualquer problema de acne e sofrer com os demoníacos foliculites.

Cuidado com os kits removedores de pontos negros e borbulhas

A solução para o problema

Há pequenas mudanças que, introduzidas no dia a dia, podem ajudar. Por exemplo, se faz depilação a cera, pode optar pelo laser. Roupa interior de algodão também ajuda (fuja do poliéster), assim como usar roupa menos apertada — não precisa de largar as calças, no entanto talvez possa trocar as skinny jeans por um modelo menos justo.

“Outra opção é usar um esfoliante, uma vez que ajuda a pele a renovar.” Mas atenção: se estiver numa fase em que as borbulhas estejam inflamadas, não pode remover as células mortas com risco de agravar o problema. Quando não houver inflamação pode (e deve) apostar na esfoliação.

E como reconhecer se a borbulha está inflamada? “Está vermelha, dói e às vezes tem uma ponta branca no topo que é onde se aglomera o pus”. E repetimos: se estiver neste ponto, não pode fazer esfoliação. Último conselho: atendendo à regularidade com que sofre deste problema, o mais indicado é ir a um dermatologista. Pode ser necessário optar por um creme ou medicamento específico, algo que só poderá ser recomendado por um especialista.