Loki, o gato mal-disposto que está a fazer sucesso no Instagram

Com oito anos, nenhum pelo no corpo e um ar de indignação e aborrecimento constante, Loki está a conquistar os utilizadores da rede social.

Loki foi adotado em 2014, véspera de Halloween, e desde então que tem furor nas redes sociais — em parte, devido às características físicas que o distinguem de outros gatos

Girls And Their Cats

A história de Loki começou em 2014, na véspera de Halloween, quando foi adotado por Sara Kjelsvig e Brent Erickson em Brooklyn. Com oito anos, nenhum pelo no corpo e com ar de poucos amigos, é assim que Loki está a fazer sucesso no Instagram — a conta foi criada por Sara e conta já com mais de 70 mil seguidores.

Ao blogue “Girls and Their Cats”, Sara contou que o casal já procurava adotar um gato há muito tempo mas que as alergias de Brent sempre foram um problema. “No nosso caso, adotar um animal de estimação foi mais difícil do que o habitual — pesquisei todas as raças que fossem compatíveis com as alergias até que encontrámos a companhia ideal em Loki.”

Por apresentar características que o distinguem de outros gatos — como a ausência total de pelagem — e um ar de aparente aborrecimento, Loki está a conquistar os utilizadores da plataforma que, diariamente, respondem às fotografias com gostos e partilhas.

Para ajudar a tornar o conteúdo viral, Sara e Brent fazem questão de vestir o animal com os mais variados looks, do mais excêntrico e hilariante, ao mais conservador. Mas seja o que for que Loki vista, o ar de velho do Restelo indignado nunca lhe sai do focinho e tornou-se já a sua imagem de marca.

Apesar disso, Sara garante que Loki “é muito querido, brincalhão e afeiçoado às pessoas”. As atividades preferidas do gato consistem em dormir na barriga dos donos, receber festas na cabeça enrugada e comer frango e ovos mexidos. Não necessariamente por esta ordem.

Mas ainda que a sua conta de Instagram se tenha tornado viral e conhecida em todo o mundo, Sara diz que o mais importante foi ter Loki a seu lado durante uma fase muito delicada na sua vida, em que se sentia desmotivada e infeliz.

“O Loki ajudou-me a recuperar o lado otimista e artístico que há muito julgava perdidos. Os animais são incríveis na medida em que nos ajudam a sarar as feridas da vida e estou-lhe eternamente grata por ter estado sempre ao meu lado. É único, sem dúvida.”

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]