Começou com o fenómeno dos bloggers: pessoas (sobretudo mulheres) que criaram blogues de diversas áreas e que foram ganhando notoriedade e seguidores. Hoje os blogues mantêm-se, mas surgiu um novo conceito — digital influencers.

Maioritariamente mulheres, têm um grande número de seguidores nas redes sociais e as marcas apostam cada vez mais nelas. Com ou sem blogues, acaba por ser no Instagram que estas digital influencers mais se movem e onde se concentram os milhares de seguidores.

Em Portugal, falamos de contas que chegam a ter centenas de milhares de seguidores. Mas os seus perfis não são iguais à maioria. Fotografam com câmaras ou telemóvel e cada imagem publicada é bastante trabalhada — e não apenas com uma mudança no brilho ou na saturação. São usadas aplicações de edição de imagem, aplicados filtros e usadas várias ferramentas. Aplicações e filtros esses que são pagos, mas que veem como investimento. A edição, por uma questão de praticidade, é feita a maior parte das vezes no telemóvel.

“Undefined is my definition”. Conheça a nova coleção da Parfois

Falámos com cinco digital influencers portuguesas que partilharam as apps, filtros e ferramentas preferidas:

Vanessa Martins (408 mil seguidores)

As apps mais usadas são a VSCO e o Facetune. Na primeira usa os filtros HB1 ou HB2 e no Facetune costuma dar mais definição quando são imagens de produto. Gosta de fotografias mais claras e com muita luz, por isso finaliza sempre no Instagram com o aumento de luminosidade. Para criar harmonia na grelha e ver se a fotografia combina com a que foi publicada anteriormente, usa o Snug.

Andreia Calisto (mais de 30 mil seguidores)

Começa por usar o Snapseed para redimensionar, dar brilho e mudar perspetivas. Depois no VSCO aplica grão, mexe na temperatura da imagem e usa os filtros S2 ou A8. No final, também usa o Snug para dar consistência às publicações.

Mafalda Nunes (mais de 21 mil seguidores)

Facetune, Snapseed e VSCO são as apps mais usadas. No Facetune apaga o que não quiser que se veja na fotografia, como uma beata de cigarro, por exemplo. No Snapseed corrige a luz e o contraste e finaliza no VSCO com os filtros SE2 ou SE3. No Snug vê o resultado final. Nas últimas fotografias publicadas, Mafalda Nunes usou uma app que descobriu recentemente que aleatoriamente aplica uns efeitos de luz na imagem, e que faz com que não precise de usar as outras aplicações, mas prefere manter em segredo.

Carlota Sardinha (mais de 44 mil seguidores)

Quando edita no telemóvel, usa a app Lightroom e a VSCO. Na VSCO os filtros que mais usa são os A. Depois de aplicado o filtro, edita também a temperatura, o contraste, a saturação, as sombras e a matiz.

Andreia Moutinho (mais de 28 mil seguidores)

Tem quatro aplicações preferidas. Lightroom, VSCO, Snapseed e Facetune. Não usa o mesmo filtro para todas as fotografias, mas gosta que todas tenham tons pastel. No VSCO usa os filtros C, D ou E. Edita sempre as sombras e a luz, mas evita mexer no contraste e na saturação.

Apesar de quase todas usarem as mesmas apps, as imagens acabam por ficar bastante diferentes de conta para conta.